A Rainha dos Condenados

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
A Rainha dos Danados
Rainha dos Condenados.png
Capa do livro
Autor Anna Arroz
País Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Gênero Livro de vampiro erótico
Editora Um Occo
Lançamento 1988


Cquote1.png Eu quero o Tom Crusie como Lestat novamente! Cquote2.png
sobre Stuart Townsend
Cquote1.png Ainda sim Lestat é mais macho que qualquer coisa do Crepusculo Cquote2.png
sobre Lestat de Lioncourt

A Rainha dos Danados foi escrito pela vovó gótica Anne Rice e depois foi feita uma adaptação cinematográfica. É aclamado como o Gêneses vampírico, onde conta com detalhes o inicio dos vampiros. É o terceiro da série Cômicas Vampíricas de Anne Rice, precedido de Big Brother com os Vampiros, O Vampiro Lesado.
No primeiro livro somos apresentados ao mundo vampírico com a história de Lois, Claudia e Lestat, apelidado carinhosamente de Lesado de Licor. O segundo é a “autobiografia” de Lestat.
Nesse artigo iremos falar sobre o livro (por enquanto)

O Livro[editar]

O personagem principal do livro é Lestat Lesado de Licor, um astro da música, que quer se passar por uma versão loira do Marilyn Manson. Durante o livro todos os personagens amam Lestat e vários personagens aparecem e somem em poucas páginas, gastando só mais tinta e papel com linhas inúteis.
Esse livro é como um manga dos Cavaleiros do Zodíaco só que sem imagens: você passa troscentas páginas com os personagens conversando e na hora da luta dura só um segundo. E os personagens estão o tempo todo andando pelo mundo subindo numa escadaria infinita.

Spoiler5.JPG ATENÇÃO! O texto abaixo pode conter (ou não) um ou mais SPOILERS!

Ou seja, além de deixar o artigo com mais pressão aerodinâmica nas retas e mais estável nas curvas de alta, ele pode revelar, por exemplo, que eles encontram o Nemo, ou que Capitão Sham é Conde Olaf.

Spoiler3.jpg


História[editar]

