Alien - O Oitavo Passageiro

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Alien, o Oitavo Passageiro)
Ir para: navegação, pesquisa

 

┘¶Æ╦Ù⌂ï◙ Ð˧©Î©£ØÞѮÐÎÅ !!!

Este artigo contém altas doses alienígenas! Provavelmente o governo dirá que este artigo não passa de um balão meteorológico. Se vandalizar, o E.T de Varginha enfiará uma sonda em você!

Alienwantyou.jpg
Night creature.JPG Alien - O Oitavo Passageiro surgiu das trevas!!

E à meia-noite vai levar a tua alma!

Puro osso.gif


331px-Longcat.jpg Prepare-se para ler:
Esse artigo é muuuuito grande e pode causar cegueira.
Pense duas vezes e não seja tão idiota antes de ler algo assim
DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...O filme deveria se chamar Alien - O Nono Passageiro, já que além dos 7 passageiros e do Alien propriamente dito, também existia um gato chamado Jones?

Cquote1.png Você quis dizer: Dead Space Cquote2.png
Google sobre Alien - O Oitavo Passageiro
Cquote1.png Experimente também: Nerd Horror Cquote2.png
Sugestão do Google para Alien - O Oitavo Passageiro
Cquote1.png SALVE, SALVE, RIDLEY SCOTT! Cquote2.png
Nerd sobre Alien - O Oitavo Passageiro
Cquote1.png FSSSSSSSSS!! Cquote2.png
Alien sobre Alien - O Oitavo Passageiro
Cquote1.png FUCK! Cquote2.png
Isaac Clarke sobre Necromorph Xenomorph
Cquote1.png ... Cquote2.png
Predador sobre Alien - O Oitavo Passageiro
Cquote1.png Se se aproximar de mim eu caio na porrada contigo, bicho escroto! Cquote2.png
Tenente Ellen Ripley sobre Alien - O Oitavo Passageiro

Alien - O Nono Oitavo Passageiro
Alien filme poster.jpg
Poster do filme, feito com papelão e tinta guache
2 horas terrestres
Direção Master Chief, Isaac Clarke e Commander Shepard
Elenco Samus Aran (Ellen Ripley); Dex-Starr (Jones); Benny Andersson (Capitão Dallas); Tua mãe (Alien); Vendedora de perfumes do Todo Mundo Odeia o Chris (Lambert); John Stewart (Parker); Gari (Kane); Mendigo da esquina (Brett); Flame Mammoth (Space Jockey morto)
Gênero Sci-Fi, Terror, Nerd Horror
Produtora NASA
Lançamento 2122
Idioma Alienígena
Exibição Espacial

Alien - O Oitavo Passageiro é nada mais, nada menos do que o mais adorado e mais conhecido filme do nem tão famoso gênero Sci-Fi Horror. O filme é o primeiro de uma série de filmes infinitos muito adorada por fãs de ficção científica e Horror. Basicamente, influenciou tudo que tenha a ver com alienígenas até hoje: games, filmes, livros, quadrinhos e etc. Apesar disso, fãs de E.T.- O Extraterrestre não gostam do filme, pois julgam-no extremamente violento e sem conteúdo. Logo, para tais pessoas, enquanto uma temática nerd madura que representa o medo do estranho e aborda a mais profunda manifestação de nossa covardia perante o desconhecido é um verdadeiro lixo sem conteúdo; histórias onde um ET anão com dedo de exame de próstata visita a Terra sem mais nem menos e sem explicação significante aparente é uma verdadeira maravilha.

Origem do título brasileiro[editar]

O impacto cultural de Alien foi tamanho que suas influências atingiram patamares surpreendentes.

Apesar de no original o título ser apenas Alien, aqui no Brasil o título veio como Alien - O Oitavo Passageiro. Isso pode ser facilmente explicado. O título brasileiro é uma referência direta a ideia original do filme: um grupo de 7 amigos, cansados de conviver com a gentalha e com os vizinhos reclamões de sua cidade, decidem se juntar todos e se mandar, visando algum lugar onde poderiam se divertir, organizar festas e se aventurar em conjunto sem qualquer infeliz para meter o bedelho e atrapalhar sua vida. Como todos eles não tinham nenhum parente vivo e eram verdadeiros rejeitados pela sociedade, eles encontraram o lugar perfeito: o Espaço Sideral.

Logo, os mesmos entraram escondidos dentro de uma das sedes vigiadas pela NASA, e roubaram uma nave espacial conhecida como Nostromo. Dali em diante, passaram a levar uma vida de luxo e alegria dentro da nave. Eles tiveram sorte, pois a história do filme original se passaria em 2012, e os mesmos fugiram do planeta bem no ano do Apocalipse, sendo os únicos sobreviventes terráqueos. Logo, eles passaram a organizar raves vip dentro da nave, onde eles eram os únicos que participavam, deixando de fora qualquer outra criatura que habite o Universo.

A fama das raves era surpreendente, e muitas criaturas, incluindo seres humanos sobreviventes que habitavam outros planetas, já tentaram participar, mas foram barrados na porta: Darth Vader, Isaac Clarke, Samus Aran, Master Chief, Capitão Kirk, Sil e etc. Porém, certo dia, sabendo que mais uma daquelas festas aconteceria, um alienígena raivoso (não, não era o Atrocitus), conhecido como Alien, indignado e muito puto por não ter sido convidado para a rave, resolveu entrar de penetra na mesma. Após invadir a nave com sucesso, o jovem Alien, uma pobre criatura que sofria constantes discriminações unicamente por pertencer a uma raça um pouco mais sanguinária e maldita do que o habitual, resolveu assassinar todos os amigos da nave. Pelo fato de Alien ser a oitava criatura na nave, o título veio para o Brasil com o nome de "Alien - O Oitavo Passageiro".

Porém, houve uma mudança de roteiro de última hora, e toda essa ideia original foi jogada no lixo pelos roteiristas e diretores do filme, que decidiram fazer algo mais sério. Como os tradutores portugueses estavam com preguiça de mudar o título do filme, eles decidiram deixar como está mesmo, afinal de contas, ninguém aqui iria notar, já que brasileiros não dão a mínima para a história dos filmes mesmo (o que explica o fato de filmes de Ação, Comédia e Pornô serem verdadeiros sucessos por aqui)...

Sinopse[editar]

Tenente Ellen Ripley, a mulher mais macho da história do cinema.

O filme conta a história de um grupo de 7 pessoas que são enviadas para o espaço sideral à mando da NASA para transportar minérios traficados de um outro planeta chamado Thedus, cujos quais seriam vendidos na Terra através do mercado negro para terroristas asiáticos. Tudo começa com a câmera percorrendo o espaço enquanto aparece na tela a palavra "Alien", indicando o nome do filme (caso você, seu analfabeto, não saiba). Logo em seguida, a câmera foca no grupo de pessoas (que milagrosamente não eram adolescentes), erguendo-se daquelas camas espaciais clichês de filmes futurísticos, que servem para conservar o cadáver corpo das pessoas e evitar que as mesmas fiquem vulneráveis à doenças espaciais provenientes de bactérias alienígenas (as mesmas que invadiram nosso planeta e deram origem à AIDS e a Tuberculose). Em casos mais graves, a exposição à ambientes espaciais poderia resultar em consequências extremamente catástróficas, como por exemplo, uma mutação medonha capaz de transformar qualquer um em criaturas demoníacas conhecidas como Necromorphs.

