A Regra do Jogo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Logotipo da novela.

Cquote1.png Você quis dizer: Fracasso Cquote2.png
Google sobre A Regra do Jogo

Cquote1.png Não tem como existir novela pior do que Babilônia... essa foi quase! Cquote2.png
Telespectador brasileiro sobre A Regra do Jogo
Cquote1.png Ué, o Comendador morreu de novo? Cquote2.png
Sua tia-avó com Alzheimer sobre o final de A Regra do Jogo
Cquote1.png A Gio lacrou, mitou e divou nessa novela! Cquote2.png
Fã retardado da Giovanna Antonelli sobre A Regra do Jogo

A Regra do Jogo foi uma novela do João Emanuel Carneiro e dirigida por Amora Mautner. Escrita com a colaboração de Dom Corleone, Zé Pequeno, Flora, Carminha e Tony Soprano, foi um fracasso retumbante no IBOPE, pelo simples fato de não ser Avenida Brasil.

Estória[editar]

Romero Rômulo Britto é um vereador gente boa, politicamente correto, paz e amor, que sobrevive de sanduíche de mortadela e gosta de ajudar os traficantes e bandidinhos a serem trabalhadores de bem, mas na verdade é tudo balela! O cara é o maior 171, drogado, safado, cachorro, sem vergonha, gosta da boa vida e trabalha pra uma facção sinistra que tem como objetivo dominar o mundo. Quem descobre tudo é Atena, outra golpista tão malandra quanto ele, e passa a persegui-lo como uma cachorrinha, mas é obrigada a aturar a mala da Toia, que atrapalha o namoro deles. Toia é a típica mocinha boboca das novelas: boazinha, gosta de ajudar os outros, batalhadora, do bem, não liga pra dinheiro, masss.... não hesitou em passar a mão em toda a bufunfa de sua chefe Adisabeba pra pagar uma cirurgia de retirada de sisos de sua mamãe Djanira. Por isso foi presa, e é aí que entra Romerito, que posa de Salvador da Pátria e tira a mocinha da cadeia. Ela se apaixona por ele, ele a faz de otária e planeja um golpe, pois na verdade ela é herdeira de uma bolada: seu papi inventou a cura para a TPM, mas morreu numa chacina planejada pela facção e executada por Zé Friboi Maria, o pai de seu namorado Cauã Reymond, a.k.a. Juliano. E quem tá com a bufunfa agora é Mel Gibson, que é um veio reaça que sente a falta da Ditadura Militar, odeia favelados e vota no Bolsonaro, um cidadão de bem, acima de qualquer suspeita, mas na verdade ele é...

O Pai da Facção[editar]

Um dos personagens da trama.

O segredo que foi usado pra encher linguiça a novela toda e que só revelaram pra ver se a Globo conseguia derrotar Os Dez Mandamentos. Não deu certo, mas a novela continuou mesmo assim. Meio confusa, é verdade; afinal tem uma dúzia de personagens inúteis, fora uns cinquenta que entraram no meio da novela sabe-se lá o porquê, como por exemplo o da Carolina Dieckmann, que entrou na novela só pra pegar o Dante, o policial mais idiota da história da teledramaturgia nacional. E o Ralf, que entrou na novela só pra pegar a Nazaré. No fim, Gibson morreu e Toia foi presa porque matou Romero Rômulo, mas na verdade era tudo um plano da Atena, que deu um jeito de fugir com o cara pro Raio que O Parta. Mas o veio Ascânio deu um jeito de ir atrás e o mané do Dante descobriu tudo com a ajuda de seu amante Juliano. Aí Zé Maria apareceu, matou Romero de verdade e causou um suicídio coletivo entre os fãs de Romena.

Personagens[editar]