Lestat no show no Morumbi

Lestat se tornou um ídolo da música, pagando de HeadBanger Gótico, cantando músicas sobre sangue, mães desaparecidas, tumbas profanadas, amores milenares, mortes, cadáveres e cortação de pulsos. Há algum tempo ele tocou violino no templo que guardava o corpo do rei e da rainha dos vampiros, os primeiros sanguessuga da história. Bebeu um pouco do sangue da rainha e levou o maior sacode do rei que o deixou em farrapos.
O vampiro então resolve se tornar músico, cantando sobre sua amada bela adormecida rainha para um dia conseguir acorda-la de seu sono de pedra. Escreveu uma autobiografia e faz clipes em preto-e-branco que passam o dia todo na MTV e fica gritando para o mundo inteiro ouvir que ele é um lesado vampiro.
Os demais vampiros ficaram muito revoltados com Lestat pois além dele estar ganhando dinheiro usando a fama de vampiro ele está contado todos os segredos vampíricos para o mundo todo. Então os revoltados resolvem atacar Lestat em seu próximo show, no Morumbi.
Enquanto isso em um palácio escondido embaixo de camadas do gelo polar na África do Sul, a rainha Akasha acorda, come seu marido com ketchup e mostra para Mario Marius todo o seu desprezo enterrando ele fundo no gelo, e sai de lá voando.
Enquanto isso os vampiros do mundo todo têm sonhos com duas macumbeiras gêmeas ruivas. Paralelamente somos invadidos pelas histórias de Pandora visitando o deus de sangue macumbeiro, a Baby Jenks, Daniel e Armand, Jesse e o velhinho historiador.
Akasha percorre o mundo encontrando todos os vampiros do século XXI que sujam o nome dos vampiros. Sempre que os encontra faz churrasquinho deles e come. Porém não comeu Edward Cullen alegando ter purpurina na sua carne, e ainda chamou a vigilancia sanitária.
No Morumbi o show de Lestat começa, ele canta, dança, pula como uma pulga louca, e leva os fãns a loucura. Aparece todo vestido de preto, com uma capa longa, e para delírio dos fãns tira a capa e joga ao público, mostrando então as calças que estava vestindo, que eram muito justas e da cor pink-berrante-fluorescente.
Jesse, uma louca que acha que vê fantasmas, abandona o hospício, vai até o Morrumbi para ver o show do tal vampiro. Consegue então despistar os seguranças e trocar uns amassos com [[Lestat de Lioncourt|Lestat]] no palco, mas é tirada a força do palco. Se afasta da movuca e começa a ficar ainda mais tonta, lembrando que Lestat sabia seu nome (leu em sua mente) e que ele realmente tinha a pele fria de um vampiro. Porém Jesse não tem paz, pois um grupo da Familia LRestart aparece e lhe dá uma surra, com ciúmes da atenção que ela recebeu do astro.
Cquote1.png Ninguém toca em Lestat! Mexeu com ele mexeu com a Família! Cquote2.png
Família Restart sobre Jesse
Toda esfolada, Jesse é levada ao hospital, mas é tirada de lá por Mael, atual capanga de Marret, para a casa de sua senhora. Chegando lá Marret transforma Jesse em vampira e ocorre um troca-troca de sangue básico.
De volta ao show, Lestat continua a cantar e a agradar os fãs. No final Gabrielle, sua mamãe, e Lois, seu amante, lhe arrancam do palco e começam a correr para alcançar o carro, sabendo que os vampiros presentes iriam tentar matar seu protegido. Todos os vampiros presente começam a atacar Lestat, menos Armand, Daniel, o amante inútil de Armand, e Khayman. Porém os vampiros atacantes começam a queimar instantaneamente, pois Akasha apareceu para matar todos os fãns do Restart.
Já a salvo Lestat e seus companheiros vão dormir pois logo vai amanhecer. Akasha ataca Lestat e o leva voando para longe, para sua coméia de amor. Diz que ama Lestat, dá seu sangue para Lestat beber e abusa sexualmente de Lestat. Depois ensina Lestat a voar e o leva para o Tibet onde um vampiro macumbeiro chamado está em um templo cheio de tochas e pirras de fogo e há uma fila de pessoas para entrar no templo, onde depois de entrar, dançam, cantam e oram pelo macumbeiro que é o deus deles. Depois se oferecem para que o macumbeiro beba seu sangue e lhes estraçalhe antes de atirar no fogo.
Chegando lá Akasha tem um treta com o vampiro negão, mas o deixa viver. Diz então para Lestat que esse sim é um vampiro de verdade from hell, e não as bichinhas purpurinadas do século XXI, que por acaso Lestat estava perigosamente perto de se tornar. Akasha se torna uma deusa para as mulheres do local, pois elas também queriam que seus homens fossem mais machos, e Akasha mata todos os homens que não fossem machões.
Partindo de lá, Akasha levou Lestat para a Grecia, chegando lá enquanto ela matava quase todos os homens da ilha mandou as mulheres, que lhe davam graças, lavarem e cuidarem de seu sequestrado. Tiraram a roupa de Lestat e o levaram para a banheira, e no caminho Lesado se viu no espelho e se assustou: ele tinha um pênis!
A muito tempo Lesado não lembrava que tinha tal órgão, pois a muito não o usava. Segundo o mesmo, o prazer de um vampiro é a morte e o sangue, e não o sexo. E para sua maior surpresa seu pênis estava duro. Ficou então uma meia hora olhando para ele, falando com ele, acariciando... pegou um pedaço de roupa de uma das mulheres a sua volta e amarrou em volta de seu brinquedo. Pronto! Seu pênis estava vestindo uma capa!

