Aizkraukle (municipalidade)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Aizkraukle é um das municipalidades da Letônia, uma nação esquecida e de classe média baixa da Europa Oriental, mais conhecida como "lixão do ocidente" ou "ex-comunistas".

História[editar]

Aizkraukle é o único lugar do mundo em que as danças tradicionalistas seguem a rigidez militar da União Soviética.

Essa municipalidade foi criado depois que a Letônia se emancipou da União Soviética da casa da mãe joana e foi morar por conta própria entre a Estônia e a Estônia 2, logo viu que entre os países ex-soviéticos era o que tinha a economia mais fraca e o nome mais ridículo. Apesar do nome ter sido inspirado na Latvéria do Doutor Destino.

Aizkraukle foi dividida da mesma forma que a Rússia dividia seus estados na época soviética: havia os que serviam só para testes nucleares, outros para fazer uísque e outros só para o exército. Em Aizkraukle ela foi dividida pois não havia porra nenhuma lá a não ser árvores coníferas, aquelas de florestas do Canadá.

E desde o início foi assim a vida na municipalidade, a população de saco tão cheio ou ia para a fronteira com a Prússia ou mudava de municipalidade.

Hoje a população de Aizkraukle beira ao mesmo número de pessoas que mora em Jequitinhonha, e olha que isso é só uma cidade caipira de Minas Gerais. Por outro lado, Aizkraukle nem é a municipalidade mais desabitado da Letônia.

Economia[editar]

Por fazer um pouco de fronteira com a Lituânia recebe um pouco das mulheres do país que é a cópia da Estônia. Seja como for o povo que mora nessa municipalidade não é bem do tipo que gosta de azaração e pegação, por isso as mulheres vão todas para o norte para os lenhadores da Letônia aproveitarem algo e não se renderem ao homossexualismo.

Cortar lenha, aliás, é a atividade mais feita nesse fim de mundo com nome estranho, será que falam Austríaco na Letônia? Nem na Lituânia tem nomes tão estranhos os condados.

Antes que pergunte a respeito do turismo saiba que é como passar 2 meses em uma cidade do Mato Grosso, só que mais frio e sem TV ou Globo.

População[editar]

Como já foi dito o típico habitante da Letônia. Você tem todo o direito de duvidar se realmente alguém usa computador lá mas saibam que eles valorizam mais gente que sabe cortar lenha bem. É a região onde se tem mais homens, logo, mais lenhadores.

O restante são os idosos do leste europeu, que tem mais tolerância a monotonia do que um idoso comum de cidade caipira do Brasil.