Alberto Dualib

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Ele me pagou muita grana para fazer a proposta de jogar no Corinthians ao Zidane no final da Copa. Bem, não deveria ter aceito se soubesse que ia levar uma cabeçada. Cquote2.png
Materazzi sobre Alberto Dualib
Cquote1.png Azar dele que sou corintiano. Cquote2.png
Chuck Norris sobre Alberto Dualib
Cquote1.png Estudou comigo. Cquote2.png
Parreira sobre Alberto Dualib
Cquote1.png Filho da puta! Cquote2.png
Corintiano sobre Alberto Dualib
Cquote1.png Fica Dualib! Cquote2.png
Palmeirenses, São-Paulinos, Santistas, Colorados, etc sobre a saída de Dualib da presidência.
Cquote1.png Quem é o filhinho do papai?? É voxê é?? É xim, é voxê xim! Cquote2.png
Capeta sobre Alberto Dualib
Cquote1.png Esse cara é um bricalhão Cquote2.png
Neto eterno xodó da FIEL sobre Alberto Dualib
Cquote1.png Digassi di passagi Cquote2.png
Neto sobre a sua própria frase a cima sobre Alberto Dualib

Dualib homenageando o craque corintiano da década de 70, Lula. No pôster ao fundo, os craques da nova geração, Betão, Marinho, Bóvio e Meu pau de óculos.

Alberto Dualib Corleone (Arábia Saudita, 1925) é o maior presidente da história do Corinthians. Nenhum outro atingiu a sua estatura de 1,70. Como dirigente, ele é um excelente personal trainer. Bambi de coração, Dualib quase conseguiu afundar ainda mais o Corinthians. Só não conseguiu levar o clube paulista para a vala porque não teve tempo, já que o corintiano fanático Afonsinho Traficante lhe botou uma escopeta na cabeça e forçou-o a renunciar. Para encerrar seus 200 anos de glória no Corinthians com chave de ouro, ele assinou um contrato sem pé nem cabeça com a MSI, no qual ele se comprometeu a trocar a alma por alguns jogadores argentinos (Detalhe: Metade dos argentinos nem entrou em campo).

Feitos Exemplares[editar]

Dualib acertando os últimos detalhes da venda do Corinthians para a MSI.
Maior feito em sua gestão.

Em sua vitoriosa passagem na direção do Corinthians, acumulou anos e anos de diversão para os torcedores rivais, sendo o principal dele o fato de o time nunca ter sequer chegado à final da Taça Libertadores da América.

Almejou inúmeras derrotas contra os principais rivais, o Palmeiras, e acumulou quatro anos de jejum de vitórias contra os rivais bambis.

Não achando isso o suficiente ainda, realizou a comediante parceria com a Movimento de Los Sem Istádios para construir a casa corintiana no bairro paulista Freguesia do Ó: O Freguesão.

Durante sua administração, acreditou que o estado paulista era pouco para sua adminisração e resolveu expandir: Tornou-se freguês do clube argentino River Plate e do nordestino Náutico, aumentando ainda mais a alegria da população brasileira.

A Duvidosa Conquista do Brasileiro de 2005[editar]

Após sua saída da direção, em conversa grava pela Polícia Federal, Dualib admitiu que o Corinthians teve ajuda na conquista do título nacional de 2005.

Cquote1.png Se não tivesse aquela m... da anulação de 11 jogos, nós estaríamos fora, porque o campeão de fato e de direito seria o Internacional! Cquote2.png
Alberto Dualib em conversa com seu amigo de bar, Renato Duprat

Tal gravação causou inúmera revolta no estado do Rio Grande do Sul, onde diversos torcedores colorados saíram ás ruas em protesto. O ex-presidente do STJD, Luiz Zveiter, que anulou os 11 jogos, continua desaparecido para dar seu depoimento sobre essa armação.

Fica Dualib![editar]

Fica Dualib!

Com a renúncia de Dualib da presidência corintiana, milhões de torcedores de outros times foram ás ruas, inclusive os colorados que choravam o título roubado pedindo o retorno de Dualib ao comando.

Petições foram assinadas, abaixos-assinado espalhados. Toda população brasileira, com exceção dos curinthianos se uniram em prol do bem maior.

A equipe da Desciclopédia mostra aqui, após diversas pesquisas, sete motivos para o retorno de Dualib.

Sete Motivos Para Dualib Voltar![editar]

(formulado na campanha Fica Dualib)

1) Dualib é o mais capacitado para levar o Corinthians à Série C.

A exemplo do que praticou Mustafá Contoursi no Palmeiras e Flávio Obino no Grêmio, Dualib já mostrou que tem talento para o descenso e quase chegou lá em pelo menos três ocasiões. Porém, o atual presidente, Andrés Sanches, com medo de um retorno triunfal de seu antigo mestre, realizou a maior ousadia, para felicidade alheia: rebaixou o Corinthians à Segundona. Agora cabe à Dualib retornar e levar o time à Série A.

2) Produção de factóides de mega-parcerias e certeza de pilhéria.

Na gestão Dualib foram três parcerias que prometiam super-times vitoriosos. Apesar de o Corinthians ter conquistado três vezes mais torneios de balé do que Vicente Matheus, é sempre um prazer ver os contratos de patrocínio darem água e poder tirar sarro. O que seria do futebol brasileiro sem a Hicks Muse, sem o time de estrelas do banco Excel – aquele que tinha adquirido o Econômico e trouxe a dupla Túlio e Donizete, vulgo Pantera – ou sem o iraniano Kia Joorabchian?

Kia marcando presença na festa de seu melhor amigo, Dualib.

3) Fazendinha Eterna.

Desde que assumiu, Dualib mantém o plano de construção de um novo estádio no papel. Ou até antes do papel, como plano mirabolante que absorverá milhões dos parceiros do tópico anterior. Ele sempre acha que vai fazer patrocinador de tonto para bancar estádio, e garante desta forma que eternamente o time viverá na Fazendinha.

4) Respeito aos Humoristas. O antecessor, Vicente Matheus, era fonte de piadas prontas. Ele era o humorista e disputava mercado com os piadistas de TV e de boteco. E, na verdade, cada um tem seu papel. Os manguaças alopram o Corinthians e o presidente do Corinthians dá motivos. E só. Sem mistura de papel.

5) Tradição da família corintiana.

A presença da neta Carla Dualib na direção de marketing mostra toda a preocupação do presidente do clube com a tradição e com a família. "Família dele", vão boquejar. Bom, o sujeito tem que começar de algum lugar. Dualib eterno!

6) Libertadores o Corinthians nunca viu e nem vai ver.

O orgulho de ter o pseudotítulo mundial de 2000, o único título supostamente internacional conquistado em território nacional contra outro clube brasileiro, é uma mostra de que com Dualib no comando do time, as chances de conquistar qualquer coisa que valha de fato vai para o espaço, que é seu lugar de direito e de onde nunca deve sair. Reconheço que esse motivo é fraco, porque nem se o Dualib saísse, nada mudaria nesse aspecto...

7) Aniversário duplo.

Em 2010, o Corinthians vai completar seu centenário. No mesmo ano, Dualib fará 90 anos. A nação corintiana merece comemorar esse aniversário duplo com toda pompa e circunstância que a Série se merece. Dá tempo, Dualib!

Seiyaputo.jpg Este artigo trata de uma personalidade mortalmente,
putaqueparivelmente e filhadaputamente odiada!
Ele(a) nunca será respeitado se continuar desse jeito.

Conheça outros filhos da puta clicando aqui.