Reverencie a rainha dos vampiros

As mulheres deram banho em Lestat e lhe vestiram as melhores roupas. [[Lestat de Lioncourt|Lestat]] pediu para ficar sozinho e ficou batendo punhetatestando seus novos poderes. Graças ao sangue de Akasha ele agora podia voar, era muito mais forte e rápido, podia movimentar as coisas com o pensamento e adivinhar os números da megasena.
Akasha voltou e lhe contou seu plano: matar todos os homens e vampiros delicados, eles é que estragavam e abobalhavam o mundo. Lesado então ficou perdido. Há tantas pessoas no mundo abobalhadas no mundo, outras tanta delicadas, isso seria um genocídio. Ele não podia deixar! Fez a primeira coisa que lhe passou pela cabeça: implorar. Mas Akasha lhe deu mais sangue, e como qualquer criança mimada, Lestat parou de chorar e continuou acompanhando sua rainha.
Ela o levou pelo mundo, e lhe mostrou as pessoas mais sensíveis e abobalhadas do mundo. Voltou então ao Brasil e lhe mostrou o povo brasileiro, que todo dia reclama dos políticos mas sempre elege os mesmos. Essas pessoas, segundo Akasha, deviam morrer. Lestat implorou novamente pelas pessoas, o que levou Akasha a uma crise de nervos. Lestat pediu para ver seus companheiros, eles podiam impedir Akasha e seu plano maligino.
No outro lado do Brasil, os vampiros coleguinhas de boteco de Lestat estavam agora reunidos na mesa do bar, discutindo a situação, e como impedir Akasha de elimina-los. Se eles matassem Akasha todos os outros vampiros morreriam juntos, sem falar que todos os vampiros do mundo juntos não tinham a força de Akasha.
Depois de mais de 9 mil páginas a vampira Marret finalmente termina de contar a história do inicio dos vampiros (vide História do inicio dos vampiros). No mesmo instante Akasha aparece com Lestat e todos começam uma incrível partida de truco para animar a discussão sobre o destino dos vampiros e da humanidade.
E do outro lado do bar abre-se a porta da esperança e entra o chupa-cabra em forma de mulher, Mekare, que sai correndo e arranca a cabeça de Akasha, aquela que todos os vampiros juntos não podiam derrota-la, e num culto a Ozzy Osbourne ela come o coração e o cérebro de Akasha, porque achava que era de borracha, e torna-se então a vampira mais poderosa do mundo, a nova mãe e rainha dos vampiros.
E tudo termina em pizza. Isso mesmo, você esperou mais de 9 mil páginas pela tão esperada luta do milênio entre os vampiros, e no estilo Cavaleiros do Zodíaco a luta durou um segundo.
Os amiguinhos de boteco agora vão para a mansão de Armand e resolvem fazer um republica de vampiros, tendo todo o material para um filme alá Sessão da Tarde. Lestat Então começa a escrever um livro sobre essa história. Antes de terminar o livro ele passa no manicômio Talamasca e dá umas ideias no velho David.

História do inicio dos vampiros[editar]

Havia a muito tempo um pequeno vilarejo ao norte do Egito onde as pessoas viviam em paz, amor, drogas e rock’n roll. Neste vilarejo quando uma pessoa morria os parentes e amigos assavam o corpo e comiam os restos mortais, acreditando que todo o conhecimento e força de seus mortos iriam ser absorvidos por eles ao comerem a carne, e que o espirito só iria descansar depois que não existisse mais sua carne.
Entre eles haviam uma família de bruxas, toda as mulheres da família eram bruxas, e depois de fumar uma maconhazinha inofensiva que não faz mau a ninguém, elas falavam com espíritos e fantasmas, pedindo concelhos, perguntando os números da sena e coisas do tipo.
Um dia apareceu um deus grego egípcio que chegou montado em um Longcat gigante e foi atrás das bruxas. Elas tinham uma beleza incomum, afinal, não era comum naquela época (e nem hoje) ver ruivas naturais. O egípcio quis sair com as bruxas, para uma noitada, mas as bruxas recusaram. O egípcio ficou furioso e disse que iria contar aos reis do Egito que elas e todo o seu povo eram canibais. O que ninguém sabia era que ele era o próprio faraó que estava tentando uma puladinha de cerca bem longe da sua terra natal, assim sua esposa nunca iria saber.
A esposa do faraó acreditou na historia que seu marido contou, de que foi sequestrado, quase estuprado pelas bruxas e que elas pertenciam a um povo canibal que comia todo mundo que encontrava. A faráoA ficou furiosa e mandou um grupo de guerreiros atrás das bruxas e de seu povo.
Na terra das bruxas Marret e Mekare, a mãe delas tinha morrido, e seu corpo foi cozinhado como cuscuz, e as bruxas estavam para comer, decidindo pelo jakenpo quem ia ficar com o cérebro e com o coração. Os guerreiros do faraó mataram todo mundo, destruíram tudo, e pegaram as bruxas param levar para o Egito.