  • Romero Rômulo (Alexandre Nero) - O personagem central, um anti-herói que por vezes se faz de vilão, por vezes se faz de bonzinho mas na real nem ele sabe de que lado está. Vive de conflitos internos e externos cansando quem assiste a isso e no fim da novela termina da mesma forma que o protagonista de Império.
  • Francineide Atena (Giovanna Antonelli) - Personagem que era foda no começo, mas depois virou uma neurótica apaixonada pelo protagonista. Amada por todo o público, terminou bem na novela.
  • Tola Toia (Vanessa Giácomo) - A mocinha chata da trama, cheia de lengalenga, chorona e fácil de enganar.
  • Juliano (Cauã Reymond) - Típico mocinho metido a justiceiro, se deu mal a novela toda, mas no final consegue o esperado final feliz.
  • Zé Maria (Tony Ramos) - O grande vilão, um assassino psicótico que só faz o que lhe convém. Enganou o público de imbecis que acreditou que ele tinha ficado bonzinho, mas no fim mostrou que ficou ainda mais mau e terminou em cana.
  • Djanira (Cássia Kis) - Mãe adotiva de Toia e amante de Zé Maria, sabia demais da facção e terminou sendo morta como queima de arquivo.
  • Dante (Marco Pigossi) - O policial mais retardado da história das novelas, um cara certinho que só fazia merda, além de ser chato pra caralho.
  • Ascânio (Tonico Pereira) - Véio engraçado, esculachado e beberrão que dava alivio cômico na trama.
  • Adisabeba (Susana Vieira) - Véia boba e maluca que tinha um amor doentio pelo filho burríssimo.
  • Gibson (José de Abreu) - Pai de uma família problemática e "Pai" de uma facção de ladrões e assassinos doidos. Um malvadão que no fim acabou a sete palmos da terra.
  • Nora (Renata Sorrah) - A mãe rica e sofrida de uma família desconstruída.
  • Nelita (Bárbara Paz) - Maluca bipolar, pinguça e mega doidona. Virou artista.
  • Kiki (Deborah Evelyn) - Filha de Gibson, ficou presa a anos num quarto a mando do pai para ela não revelar os massacres que ele comandava. Se apaixonou pelo carcereiro, mostrando que não nega ser irmã de Nelita e que o quesito maluquice vem de família. Acabou se vingando do pai o mandando para o inferno.
  • Belisa (Bruna Linzmeyer) - Garota insuportável no começo que todo telespectador queria fuzilar, mas depois deu uma melhorada. Não passou de mais uma secundária.
  • Cesário (Johnny Massaro) - Moleque esquisito e bonzinho que não fedeu nem cheirou na trama.
  • Feliciano (Marcos Caruso) - Tiozão engraçado, falido e pai de uma família gastadeira e nada convencional. Acaba ficando milionário no final.
  • Merlô (Juliano Cazarré) - MC bobão extremamente burro e que não pode ver um rabo de saia que já se excita todo.
  • Dalila (Alexandra Richter) - Patricinha esnobe e metida que é louca por dinheiro.
  • Breno (Otávio Müller) - Marido de Dalila, devido a falência chegou a virar travesti, mas quando o sogro ficou rico, ele voltou a ser homem (ou não).
  • Janete (Suzana Pires) - Mulher competente, trabalhadora e namoradeira. Se mexer com ela, leva sopapo na cara.
  • Lara (Carolina Dieckmann) - Namoradinha de Dante, figurante na novela.
  • Régis (Oscar Magrini) - Namoradinho de Nora, um mero figurante.
  • Luana (Giovanna Lancellotti) - Namoradinha de Cesário e filha do casal Dalila e Breno, personagem supersecundária.
  • Vavá (Marcello Novaes) - Um cara feio e chifrudo que só se ferrava.
  • Úrsula (Júlia Rabello) - Lésbica que era mais macho que a maioria dos homens da novela, namorava uma gostosa.
  • Duda (Giselle Batista) - Namorada gostosa de Úrsula, só estava na novela como enfeite.
  • Alisson (Letícia Lima) - Periguete gostosa que o Merlô vivia pegando.
  • Ninfa (Roberta Rodrigues) - Periguete falsa gostosa que o Merlô também pegava.
  • Domingas (Maeve Jinkings) - Mulher bobona que passou a novela toda apanhando, mas acaba dando a volta por cima.
  • Juca (Osvaldo Mil) - Brutamontes que vivia espancando a bobona da Domingas, acabou em cana.
  • César (Carmo Dalla Vecchia) - Cara de dupla personalidade e deprimido, acabou terminando ao lado da bobona da Domingas.
  • Indira (Cris Vianna) - Mulata gostosa que vivia num eterno quadrado amoroso.
  • Oziel (Fábio Lago) - Barrigudo que vivia num eterno quadrado amoroso.
  • Tina (Monique Alfradique) - Patricinha gostosa que vivia num eterno quadrado amoroso.
  • Rui (Bruno Mazzeo) - Magrelo de barriga de verme que vivia num eterno quadrado amoroso.
  • Claudine (Maria Padilha) - Coroa gostosa que morreu depois de fazer sexo selvagem.
  • E mais bilhares de figurantes.

Trilha Sonora[editar]

  • Foi a última novela das 21 horas com trilha sonora nacional e internacional lançadas, desde que a Som Livre decidiu por lançar trilhas sonoras mistas. O CD nacional foi lançado no mesmo dia de estreia da novela, juntamente com o de Malhação - Seu Lugar no Mundo vol. 1; o internacional, somente com intérpretes estrangeiros (é muito comum haver brazucas nelas), 1 mês e meio depois, juntamente com as de Eta Mundo Cão (volume 1, meses antes da novela estrear) e Totalmente Demais, a trama das sete; e ainda houve um volume 3, lançado no finzinho de 2015, totalmente dispensável, já que apostou fortemente no populacho (fuck e sertalixo pré-primário dão o ar de sua DESgraça no disco).