Após todos se levantarem, os mesmos, esfomeados por provavelmente estarem confinados naquela nave há uma porrada de anos, se dirigem até a cozinha, onde poderiam se deliciar com uma saborosa gororoba que gruda no céu da boca feito massa de modelar. Felizmente, dentro da nave havia um estoque infinito de café para tirar o gosto ruim e ajudá-los a engolir melhor aquela coisa com gosto de lixo, cortesia do Governo do Brasil, que resolveu enviar um presente para simbolizar toda a sua admiração pela burrice coragem dos bravos imbecis guerreiros.

Depois o filme finalmente para com a encheção de linguiça e passa para o desenrolar do enredo. Capitão Dallas, um pobre solitário que nunca teve uma namorada na vida, em meio a uma conversa excitante e de cunha apaixonada com Mãe, uma espécie de sistema GPS da nave, caracterizada por responder todas as perguntas que lhe são feitas como se estivesse no Show do Milhão; descobre que a nave está captando um sinal desconhecido (vulgo alienígena) de algum lugar ainda mais desconhecido ainda. Logo, como eles assinaram um contrato sem ler as letrinhas miúdas, ficaram sabendo de última hora que eles eram obrigados a arriscar a sua miserável vida e ir investigar de perto do que se tratava, ou do contrário, não receberiam seu pagamento e ainda por cima teriam que pagar uma indenização por negligência ao conhecimento.

Capitão Dallas aguardando ordens da Tenente Ripley.

Logo, eles finalmente conseguem descobrir a origem da emissão dos sinais alienígenas: uma nave abandonada em um planeta gelado conhecido como Plutão Acheron (LV-426), outrora tripulada por um grupo de Covenant sob as ordens de Darth Vader. Então, Capitão Dallas recruta seus homens mais capacitados: Lambert, a navegadora da nave, e Kane, o primeiro oficial. Você que assistiu ao filme deve estar se perguntando: "Como assim 'homens', se entre eles existiam duas mulheres?". Ora, meu amigo, essa é fácil: apesar de dois deles serem mulheres, elas são mais machos que qualquer outro cara no mundo. Na verdade, cerca de 90% das mulheres de toda a série de filmes "Alien" (e também de todas as séries de filmes espaciais de Ficção Científica em geral) costumam ser barangas masculinizadas. As que não são barangas masculinizadas, costumam ser belas garotas burras pra diacho que além de nunca fazerem nada de útil, só atrapalham (e acabam virando janta).

Voltando ao filme, enquanto Dallas, Lambert e Kane se mandam para o planeta em busca da forma de vida alienígena, Ripley fica na nave tendo de aturar o cientista doido da trupe (conhecido como Ash) e os dois engenheiros-técnicos da nave (caso você, seu noob, ainda não tenha se dado conta, o veículo espacial se chama Nostromo), Parker e Brett, com suas piadinhas de quinta e humor digno da Zorra Total, além de ficarem enchendo o saco de 5 em 5 minutos falando de dinheiro como verdadeiros mercenários. Tenente Ellen Ripley na verdade é quem seria escalada para se aventurar no planeta, porém ela não queria ir e ameaçou o capitão, dizendo que se ele não parasse de insistir, ela iria lhe aplicar um especial de porrada.

Um dos milhares de Eggs brilhantes encontrados no porão da nave enguiçada.

Após quase ficarem mais congelados do que refrigerador de esquimó, Capitão Dallas e sua turma finalmente alcançam a origem dos sinais, que como já foi citado, eram provenientes de uma nave espacial abandonada. Chegando no lugar, de cara eles se deparam com a horripilante figura da carcaça apodrecida e seca de um ET gigante que parecia um Gill-Man com tromba de elefante (conhecido como Space Jockey). Caso você seja um entendido no assunto, caro leitor, de cara identificará que a criatura em questão fora vítima do nosso querido Alien. Porém, como tenho certeza absoluta que você sequer prestou atenção no corpo do Space Jockey fossilizado, deduzo que nunca imaginou qual teria sido a causa da morte do bicho.

Logo, Dallas, Lambert e Kane começam a inspecionar a nave, quando Kane se depara com um buraco no meio da mesma. Como ele queria mostrar para todo mundo que era o mais corajoso da tripulação, resolveu se candidatar para adentrar o buraco da nave e investigar o que se encontrava lá por debaixo. Chegando lá, Kane se depara com um verdadeiro campo minado de ovos alienígenas (que criativamente recebem o nome de Eggs). Como Kane era curioso pra cacete, não conseguiu passar sem pelo menos tocar naquelas coisas, nem que fosse para sentir o material de que os mesmos eram feitos.

Cquote1.png Não, não vou deixar ninguém entrar até se livrarem desse otário. Não estão vendo que ele já está com o pé na cova, porra? Cquote2.png

Da mesma forma que a curiosidade matou o gato, o Alien matou o humano. Não necessariamente, mas creio que já dê para entender. Quando o idiota resolveu pôr a cara próxima da extremidade superior de um dos Eggs, uma criatura (conhecida como Facehugger) salta do ovo e fica grudada na cara de Kane feito um carrapato altamente evoluído. Acredita-se que aquela famosa história muito contada pela tua avó de que sapos saltam nas pessoas e ficam grudados nelas até elas morrerem tenha se originado daí.

Logo, Lambert e Dallas, ao invés de usarem a cabeça e abandonarem Kane para apodrecer naquela pocilga e irem seguros para a nave sem maiores dificuldades, já que o cara já estava praticamente com os dois pés na cova; decidem trazer o corpo mais pra morto do que pra vivo de Kane para a Nostromo, para tentarem inutilmente ajudar o praticamente defunto a sobreviver. Chegando na porta da nave, Ripley ( que apesar de ser a segunda em comando, mandava mais do que o capitão), como todo ser humano inteligente o faria, decidiu barrar os três na porta de entrada.

De acordo com ela, eles não poderiam correr o risco de serem mortos por trazer um peso-morto (e bota morto nisso) imprudentemente para dentro da nave. Dallas, muito puteado da cara, ordena que Ripley abra a porta da nave, mas a mesma nega e diz que só iria abrir quando eles se livrassem da carcaça de Kane, jogando-a espaço afora. Porém, o imbecil do Ash, com medinho do capitão pau-mandado do Dallas, desobedece Ripley e decide deixar os três entrarem, assinando com o Capeta o contrato da passagem de ônibus grátis só de ida para os quintos dos Infernos de toda tripulação.

O estranho espécime[editar]

Na boa... Será possível que eles acharam mesmo que o cara tinha alguma chance de sobrevivência? Uma imagem vale por mil palavras...

