Alexandria (governorado)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

A Província Egípcia de Alexandria é um dos estados do Egito que possui uma extensão igual a sua capital Alexandria.

História[editar]

Alexandre, quero o grande, fundador da província de Alexandria.

Quando Alexandre, o Grande liderando o Império Macedônico (aquele minúsculo território encravado na Europa) tinha em grande façanha épica e impossível, conquistado toda a Europa, metade da Ásia e mais 5 territórios a sua escolha, ele decidiu conquistar o mundo e para tal deveria primeiro conquistar a África.

O primeiro país a vir ser anexado a força foi o Egito, mas a partir dali o exército macedônico decidiu desistir pois teriam que atravessar o Deserto do Saara se quisessem prosseguir, deserto do qual nem camelos e escorpiões conseguem atravessar sem morrer.

Alexandre comprou um lote baratinho na costa egípcia, onde havia apenas areia e o mar. Contratou engenheiros holandeses que estavam trabalhando em Al-Buhaida (província vizinha) na época e regou o local. Com a fundação de Alexandria, o Egito descobriu pela primeira vez que o homossexualismo pode ser praticado sem que os deuses destruam o mundo. Na época ocorreu uma grande revolução cultural sexual no país.

Construiu-se então um farol para guiar os europeus de conseguirem chegar naquele final de mundo sem se perderem no caminho. Uma biblioteca de tradução árabe/egípcio e uma igreja politeísta.

Geografia[editar]

Localizado na parte final do Delta do Nilo, na fronteira entre as plantações e o deserto, a Província de Alexandria é a fronteira entre a vida e a morte no estado egípcio.

Política[editar]

A frente do estado fica o Patriarca de Alexandria, cargo vitalício cedido a velhinhos sábios de barba. Esses patriarcas sabem falar árabe e egípcio, além de lutarem Kung Fu e terem lido toda a literatura egípcia.