O futuro dos vampiros a toda prova

A faraóA pensou bem (ela não era loira) e resolveu primeiro tirar o conhecimento das bruxas para uso próprio. Começou democraticamente, trazendo toda a corte e as bruxas para o salão nobre e fez uma votação: quem concordava que as bruxas deveriam da todo o seu conhecimento deveriam levantar a mão. Dentre todos os presentes somente duas pessoas não levantaram a mão. Depois dessa vitória democrática a faraóA levou as bruxas e o marido para o quarto, onde começou um interrogatório. Começou delicadamente, oferecendo uma birita, elogiando os cabelos e perguntando educadamente o que elas faziam para serem tão poderosas.
As bruxas porém não quiseram falar nada, mas depois de algumas bitiras e uns trocados colocados nas suas roupas elas começaram a contar sobre a resposta para a vida o universo e tudo mais. Porém esse papinho não agradou a faraóA, pois esse conhencimento não iria ajudar me nada no seu reinado. Então mandou prender as bruxas até pensar no que fazer com elas.
Por fim as bruxas foram sentenciadas por todos os seus crimes contra os faraó e sua esposa. Primeiro as duas iriam ser estrupadas na frente da corte inteira, o que Khayman ficou incumbido de fazer, porque o faraó era muuuito fiel a sua esposa. Marret e Mekare não protestaram, pois estavam amarradas e amordaçadas, o que novamente foi decidido em uma votação muito democrática.
Depois arrancaram os olhos de Marret e a língua de Mekare e finalmente soltaram ela no deserto. A faraóA achou que nunca mais iria ouvir falar nas duas. Ela começaram a voltar ao norte, para suas terras. Marret então estava grávida. Porém os egípcios não ficaram em paz. Os espíritos que falavam com as bruxas não eram só fruto das drogas e do rock’n roll, eles existiam, e ainda existem até os dias de hoje (ou não). O espirito foi dar um acerto de contas com os egípcios, se vingando pelas bruxas por todo o mal que lhes foi causado.
O espirito bagunçou tanto que o povo do Egito resolveu atacar sua própria soberana para aplacar a ira do espirito do mal from hell. Atacaram Akasha lhe rasgando toda com facões de churrasco. O espirito se viu tentado com aquele banho de sangue e resolveu participar da bagunça, mas no meio do vuco-vuco ele se sentiu tentado a beber o sangue da faraóA, e por mais que bebia o sangue dela ainda estava desejando muito mais. E então ele teve a brilhante idéia: dentro do corpo dela teria ainda mais sangue! E foi nessa ideia que o espirito do natal passado acabou se fundindo ao corpo da faraóA.
E assim o corpo de Akasha ganhou uma nova vida, se levantando, morta, afugentando todos os atacantes. A faraóA viu o corpo de seu marido caído no chão e resolveu ajuda-lo. Mas antes uma pausa para um lanchinho. Chupou então seu marido todo até quase a última gota, e então cortou os pulsos e lhe deu seu próprio sangue para ele, que se levantou, morto, porém andando.
Akasha e seu marido, Enkil, começaram a ter medo da luz, mas quiseram continuar seu reinado, mesmo acabando o seu mandato. E foram conhecidos pelos outros egípcios como os faraós que dormiam de dia pois iam a baladinhas à noite. Porém eles não queriam continuar nessas condições, tendo que se refugiar da luz do sol e bebendo o sangue dos hebreus malvados. Chamaram então as bruxas novamente para fazerem alguma macumba que os curasse.

Marret e Mekare não colaboraram com seus cárceres, o que atraiu a ira deles. Akasha mordeu as duas e fez com que lhe chupassem o sangue, pensando que o mal sairia dela e iria para as bruxas. Não foi. Ela então fugiram e tentaram fazer uma revolução, apoiando uma anarquia pré-histórica. Mas foram pegas novamente e cada uma foi trancada em um caixão e jogada no mar.
Akasha e Enkil dominaram o Egito por séculos, até sucumbirem de um tédio mortal, e virarem estátuas.

Personagens[editar]

Você vai ler essa revista?

Lestat[editar]

Lestat, conhecido popularmente como Lesado de Licor, é o personagem principal da história. Apartir da metade do livro vemos quase tudo, menos os momentos em que Marret cantava sua história, aqui, nessa mesa de bar, pela sua perspectiva. Lestat de Lioncourt também se acha a última bolacha passatempo do pacote de trakinas, e acha que é a versão loira do Mainlyn Mason.
É um vampiro de 200 anos, nasceu na França e gosta de matar bandidos para beber o sangue. Também curte beber sangue de menstruação, para não machucar as pobres donselas.