Assim que Kane é trazido para o laboratório, Ash inicia as investigações sobre a origem daquele bicho escroto que encontrava-se agregado à Kane, tentando encontrar explicações plausíveis e coerentes para a estranha criatura. Como era um completo inútil, nem pra isso serviu, então tomou a decisão que todo cientista amador que não sabe bulhufas do que se passa tomaria: resolveu dissecar a criatura. Logo, com uma broca de dentista turbinada com raio laser, Ash começa o processo de dissecação remoção do Facehugger do corpo de Kane. Mas, para a surpresa de todos, o sangue daquele bicho era ácido, e quando o inútil derramou uma única gota dos fluidos corporais daquela coisa, a substância começou a corroer o casco da nave, levando todo mundo a se esquecer da existência quase sem vida de Kane para acharem uma forma de conter a corrosão.

Eles só tornaram a se lembrar do que havia acontecido com Kane assim que eles voltaram para o laboratório e encontraram o dito cujo firme e forte, com aspecto de zumbi. Para comemorar a "cura" de Kane, eles resolveram se reunir todos na sala de jantar da nave e voltar a ingerir aquela mesma gororoba que grudava no céu da boca do início do filme. Porém, algo inesperado acontece: a gororoba, devido a sua consistência nociva e de alta pericosidade, começou a surtir um efeito muito maior do que o esperado no organismo de Kane, que começou a se debater como se estivesse tendo um ataque epiléptico ou uma convulsão.

Que aberração criatura mais adorável!

Logo, o estômago dele começa a se mexer debaixo pra cima como se fosse aquela gelatina escabrosa que a tua tia prepara para servir no Dia de Ação de Graças como sobremesa, até que de dentro de sua barriga, surge uma criatura abominável, feia e asquerosa: era um Chestburster (o famoso "Alien que sai do estômago das pessoas"). A criatura saiu do lugar a uma velocidade capaz de colocar Ligeirinho no chinelo. Isso é facilmente explicado pelo fato de que a pobre criatura, por estar alojada no estômago de Kane, acabou sendo vítima da gororoba, e traumatizada, resolveu abandonar seu hospedeiro prematuramente, antes que acabasse morrendo com toda aquela nojeira ingerida.

A partir desse ponto do filme inicia-se uma caçada interminável das pessoas restantes em busca do Alien. Eles então decidem se separar (sistema que posteriormente viria a se tornar recorrente entre os personagens de Scooby-Doo), onde Brett, Ripley e Parker decidem trabalhar em equipe. Quando ambos saem em busca do Chestburster, em dado momento, eles se deparam com Jones, o gato da Tenente Ripley.

Nosso astro finalmente da o ar da desgraça, e para variar, pronto para o almoço.

Como não queria deixar o gato virar janta do Alien, já que o mesmo era um dos poucos tripulantes no lugar com quem se dava bem, Ripley envia Brett atrás do gato fujão. Então Brett, o pobre azarado, vai atrás do gato, até que chega num porão velho cheio de naves salva-vidas empoeiradas e pegando teia de aranha. Quando avista o bichano e tenta pegá-lo, eis que surge ninguém menos que o nosso tão adorado herói: o Alien, tal como o conhecemos. O Alien adulto já faz sua entrada triunfal, marcando seu pontapé inicial para o mundo da fama e do sucesso, acabando com a raça de Brett e levando-o para um delicioso jantar.

Curiosamente, mesmo não estando presentes no momento, Parker e Ripley têm conhecimento da morte de Brett. Ao que tudo indica, eles usavam telepatia, pois de acordo com os cálculos, eles deveriam levar muito mais tempo para chegar até Dallas e reportar o ocorrido, e a única forma deles terem sido tão rápidos, seria se suas mentes estivessem interligadas, sem precisar verificar para saber o que aconteceu. Mas isso não importa, vamos voltar ao filme.

Logo, eles chegam à conclusão de que a coisa estava definitivamente preta, pois estavam presos dentro de uma nave enorme com uma criatura maligna, esfomeada e com sede de sangue à solta pelos encanamentos da Nostromo. A primeira reação de alguns dos cagões fora a de imediatamente fugir em uma daquelas navezinhas de fuga que toda nave de grande porte que se preze deve ter. Porém, Ripley foi curta e grossa: ninguém iria escapar do lugar sem antes destruir a criatura. Uma que eles tinham chegado primeiro na nave. Outra que o transporte de fuga era mais apertado do que uma lata de sardinhas, e não tinha como escapar naquilo todos juntos.

Alien querendo um abraço de Dallas.

Então, Dallas, tem a sua primeira iniciativa na história e finalmente decide agir como um capitão honrado: se oferece para ser a isca e caçar o Alien pela ventilação da nave. Ripley queria ir, pois tinha mais resistência e poderia matar o Alien com apenas um soco, mas o capitão insistiu, para mostrar que não ficava muito atrás da tenente e que também era osso-duro. Talvez se não fosse pelo orgulho tamanho e pela burrice tremenda, Capitão Dallas ainda estivesse vivo, pois enquanto pensava que estava perseguindo o Alien, acabou sendo perseguido pelo mesmo e sendo devorado em menos de 1 minuto de cena.

Ripley então se dirige até a Mãe e tenta procurar respostas. Como a Mãe era apaixonada por Dallas e o mesmo tinha acabado de virar almoço de Alien, por pura pirraça, a nave negou ajuda para Ripley, pois só aceitava o Capitão Dallas como o legítimo primeiro em comando, deixando Ripley irritada, que já estava de TPM. Para completar, eis que aparece o incompetente do Ash, o cientista da nave, e começa a falar abobrinhas.

Ash antes de aprender o que é bom pra tosse ao tentar encarar Ripley no mano à mano.

Enraivecida com a situação, Ripley tenta sair daquela cômodo da nave, mas para a surpresa dela, Ash fecha todas as portas. Eis então que Ash começa a expelir um líquido amarelado pela cabeça de origem desconhecida e depois tenta matar Ripley. É revelado que Ash se trata na verdade de um ciborgue robô enviado pela NASA para vigiar os 6 indivíduos e recuperar a forma de vida em questão, ou seja, o Alien.

Após Ripley, Parker e Lambert, emputecidos com a situação, caírem de porrada em cima de Ash, que não teve nem chances de defesa, eles decidem ressuscitá-lo e perguntar sobre a forma de vida alienígena. Como nem assim aquela lata-velha do Ash conseguiu ser útil pra algo, depois de 10 segundos de conversa eles o destruíram completamente para posteriormente venderem para o ferro-velho do planeta mais próximo.

Ash depois de aprender o que é bom pra tosse ao tentar encarar Ripley no mano à mano.

Então, o filme começa a se encaminhar para o seu final. Ripley ordena que Lambert e Parker se dirijam até o que seria o porão da nave para ligarem os tanques de oxigênio enquanto ela começa a preparar o veículo de fuga, que conseguia agora abrigar todo mundo, já que o resto da trupe já tinha ido comer capim pela raiz.

Porém, enquanto Ripley pega seu adorado gato, Alien faz uma visitinha à Lambert e Parker, que estavam no porão preparando os tanques de oxigênio. Alien, novamente em menos de 3 minutos, agarra Parker e o mata à mordidas. Lambert nem teve tempo de fugir, pois Alien se apropriou de sua cola com rabo de lança indígena e encravou na mesma, mandando dois dos últimos sobreviventes para o colo do Capeta, sobrando então, apenas Ripley e o gato.

O Alien, minutos após ter jantado os amigos de Ripley, resolve atacar a ela e ao gato. Aparentemente, ele não gostava muito de gatos, pois deixou o animal vivo dentro de sua gaiola, revelando sua clara preferência por carne humana.