Nacional[editar]

Capa: Alexandre Nero como Romero
1. Juízo Final - Alcione (abertura deste maravilhoso sucesso de audiência)
2. Ser Humano - Zeca Pagodinho
3. O Amor Mandou Dizer - Xande de Pilares
4. Quando o Morcego Doar Sangue - Péricles
5. Eu Te Amo, Te Amo, Te Amo - Roberto Carlos
6. Coração Selvagem - Ana Carolina
7. Dia Clarear - Banda do Mar
8. Para um Amor no Recife - Paulinho da Viola
9. Papel de Bobão - Mosquito
15. Nuvem de Lágrimas - Fafá de Belém
16. Tô na Vida - Ana Cañas
17. Danse Macabre - Scalene

Internacional[editar]

Capa: Giovanna Antonelli como Francineide Atena

  1. Always Alright - Alabama Shakes
  2. Don't Wait - Mapei
  3. Like I Can - Sam Smith
  4. Photograph - Ed Sheeran
  5. Be My Sin - Kathryn Dean
  6. Renegades - X-Ambassadors
  7. River Full of Liquor - Leon Else
  8. Chandelier - Sia Furler
  9. Trouble - Elvis Presley
  10. Come Fly With Me - Michael Bublé
  11. Firestone - Cago Kygo featuring Conrad Sewell
  12. Handcuffs - Prince Royce
  13. Powerful - Major Lazer feat. Ellie Goulding & Tarrus Riley
  14. Forgiveness (El Perdón) - Nicky Jam feat. Enrique Iglesias
  15. Want to Want Me - Jason Derulo
  16. Come Together - Echosmith

Volume 3[editar]

Capa: Vanessa Giácomo como Toia e Cauã Reymond como Juliano
1. Vou Voltar Pro Rolê - Thiaguinho
2. Tá me Dando Mole - Sorriso Maroto
3. Pente e Rala - Turma do Pagode
4. Fulminante - Mumuzinho
5. Livre, Leve e Solta - Hellen Caroline
7. Miss Favela - Gabriel Moura part. Seu Jorge
8. Worth It - Fifth Harmony feat. Kid Ink
9. Diggin' on You - Elekfantz
10. Wanna Be - Mister Jam feat. Wanessa
11. Selfie Colado - Karol Ka

o que mais andou tocando na novela, mas não entrou em nenhum dos dois CDs:[editar]

Instrumental[editar]

  • Músicas de Eduardo Queiroz, Felipe Alexandre e Guilherme Rios. Lançado apenas digitalmente.
  1. Atena, aka Francineide
  2. Romero
  3. Toia
  4. Juliano
  5. Mon Amour Blues
  6. Las Vegas (também tema da novela A Doida do Pedaço)
  7. Nelita
  8. Falling
  9. Facção
  10. Não me Deixe Só - Vanessa da Mata
  11. Um Homem Bom
  12. Orlando
  13. Penumbra
  14. UNO
  15. Red Lips
  16. Djanira
  17. Vertigem
  18. Stuart Little
  19. Black Corporation
  20. A Cela
  21. Verona
  22. Empty Heart
  23. Pickpocket
  24. Dirt Games
  25. Céu
  26. Sem Você
  27. Falidos

Letra do tema de abertura[editar]

Composição: Nelson Cavaquinho

O sol há de brilhar mais uma vez
A luz há de chegar aos corações
Do mal será queimada a semente
O amor será eterno novamente

É o juízo final
A história do bem e do mal
Quero ter olhos pra ver
A maldade desaparecer

O sol
O amor será eterno novamente
O soooooooooool

Bastidores[editar]

  • Só fez sucesso depois que Os Dez Mandamentos acabou, sinal de que os tempos são outros para as novelas globais...
  • Todos os atores da Globo queriam um papel nessa novela. Os não felizardos que conseguiram se arrependem até agora e os que não conseguiram soltam fogos de artifício.
  • Giovanna Antonelli, que criou um exército de 1 bilhão de fakes fanáticos por ela pra segui-la no Twitter, e Alexandre Nero, seu par na trama, fizeram sucesso e ganharam os únicos prêmios possíveis: os de Funcionário do Mês Melhores do Ano do Faustão.
  • Apesar de tudo, ainda conseguiu ser melhor que Babilônia.
  • Porém, a difícil missão de fazer o telespectador brasileiro voltar a ficar com os olhos grudados na TV no horário nobre caberá a Veio Xico.