Akasha[editar]

Era uma mimada princesa do reino Tão Tão Distante, que se casou com o Faraó do Egito, que precisava de uma mulher de fibra que comandassem o Egito, pois ele mesmo era um fracasso. Chegando no Egito ela resolveu armar um barraco e mudar tudo. Proibiu o canibalismo e a necrofilia e mandou que os mortos fossem enrolados em faixas e guardados em sarcófagos e túmulos gigantes, os mais ricos podiam construir casinhas e pirâmides para seu descanso eterno.
A verdade era que Akasha era uma visionária, ela sabia que no futuro poderia faturar muito com as múmias, vendendo para museus, alugando para clipes como do Micael Jackson, etc.
Akasha é descrita como muito mais branca e dura do que os outros vampiros, pois ela é a mais velha. 6 mil anos e nenhuma ruga! Cabelos compridos alisados a ferro, pretos e trançados.
Quer acabar com todos os danados porque é mimada e foi a nova mania do momento.

Marius de Romanus[editar]

Descrito como alto, loiro, olhos gelados azuis, tem 2 mil anos, rico, talentoso, inteligente, um pouco arrogante, com uma mansão....
Contou ao Lesado de Licor sobre o rei e a rainha dos vampiros, pois era o paga pau acolito que cuidava dos pais vampiros. Praticamente inútil.

Maharet e Mekare[editar]

Irmãs gêmeas que nasceram no mesmo dia. Ruivas, olhos verdes. Bruxas macumbeiras que tomam suco de ervas aromáticas naturais da Colômbia para poderem ter uma viagem muito louca e falarem com espíritos o tempo todo.
Marret é a mais calma e romântica. É ela que tem uma filha mortal, e fica estalqueando a família da filha pelos próximos 6 mil anos seguintes. Depois fica mais de 8 mil páginas contando a história da sua vida. Teve seus olhos arrancados e depois de ser vampira fica arrancando os olhos do cu de suas vitimas e colando com super bond na cabeça.
Enquanto estalqueava a família da filha ficou escrevendo em livros enormes sobre ela. Ainda por cima criou um programa de televisão chamado “Marret de olho em você”, na qual fazia testes de fidelidade, falava sobre culinária e toda semana filmam uma balada e mostram o que acontece com a mulher mais feia do local.
Mekare já é a mais geniosa, e teve a língua cortada, por isso não consegue falar. Enquanto sua irmã ficou vagando pelo mundo estalqueando a família da filha, Mekare só pintou uns rabiscos em cavernas. A coisa mais útil que fez foi chegar no final do livro e acabar com Akasha.

Jesse[editar]

Filha da filha da filha da neta da filha da puta que era filha da filha e etc e tal da Marret. Ruiva, olhos verdes. Era órfã, seus pais morreram em um acidente de carro e foi posta para adoção. Mas ninguém queria adota-la pois ela ficava olhando pro nada e falando sozinha. Descobriu-se então que ela achava que falava com fantasmas.
Quando veio a puberdade descobriu que se daria melhor se não falasse com “fantasmas” na frente dos outros. Foi tida como curada por Deus e ao sair do orfanato pode conseguir um estágio no manicômio chamado Talamaca.
Como todo estagiário sofreu comendo o pão que o diabo amaçou. No manicômio tinha várias pessoas que acreditavam em fantasmas, e alguns acreditavam em vampiros. David Tanbor, seu chefe, pediu que ela fosse numa casa que diziam ser de vampiros e tirar fotos do lugar, para provar aos loucos que vampiros não existem.
Chegando lá teve uma alucinação e então ficou cavando buracos na parede, até achar um Death Note onde uma garotinha, Claudia, tinha usado como diário.
Depois, ainda alucinada vai até o show do Restart Lesado, onde consegue milagrosamente subir no palco, ganhar uns amassos e depois ao descer ser atacada pela família Restart.
Foi transformada em vampira por Marret, sua ante passada. Depois dos acontecimentos do livro ficou trabalhando com sua ancestral estauqueando os outros.

Cleo Pires no papel de Pandora

Pandora[editar]

Depois de atuar na saga de Hades de Os Cavaleiros do Zodíaco, Pandora foi pelo mundo distribuir autógrafos.
Passou pelo Tibet, deu um fora no negão do Tibet, tirou Marius de Romanus do fundo do gelo e não fez mais nada de útil.

Daniel, Lois, Gabrielle e outros[editar]

Foram tão insignificante que só serviram para fazer algumas perguntas que precisavam ser respondidas mas que não tinham gancho para isso.