Agora ficou claro o motivo do Alien não ter se arriscado a mexer com Jonesy...

Ripley, que já tinha ligado o sistema de auto-destruição da nave, sai às pressas, faz o que os outros dois não conseguiram concluir devido a incompetência interrupção por parte de nosso adorado Alien, se arma até os dentes e se dirige de encontro com a fera. Curiosamente, o Alien, vendo que estava se metendo numa furada ao tentar desafiar Ripley, não estava mais no lugar, provavelmente por ter fugido de medo da tenente.

Ripley então, 20 minutos antes de o filme acabar, embarca na nave de fuga e consegue escapar a tempo antes da explosão da Nostromo. Porém, quando a mesma se prepara para novamente se deitar numa daquelas cápsulas de descanso, eis que ela se depara com o Alien. Porém, o mesmo não conseguia se mexer. Devido ao desespero em se esconder rapidamente antes que Ripley retornasse, o pobre Alien se escondeu no primeiro buraco que encontrou, e acabou ficando preso entre os equipamentos da nave de fuga, a mercê da terrível Ripley.

Para preencher a quantidade de minutos restantes de acordo com o contrato assinado com a produtora do filme, 18 destes 20 minutos são pura encheção de linguiça que mostram Ripley vestindo sua roupa de astronauta. Por fim, Ripley aperta um botão que abre a porta da nave, ejetando o Alien do transporte espacial. É claro, Alien é brasileiro, e não desiste nunca, por isso, tentou novamente subir até a nave, mas acaba sendo fritado pela turbina da coisa e se perde para sempre nos becos escuros do Universo. O filme termina com Ripley tirando uma soneca.

Personagens[editar]

Tenente Ellen Ripley[editar]

Ripley e o resto (lê-se "insignificantes") reunidos.

Popularmente conhecida como Exterminadora de Aliens, Ellen Ripley é a protagonista e Final Girl do filme. Como o Capitão Dallas é um frouxo, cabe a Tenente dar as ordens e ditar as regras. Ninguém na nave ousa questionar sua autoridade, com exceção de Ash, mas não dá para relevar muito pelo fato de ele ter sido destruído imediatamente após organizar seu motim pessoal contra a tenente. Sonho de consumo de todo nerd, no primeiro filme da série, apesar da testosterona, até que era um pouco bonita, e ainda não era tão baranga. Porém, os tempos foram mudando e ela foi ficando cada vez mais macho, mas mesmo assim, ainda continua sendo o sonho de consumo de todo nerd.

Diferentemente de muitas final girls que só o que fazem é correr e gritar durante o filme todo sem fazer absolutamente nada de útil, Tenente Ripley demonstra-se ser a mais corajosa, mais inteligente, e mais útil no filme, e teve que fazer praticamente tudo sozinha, já que todos, incluindo o capitão, não passavam de um bando de inúteis. Apareceu em todos os 4 filmes da franquia original, e não é apenas a protagonista desse filme, e sim a principal protagonista da série toda. Posteriormente, pegou câncer e teve de raspar a cabeça, ficando mais careca que o Tio Chico da Família Addams.

Capitão Dallas[editar]

Arthur Dallas é o capitão mais frouxo e inútil da face da Terra, e só o que fazia durante o filme todo era dar ordens irrelevantes e xavecar o computador da Nostromo. Não sabe absolutamente nada sobre o ofício de capitão, cabendo a Tenente Ripley a função de liderar com garras de ferro. Dallas só fez duas coisas de úteis ao longo de toda a sua vida enquanto capitão: explorar a nave abandonada e se oferecer para ser isca de Alien enquanto personagens com pulso mais firme e mais aptos e fazerem algo de útil sobrevivessem. Virou comida de Alien quando procurava pela criatura nos esgotos encanamentos da nave.

Ash[editar]

Não, esse não é o Ash do filme. Estamos falando de alguém menos estúpido e irritante.

Não, não é aquele treinador Pokémon retardado, mas isso não significa que também não seja retardado. Ash é o chefe do departamento de ciências da nave. Toda tripulação espacial exige que entre eles exista algum cientista doido para o caso de emergências. Afinal, nunca se sabe quando algum dos membros pode ser atacado por uma forma de vida alienígena faminta a sanguinária sedenta por um bom ensopado de coração humano, não é? Logo, é sempre necessário que haja um destes imbecis em toda santa tripulação para que o dito cujo tente descobrir mais a respeito de novas formas de vida e arranje uma forma de conter o mesmo em caso de hostilidades.

Um pouco depois da metade do filme, Ash revela-se na verdade como sendo um ciborgue programado pela NASA para capturar o Alienígena (o desgraçado já sabia que eles iriam encontrar ovos de Alien naquele planeta), sendo que tudo fora friamente calculado. Porém, leva uma coça suprema de Ripley, Parker e Lambert e não dura nem 5 miutos depois de se revelar sendo um robô.

Dennis Parker[editar]

Dennis Parker é o personagem de origem afro-descendente da história, daqueles que sempre devem aparecer obrigatoriamente nos filmes de Terror para os diretores não serem acusados de racismo. Parker é o engenheiro-chefe da nave, e seu trabalho é apenas físico, não tendo relevância alguma para os propósitos traficantes científicos da Nostromo.

Na verdade, o filme poderia protagonizar apenas Ripley, o Alien e o gato Jones, pois estes são os únicos que merecem algum destaque na trama, sem contar que Ripley faz o serviço de todos os outros membros sozinha, então, não haveria a necessidade de elenco de figurantes apoio. Parker morreu em outro porão imundo da nave ao tentar fracassadamente matar o Alien, que acabou com ele em menos de 1 minuto.

Samuel Brett[editar]

Samuel Brett é o personagem mais inútil de toda a série. Apesar de ter sido o segundo a morrer, é mais figurante do que a primeira vítima. É um personagem sem graça e entediante que não faz absolutamente nada de relevante em todo o filme. Apesar da cara de caminhoneiro, ele ocupa o cargo de engenheiro-técnico. Ou seja, ele só foi convocado para participar do projeto de busca de minérios traficados porque Parker precisava de um burro de carga para lhe ajudar no serviço. Este personagem é tão inútil, que nem para pegar um mísero gatinho serviu, e por ser menos esperto do que o gato, acabou morrendo de forma patética no meio de sua busca pelo animal.

Thomas Kane[editar]

Kane, entrando para a história do cinema, ao ser o primeiro retardado que teve a barriga zoada por um Chestburster.

Thomas Kane é a típica primeira vítima. É o primeiro-oficial da nave, mas isso não quer dizer absolutamente nada. Foi contratado para ingressar na viagem espacial porque existia mais um acento a ser ocupado na nave e ninguém mais era louco o suficiente para aceitar embarcar em uma viagem dessas. Logo, eles pegaram o primeiro otário que estava caminhando pelos corredores da sede da NASA e enfiaram dentro da nave unicamente para dizer que o vôo estava completo e pronto para sair. Por ser um figurante, não serviu pra mais nada em todo o filme senão para ser o hospedeiro do Chestburster, o que serviria como porta de entrada para a aparição do vilão principal no filme.

