Aioina

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Aioina junto de seus parças divinos. Não me pergunte quem é quem.

Aioina é uma criatura mitológica do Japão, uma espécie de semi-deus sem importância e sem grandes poderes. Sua única função na mitologia foi ensinar os Ainus, os primeiros índios da história, a cozinhar, caçar, cobrar pedágio de caminhoneiros e fazer símbolos de amor e guerra, estes que milhares de anos mais tarde seriam ensinados a James Matarazzo, o Filho de Família.

A criação dos esquilos é atribuída a Aioina, sendo que ele criou estes ao jogar seus chinelos fétidos em uma poça de lama. Sim, os esquilos foram criados a partir de um chinelo velho e remendado. Esta teoria mitológica pode parecer estranha, mas se Afrodite nasceu do saco de Urano que caiu no mar, porque os esquilos não poderiam ter sido criados por um chinelo que caiu numa poça de lama?

História[editar]

Em uma segunda-feira chuvosa de março, sem nada de bom para fazer, já que no princípio dos tempos ainda não tinham inventado o video-game, a internet, o tele-sexo ou os humanos, Aioina estava morrendo de tédio, jogado em sua cama de bambus montada nos céus. Querendo fazer alguma coisa de interessante, foi procurar pelos seus superiores, para pedir permissão para descer na Terra e conversar com os homens planta ancestrais do Maokai que lá habitavam. Em um primeiro momento, os deuses não queriam enviar Aioina para a Terra, já que ele era conhecido pelas suas cagadas, mas acreditando que ele poderia fazer alguma coisa de útil, além de estarem querendo se livrar de seu filho para poderem trabalhar e relaxar um pouco, seus pais divinos aceitaram o pedido, mas lhe deram uma missão: Aioina deveria ensinar aos Ainu como caçar, pescar, cozinhar e fazer símbolos de amor e guerra. O protagonista deste artigo aceitou a missão impossível, e foi visitar seus parças terrestres.

O inofensivo e gracioso esquilo que surgiu das sandálias de Aioina

Então, Aioina desceu à Terra, e logo que encontrou a tribo dos Ainu, percebeu que eles estavam em um número muito baixo, quase extintos, pois não sabiam fazer nada de útil, apenas plantar maconha pra subsistência e ficar o dia inteiro fofocando drogados. A única forma de comércio que eles conheciam era a de vender a arte na praia, se bem que ninguém comprava nada mesmo, já que ninguém tinha dinheiro ou qualuqer outra coisa. Nesta situação emergencial, Aioina, após fumar rapidamente um beque com seus amiguinhos, ensinou os mais fortes como caçar e comer a carne de viados, coisa que não era muito difícil, e até hoje ainda não é. Aioina também ensinou aos Ainu o valor nutricional dos bambus, recomendando que os homens planta enfiasse este alimento fálico na garganta. Para acompanhar a refeição, Ainu também mostrou como conseguir água através de um método simples, espremendo cocô de elefante na boca.

Passado um pequeno período de tempo, coisa de alguns poucos milênios, Aioina finalmente terminou sua missão, e os Ainus já eram praticamente capitães do mato, conseguindo sobreviver por anos no meio das florestas, sabendo como suportar qualquer adversidade da natureza e conseguir comida. Então, Aioina voltou para casa e para a monotonia, onde continuou com sua antiga rotina de vagabundagem.

Retorno[editar]

Quando Aioina finalmente chegou no céu, os deuses que o recepcionaram sentiram um cheiro horrível, provavelmente porque Aioina havia pisado em alguma "armadilha" de cachorro. Então, como o cheiro estava insuportável, e estava causando náuseas em todos os presentes, estes mandaram Aioina descer à Terra novamente e se livrar de todas as roupas, e que só era para ele subir quando estivesse peladão e totalmente livre daquele cheiro horrível.

Então, como nem mesmo Aioina estava suportando o cheiro, ele desceu à Terra que nem uma bala, e começou a fazer um strip-tease, jogando suas roupas em uma poça de lama próxima. Porém, mesmo sendo um semi-deus inútil e com poucos poderes que ninguém se importa, ele ainda possuía algum poder divino, e quando jogou os seus chinelos na poça, deste nasceram os primeiros esquilos do planeta.