Abadia Saint-Remi

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Francia d.JPG ALLONS EN₣ANTS DE LA PUTARIE!!

Este artigo è ₣rancês! Ele não toma banho, come camembert e faz biquinho. O autor já mendigou na Avenue Champs-Elysèes e è xenofòbico.

Cuidado! A qualquer momento um alemão pode invadi-lo!


Até que para uma abadia multimilionária, essa arquitetura é bem tosca.

A Abadia Saint-Remi é uma abadia criada principalmente para servir de depósito para materiais usados pelo bispo da região, e que seriam posteriormente vendidos a um preço absurdo[1], dando muitos lucros para que a Igreja Católica possa financiar a defesa de padres pedófilos.

Mas a igreja diz que tudo isso não passa de conspirações inventadas por religiões rivais. Ela é um patrimônio mundial, assim como a Notre-Dame de Paris Reims e o Palácio de Tau.

História[editar]

A abadia foi construída durante um período obscuro da história, quando na Europa todo mundo se matava em guerras. Depois que o exército comamdado por Bento XVI venceu os bárbaros seguidores do satanismo em algum batalha, graças ao arsenal de alta tecnologia sobre o controle do Papa.

Os católicos atribuiram a vitória a um santo, já que era praticamente impossível ganhar dos bárbaros. E para agradecer a ajuda, decidiram construir uma abadia. Essa é a versão oficial, mas não a verdadeira. Saint-Remi seria construída a depois da morte de um bispo local, que a população acreditava ser um santo.

Prevendo que os objetos antes pertencentes a ele se valorizariam muito no mercado negro, o topo hierarquia ordenou a construção de um lugar onde esses objetos seriam depositados, para evitar possíveis roubos. E o negócio deu muito certo. Aproximadamente no ano mil, a abadia tinha vendido tantas relíquias que era a mais rica da França.

O negócio foi crescendo, e Saint-Remi já vendia até relíquias falsificadas. Como as pessoas eram extremamente trouxas e acreditavam em qualquer coisa que a igreja dissesse, nenhuma reparou nas falsificações.

Durante a Revolução Francesa, vândalos aproveitaram a confusão e assaltaram a abadia, roubando todos os produtos vendidos por lá. Depois disso, ela faliu e se viu obrigada a fazer um acordo com a Polishop, vendendo os produtos feitos pela mesma. A UNESCO transforma a abadia num patrimônio mundial por ser uma das primeiras construções dedicadas a vender relíquias falsas para a população.

Notas[editar]

  1. Na época, as pessoas eram tão burras que achavam que qualquer objeto usado por um religiosos era incrivelmente mágico

Ver artigo principal[editar]