Joan Lambert[editar]

Joan Lambert é navegadora da nave. Ou seja, como a nave é de última geração e praticamente se desloca sem precisar de piloto algum, a única função de Lambert na tripulação é ligar o piloto automático. Não fez nada de interessante durante o filme todo. É ignorada por todos e ninguém se importa com sua existência na história.

Lambert também chama a atenção no filme por ter sugerido, aos choros e desesperos, que todos tirassem cara ou coroa para ver quem saía e quem ficava na nave com o Alien. Morreu no porão depois de Parker, após ficar paralisada de medo e nem conseguir se mexer ao estar diante da beleza indescritível do nosso galã alienígena. Por estar parada e tremendo na base, Alien usou seu famoso golpe Rabo do Empalamento em Lambert, matando-a instantaneamente.

Jones 'Jonesy'[editar]

Jones desfrutando da fama e da fortuna após sua brilhante atuação no filme.

Jones 'Jonesy', conhecido pelo apelido de Jonesy, é o gato mau encarado da tenente Ripley. É um dos sobreviventes e um dos protagonistas dos filmes, e desempenhou um papel mais relevante na história do que os demais que foram mortos.

Provavelmente, por ser um gato treinado pela própria Ripley, o Alien achou melhor não encarar o bichano, ou o mesmo poderia lhe arranhar até a morte. O animal, mesmo só tendo dormido e fugido durante o filme todo, conseguiu sobreviver melhor do que 6 dos patetas que tripulavam a nave.

Jones é o segundo personagem mais importante do filme, e só o fato de ter sobrevivido já lhe dá larga vantagem em relação aos incompetentes que só parecem no filme para morrer miseravelmente. Além de ser um personagem mais útil que os demais, por ser um gatinho fofinho, ele também é naturalmente mais carismático. Prova disso é que você poderá encontrá-lo em diversas fanarts disponíveis em sites para gente sem o que fazer na vida, como Pinterest e Deviantart, ao passo que os demais personagens, dada a sua irrelevância, não tem sequer seus nomes lembrados.

O Xenomorph[editar]

Xenomorph sorrindo para as câmeras.

Xenomorph alien alien é, de acordo com renomados vagabundos pesquisadores, o nome científico do Alien, que é o antagonista principal do filme. Diferentemente de boa parte de outros filmes, nesse primeiro só aparece um único Alien, mas que já faz um estrago como se fosse um batalhão. Os produtores e diretores do filme resolveram colocar apenas um Alien no filme, pois se colocassem mais, os resultados seriam catástróficos, pois as criaturas costumam ser muito hostis e difícil de serem domesticadas. No filme, o Xenomorph aparece em 4 de suas formas principais.

Egg[editar]

Imagem rara e exclusiva de um Egg asquerosamente abrindo-se para expelir para fora um lindo Facehugger.

Eggs (isso mesmo, Eggs, e não Ovos) são a fase inicial da vida de todo Alien, e são uma espécie de ovo que não precisa ser chocado. Não se sabia no início se essas criaturas eram machos ou fêmeas e nem como se reproduziam, o que não descartava a possibilidade de hermafroditismo ou reprodução assexuada, mas posteriormente foi revelada a existência de uma Rainha, que provavelmente tem a função reprodutora na colônia, além de comandar todas as demais aberrações através de telepatia (sim, por mais estranho que pareça).

Os Eggs do primeiro filme aparecem dentro da nave do Space Jockey morto. Kane é o azarado que os encontra ao entrar num buraco que levava para o interior da nave tombada. Os Eggs no filme são vistos aos montes alojados na nave, e ao se aproximar de um deles, é possível ver que dentro existe uma criatura desgraçada orgânica, só esperando o primeiro trouxa se aproximar o suficiente para saltar de dentro e se grudar no infeliz, como aconteceu com o jumento do Kane.

Facehugger[editar]

Um pobre gato sendo vítima de um Facehugger e implorando ajuda para sua deusa protetora... Se ele tivesse sido treinado como Jones, isso jamais teria acontecido.

Facehuggers são a segunda fase do ciclo de vida dos Aliens. São uma espécie de larva-carrapato que gruda nas pessoas e injeta embriões ou até mesmo ovos menores nos hospedeiros, que mais tarde dão origem a um belíssimo Alien recém-nascido. O Facehugger é um parasita, e é parte fundamental da existência dos Aliens.

No filme, o Facehugger salta de dentro do Egg e gruda diretamente na cara do imbecil do Kane, que foi burro o suficiente para meter o nariz onde não era chamado e acabou sendo atacado pela criatura. O Facehugger então ficou grudado na face de Kane por 30 minutos das mais de duas horas de filmes. Tentaram de tudo para retirá-lo de lá: tentaram cortar com uma faca, passar a motosserra, usar um sabre de luz, usar arma de choque e até tentaram chamar a Tenente Ripley para retirar o Facehugger à porradas do rosto do cara, mas além de nada adiantar, o bicho ainda expeliu sangue ácido por uma das protuberâncias que vêm a ser suas pernas.

Mais tarde, Facehugger largou da cara do Kane e morreu de repente. Obviamente porque já tinha terminado o serviço e não tinha mais no que ser útil para a proliferação de sua espécie, já que tinha depositados os ovos no estômago do infeliz.

Chestburster[editar]

O orgulho da mamãe.

Chestburster não é nada mais nada menos do que um rascunho de Alien que antecede a sua forma adulta. Caracterizado por ser feio e gosmento, essa criatura é a famosa responsável por sair da barriga de seus hospedeiros, e se desenvolve a partir dos ovos que o Facehugger deposita no interior de suas vítimas. Tem uma cor rosada e parece um pedaço mal sucedido de uma experiência daquelas que ficam guardadas dentro dos laboratórios da Umbrella Corporation.

No filme, após Kane supostamente ter se recuperado de sua condição enquanto hospedeiro, ele vai para a sala de jantar e lá começa a ter um ataque nervoso. Sua barriga começa a se mexer feito massa de pão na batedeira e de dentro de sua barriga, salta o Chestburster, que corre pra caralho do lugar e se esconde em algum lugar da nave. Posteriormente, é encontrada no mesmo lugar onde Brett foi morto, uma espécie de pele gosmenta de coloração amarela-clara.

Chestburster é muito famoso pelo seu ato de saltar da barriga dos hospedeiros e deixar um buraco nos mesmos. Infelizmente, como boa parte das pessoas não sabem absolutamente nada sobre os filmes e nem sabem que existe uma personagem conhecido por "Tenente Ellen Ripley", ele é erroneamente referido por gente burra ignorante como "filhotinho do Alien".

Alien adulto[editar]

Um Alien adulto na hora da janta.

Alien adulto é o Alien tal como o conhecemos e como o mesmo é comumente associado no mundo das Artes. É uma criatura grotesca, cega feito o teu avô, com uma arcada dentária que lembra o Venom, uma boca na língua (isso mesmo, no caso do Alien, é o contrário de qualquer outro ser vivo normal), um cabeção apocalíptico, um rabo que termina com a ponta de uma lança, um corpo esquelético (que sugere anorexia nervosa espacial) e garras e pernas que mais tarde viriam a ser plagiadas descaradamente pelo Pumpkinhead.

No filme, Alien é um dos três personagens principais ao lado da Tenente Ripley e do gato Jones, e é o responsável pela chacina da vez. De início, mata o figurante do Brett. Depois, mata o frouxo do Capitão Dallas. Por fim, mata Parker e Lambert. Tenta fugir de Ripley quando a mesma decide encará-lo de homem mulher para alienígena, mas acaba ficando preso entre algumas fissuras da nave e a Tenente Ripley o manda para o espaço, literalmente falando.

Outros elementos do filme[editar]

Nostromo[editar]

Uma maquete de papelão Nostromo sobrevoando um planeta desconhecido (possivelmente a Terra).

Nostromo é o cenário principal do enredo, e onde toda a carnificina história se desenvolve. Nostromo é caracterizada por ser uma nave gigantesca, capaz de abrigar toda uma cidade, dado o tamanho da mesma. Foi criada e programada por engenheiros e demais pesquisadores da NASA a partir dos restos de calhambeques e fuscas confinados de um ferro-velho encontrado nas imediações da gigante espacial. Obviamente, baseando-se no tamanho da nave, podemos concluir que fora usada em sua construção todos os carros do lugar.

Nostromo na verdade foi programada originalmente para ser uma defesa de linha de frente em caso de possíveis invasões alienígenas, mas, a NASA resolveu usar a nave para outros fins: passou a ser uma espécie de cargueiro espacial e centro de pesquisas intergalácticas ambulante. Dali em diante, passou a ser comandada por traficantes de minérios espaciais, que se dirigem até os confins do Inferno Universo em busca de matéria-prima para os planos malignos da NASA de dominação global.

Além dos minérios, Nostromo também serve para o transporte de Aliens e Predadores para a Terra, e acredita-se que foi através dessa nave que os primeiros representantes dessas espécies descobriram nosso planeta e passaram a invadi-lo.

Acheron LV-426[editar]

Acheron é o planeta no qual a Nostromo ancora. Acheron possui uma fauna rica, que abrange desde ovos de aliens adaptados ao frio, até Aliens adultos adaptados ao frio. O lugar é composto por mais de 80% de nitrogênio, e tudo sugere que a aquela neblina branca e fosca que cobre o lugar é na verdade oriunda do nitrogênio líquido. A flora também é muito rica, incluindo desde cactos gelados até cactos mais gelados ainda. Quanto aos minerais, só o que se sabe do planeta é que ele possui um chão, mas não é possível identificar o que forma o mesmo. Dizem que os geysers são muito recorrentes no lugar, mas provavelmente, devem ser geysers de gelo. Acheron é um lugar muito visitado por Space Jockeys, que costumam passar as férias por lá (mesmo eles sabendo que as criaturas selvagens que habitam o lugar - os Aliens - adoram jantá-los com molho de ácido).

Space Jockey[editar]

Space Jockey, o famoso ET parente do Jô Soares encontrado morto na Derelict.

Space Jockey é uma raça alienígena mais desenvolvida e antiga que os humanos e os Aliens propriamente ditos. Eles têm sua história explorada mais a fundo no filme Prometheus. Porém, ele merece uma citação pela sua aparição no primeiro filme. Aquela carcaça pútrida encontrada na nave abandonada não é nada mais nada menos do que um Space Jockey morto, que pra variar, virou uma das trilhares de vítimas do Alien. Este indivíduo mereceu ser citado no artigo por dar um ar tremendamente cômico ao filme: defunto, obeso, amarelo, com tromba de elefante e cara de camarão. Mas não vamos nos restringir muito a esta carcaça inútil e seguir em frente.

Mãe[editar]

Mãe é o computador pessoal da nave. Capitão Dallas, por ser um solitário que nunca teve namorada qualquer na vida, passa as horas vagas lançando cantadas para cima de Mãe, mesmo ela não passando de um sistema virtual da Nostromo. Possui inúmeras utilidades, funcionando como sistema GPS e respondendo todas as perguntas que lhe são feitas. Dizem que esse esquema de perguntas e respostas foi a principal inspiração para Reality Shows e programas do Sílvio Santos que seguem essa mesma linha. Foi destruída com a Nostromo ao término do filme por negar ajuda a Tenente Ripley, que não teve dó nem piedade de mandar a nave inteira para o espaço (na verdade ela já estava no espaço, mas você entendeu).

Antecedentes do filme[editar]

Alien sem sombra de dúvidas é a última palavra em Nerd Horror. Para começo de conversa, antes das filmagens, é óbvio que tudo teve início em seu roteiro. Dan O'Bannon, o responsável por escrever o roteiro do filme, desde criança adorava coisas relacionadas à alienígenas. Toda a sua paixão pelos humanoides cabeçudos começou quando ainda era pequeno e viu sua professora de Química, uma velha baranga e chata pra cacete que ainda por cima tinha um bigode, ser abduzida por uma nave espacial. Como aquele foi um dos momentos mais felizes de sua vida, Dan jamais teria esquecido, e passou a despertar sua sede de conhecimento referente ao assunto.

Diretor do filme, Ridley Scott, carregando objetos para ajudar na montagem da ambientação para o filme.

Foi para a faculdade e formou-se em Cinema, tornando-se especialista em escrever enredos. Porém, como não conseguiu um emprego decente no roteiro de qualquer filme interessante, acabou se tornando escritor de peças teatrais. Nessa mesma época, conheceu outro famoso cineasta que na época também encontrava-se no fundo do poço, John Carpenter. Passaram desde então a escrever peças fracassadas de teatro juntos, tornando-se grandes amigos.

Certo dia, Carpenter e O'Bannon decidiram escrever uma peça de ficção científica e comédia com alienígenas humanoides e reais massacrando um grupo de humanos, já que estavam certos de que nunca conseguiriam fazer algo pro cinema mesmo. Eles então pegaram no sotão do teatro restos de papelão e isopor, com os quais improvisaram o corpo do alienígena amarrado por um barbante no teto. Porém, a peça foi um verdadeiro sucesso, e as pessoas começaram a pagar para assistir ao espetáculo, e em questão de pouco tempo, eles já tinham em suas mãos os recursos necessários para transformar a peça em filme, e o fizeram.

Porém, O'Bannon era ambicioso, e queria mais. Não queria mais Ficção Científica com Comédia, queria transformar a história em Ficção Científica com Terror, mas para isso, precisaria de mais alguns míseros milhões, e por ser roteirista, seu salário era muito menor que o de Carpenter. Foi então que, tendo conhecimento da ambição de O'Bannon, um outro maluco fanático por alienígenas assassinos, conhecido como Ridley Scott, que possuia muito mais dinheiro, chamou O'Bannon para uma parceria meio à meio para a produção do filme. Assim nasceu Alien - O Oitavo Passageiro, depois de muito esforço e improviso, sendo que ninguém jamais imaginaria que seria tão bem-sucedido, uma vez que a produção, apesar de cara na época, nos dias atuais não serviria nem para fazer a primeira cena de um filme da série Jogos Mortais.

Produção e filmagens[editar]

O interior da Nostromo, feito completamente de plástico do Paraguai e do mesmo material empregado na confecção dos cenários do Chaves.

Por ser um filme arcaico e pré-histórico feito em uma época onde a comunidade cinematográfica ainda não tinha a sua disposição todos os recursos tecnológicos para fazer algo espetacular, eles tiveram de se virar com alguns dólares e um punhado de sucata, que inclusive foi utilizada para produzir a estética do todos os cenários presentes no filme, o que explica o fato de que quase todos os cenários possuem a mesma cor e são parecidos entre si.

As filmagens do filme, que devido a falta de dinheiro para pagar mais gente, contava com apenas 8 atores (seriam 9, mas como faltaram verbas, tiveram de substituir o nono ator pelo gato), em sua maioria parentes e amigos do diretor; duraram mais de um ano. Isso é facilmente explicado pelo fato de que, todos os atores eram responsáveis não apenas por sua atuação, mas também pelos efeitos especiais. Em vista disso, são raras às vezes onde todos eles aparecem juntos, pois enquanto uma cena focava-se em 3 ou 4 deles, os outros iam correndo por trás das filmadoras para apertar os botões dos efeitos de neblina, o fundo artificial e também para acompanhar os atores que estavam em ação com as câmeras. Nas poucas cenas onde estão todos agrupados, quem se encarregava dessas funções eram o produtor, o diretor e o roteirista.

O filme inteiro foi gravado no lixão da cidade. Eles apenas organizaram umas coisas aqui e outras lá para conseguir improvisar e enganar bem com o lugar. Em vista da falta de renda, os próprios atores e produtores do filme é quem tiveram de desenhar as maquetes e os moldes para os cenários e para a criatura. Uma equipe de 20 pessoas foi responsável por criar e organizar os cenários, sendo que 11 deles (os 8 atores, o produtor, o roteirista e o diretor) já faziam parte da produção e estavam trabalhando na construção do filme em si. Os outros 9 eram garis e varredores de rua, que foram pagos com tickets alimentação e garrafas vazias. Logo, podemos dizer que esse povo fez milagre, dado o baixo orçamento da coisa.

Efeitos especiais e cenários[editar]

Maquiagem[editar]

O primeiro molde do Alien. Percebam os galhos de árvore e o plástico barato usado no design da criatura por dentro. Apesar disso, esse molde está mais assustador do que a concepção atual do Alien...

Os efeitos especiais do filme todo foram criados e realizados com muito esforço e sufoco, uma vez que eles só tinham dinheiro para as câmeras e para pagar o busão dos envolvidos nas filmagens na hora de ir pra casa. A maquiagem dos personagens foi feita com base nas receitas caseiras da vovó dos criadores, que consistiam em cremes feitos com papa de pepino (plantado no próprio quintal dos diretores, já que nem para o mercado eles tinham dinheiro) misturada com cal, para retirar a cor esverdeada daquela solução que ficava.

O pó utilizado na face dos atores era o famoso pó de arroz. Só que diferentemente daquilo que a sua sogra passa na cara para não ficar parecendo com um dragão (que por sinal não adianta muito), a própria produção do filme é quem os preparava. Eles queimavam o arroz que cultivavam em casa, moíam em um pilão e passavam no rosto dos atores. Eles também acrescentavam um pouco de orégano com algumas gotas de perfume vagabundo, para o cheiro de arroz queimado não ficar impregnado na cara.

Figurino do Alien[editar]

As roupas de astronauta encontradas ao longo do filme na verdade eram roupas de mergulho, doadas por uma agência oceanográfica da região, que estava com muita delas em estoque e precisava se desfazer de toda aquela tralha. Como tudo que viesse seria bem-vindo, a produção do filme resolveu improvisar as mesmas, acrescentando no lugar do vidro delas um aquário num formato diferente, para não dar na cara do que se tratavam realmente.

Para criar o Alien, primeiramente eles precisavam de um molde de algum ser feio e abominável, já que queriam criar algo realmente feio e abominável. Então, pegaram como base a máscara do Leatherface, que conseguiram emprestada com os diretores igualmente pobres de O Massacre da Serra Elétrica original. Então, a partir da cara de Leatherface, eles conseguiram criar o desenho do Alien já adulto. Com isso, começaram a desenvolver a fantasia da criatura.

Primeiramente, para fazer a cabeçona do Alien, eles tiveram que usar o paralama dianteiro da moto do filho de O'Bannon. De resto, eles usaram um tecido marrom feito pela tia costureira de Ridley Scott para fazer a roupa do Alien. Para passar a imagem de "medonho", eles colaram galhos de árvore com uma imitação de Super Bonder, tentando imitar a representação dos ossos humanos por debaixo da pele.

Ovos, Chestburster e Facehugger[editar]

A fórmula secreta do sangue ácido usado no filme.

Para criar o Egg, foi utilizada uma bola do futebol de couro, a qual foi rasgada em cima e achatada nas laterais para adquirir um formato oval. Para os efeitos luminosos dos Eggs, os envolvidos com as filmagens capturaram vagalumes com vidrinhos de conserva vazios e jogaram dentro da bola, dando o efeito brilhante. Os Eggs foram pregados no chão do cenário, pois estavam rolando para o lado e não paravam no mesmo lugar, o que era necessário para as filmagens prosseguirem. Ou seja, quando o filme foi finalmente concluído, os Eggs permaneceram grudados no cenário, e acabaram sendo jogados fora junto com o mesmo, para a infelicidade do diretor, que queria reaproveitá-los para o próximo filme para não gastar dinheiro.

Para dar forma ao Facehugger, os produtores se apropriaram de partes de mariscos e crustáceos unidos entre si para criar o design da criatura. Ou seja, o Facehugger é uma espécie de Frankenstein com restos de frutos do mar. Para conseguirem todas as partes necessárias para a elaboração do Facehugger, os produtores e os atores ficaram 40 dias e 40 noites na beira da praia colhendo os animais. As criaturas foram todas costuradas pela mesma tia que fez a roupa para o molde do Alien. O sangue ácido do Facehugger tratava-se de Ki-Suco de abacaxi, que foi uma doação de um mercado que havia falido e estava se desfazendo das porcarias que tinham sobrado em suas prateleiras.

O Chestburster foi elaborado a partir de um pedaço de carne em decomposição. Eles conseguiram este pedaço de carne com o açougue da cidade. Não foi uma doação, pois na verdade eles tiveram que recolher esse mesmo pedaço de carne da cesta de lixo orgânico do açougueiro. Em seguida, para formar a arcada dentária do Chestburster, eles usaram dentes que conseguiram do crânio de uma vaca morta há anos que eles inclusive acharam no meio do pasto jogado. O rabo da criatura era feito do mesmo material que o rabo do Alien adulto, só que menor: usaram uma série de pentes daqueles usados para retirar piolhos colados entre si, até terminar com uma ponta afiada. Essa mesma ponta foi roubada pelos realizadores do filme dos portões da vizinhança toda.

Naves, cenário e outros elementos[editar]

Momento em que toda a sucata recolhida do lixão (o que inclui-se alumínio, papelão e garrafas de plástico) estava sendo empregada na confecção da Nostromo.

Todos os cenários, foram criados basicamente na base de restos de metais, lixo e isopor. Na construção do interior da Nostromo, eles se apropriaram de cerca de 80% de todos os restos de lixo reciclável do lixão no qual ela foi colocada para as filmagens. O porão, onde foi encontrada a pele do Chestburster por Brett, foi construído utilizando amontoados de ferro e metal velho encontrados no próprio lugar, os quais levaram dias para serem encontrados e moldados manualmente.

A cena no planeta Acheron foi realizada num pequeno anfiteatro na cidade das filmagens. Para produzir o efeito de névoa da cena, eles tiveram que usar extintores que encontraram no próprio anfiteatro. Já as pedras, foram o mais trabalhoso. Por não ter dinheiro para pagar pessoas para criar pedras de plástico, eles tiveram de usar pedras de verdade, que eram de graça. Levaram mais alguns dias só pra recolher todas as pedras e levar até os estúdios das gravações.

Derelict, e nave abandonada, foi a mais fácil, pois eles apenas aproveitaram uma fábrica abandonada perto de um desfiladeiro que eles encontraram (próximo a esse mesmo lixão de onde recolheram a maior parte da matéria-prima para os cenários). Logo, a única coisa que tiveram de fazer foi prender os Eggs numa base feita a partir de uma chapa de metal recolhida do ferro-velho e colocada no andar de baixo do lugar. Para construir o Space Jockey morto, os produtores tiveram de se apropriar de uma escultura do Seu Barriga, que eles pegaram emprestada com Chespirito. Logo, só o que fizeram foi pintar com tinta amarela caseira (feita na base de polvilho e mamão batido no liquidificador). Para tampar a cara do Seu Barriga, eles tiraram o óculos e colocaram uma das únicas duas máscaras disponíveis que eles tinham para o filme, que era de um elefante (a outra era a do Alien em si, mas esta já estava em uso).

Também vale lembrar que o Space Jockey obeso só pode ser visto de um dos lados no filme. Isso deve-se ao fato de que na outra mão, ele estava segurando uma maleta preta, e eles tiveram que esconder focando-se em apenas uma parte do corpo da criatura, ou ficaria na cara que se tratava de uma escultura do pai do Nhonho.

Críticas[editar]

Alien e sua participação em "Alien vs. Predador".

O filme, um dos típicos de Ficção Científica pós-Star Wars, recebeu uma crítica extremamente positiva. Os cinemas ficaram lotados de nerds, e os curiosos e pessoas normais que apenas queriam saber do que se tratava, foram barrados na porta por todos os acentos estarem ocupados.

A crítica foi extremamente positiva, ainda mais porque os críticos foram os mesmos que escreveram as reviews de Star Wars, e eram conhecidos por darem notas altas para todo santo filme de ficção científica que aparecia pela frente. Com o dinheiro arrecadado, os diretores conseguiram juntar fundos para fazer mais 3 continuações (mas ficaram pobres de novo a partir do terceiro filme).

A série deu origem a uma franquia cinematográfica, dois crossovers com o Predador, outro alienígena destinado a acabar com a raça da humanidade; e já tem um outro filme - Prometheus - que conta as origens da criatura, todos muito adorados pelos fãs desocupados. Também houve mais uma penca de joguinhos vagabundos pseudo-cults, algumas novelizações enfadonhas e uma porrada de quadrinhos criados ao longo dos anos, tudo isso com o objetivo de proteger com sucesso a virgindade dos seus fãs.

Legado, influências e interpretações[editar]

Agora sabemos daonde surgiu aquela ideia de fazer Samus se contorcer numa bola...

Até os dias atuais, Alien inspira diversas obras da cultura popular, a ponto de ter se tornado um ícone muito mais relevantes que os cantores de pop music ou que os atores da Globo. Nos games, Samus Aran teve influências diretas de Ellen Ripley (e também da Princesa Leia). E não só a Samus: toda a série, todos, absolutamente todos os jogos possuem influências da franquia Alien num todo. Aposto que você, jumento noob que se julga fã da série Metroid mas que na verdade não passa de punheteiro desgraçado que só joga Metroid para ficar tarando os pixels da protagonista, não fazia a menor ideia disso, não é? Logo, vale ressaltar que há grandes possibilidades de Samus ser assim como as duas que lhe deram origem, uma mulher masculinizada, um fato que é obnubilado pela bela aparência estética da mesma.

Devido a grande proliferação destas criaturas por todo o Universo, placas como essa tornaram-se cada vez mais comuns em vias de transporte do Espaço todo.

Além de Metroid, Halo, Resident Evil, Splatterhouse, Dead Space, Half-Life e demais jogos do tipo, também possuem referências do filme. Me diga, caro leitor, como se sente sabendo que por não conhecer nem as próprias influências de seus games favoritos (tenho certeza que não sabia), ao invés de ser um fã, você na verdade é apenas mais um poser detentor de uma existência patética permeada pela ignorância e pela burrice?

Além de suas influências na cultura popular, Alien - O Oitavo Passageiro também um grande alvo de reflexões para psicólogos, filósofos e outros vagabundos em geral, que afirmam com todas as forças que Alien é uma grande referência à sexualidade e aos problemas a ela relacionados. Tais depravados e pervertidos defendem que o ataque de Facehugger e o ato do Chestburster saltar de dentro do estômago das pessoas para fora de forma violenta, são referências claras ao ato do estupro e ao nascimento forçado, enquanto que o formato da cabeça do nosso amigo Xenomorph é um formato fálico.

Dentro deste contexto, o feminismo assume um papel importante: o fato de Ellen Ripley ser uma entidade apelona e lutar contra todo esse show de horrores sozinha e fazer o Alien clamar por clemência, mostra a luta de uma mulher contra os atos malignos e forçados de caráter sexual.

Ou seja, o filme não reflete apenas no medo do desconhecido, mas também o medo por parte das mulheres da sexualidade forçada imposta pelos homens (em sua maioria, homossexuais reprimidos) duas ou três décadas antes do lançamento do filme. Vale ressaltar que o próprio O'Bannon, declarou-se sendo um pervertido nato ao confirmar que de fato, o filme quis passar essas ideias propositalmente. Cineastas e roteiristas... Nunca se sabe o que se passa em sua cabeça.

Curiosidades[editar]

  • Sigourney Weaver descobriu que era alérgica à Ki-Suco no set de filmagens. Segundo ela, após ter sido respingada por uma gota dessa solução medonha e destruidora de saúdes, ela ficou com bolhas na cara durante uma semana, o que só atrasou ainda mais as filmagens.
  • Durante a produção do filme, os envolvidos tentaram inúmeras vezes se apropriar de algum método capaz de tornar a criatura invisível, mas devido a pobreza extrema miserabilidade e a falta de grana da produção, tiveram de se contentar com um Alien sem nada de especial fora a cabeça de paralama de moto.
O maior plágio de Alien de que se tem notícia ao longo da história.
  • Durante as filmagens, as atrizes que interpretaram Lambert e Ripley foram obrigadas a passar a imagem masculinizada. Como eles queriam que o filme fosse exibido para toda a família, e se possível também durante as missas de domingo, elas tiveram de colar fita adesiva em seu peito para evitar passar qualquer imagem dos seios. Isso rendeu bons milhões para os produtores, pois as Igrejas aceitaram exibir, já que tinham retirado as "obscenidades". Neste mesmo ano, foram relatados vários casos de crentes e fieis que fugiram traumatizados de dentro dos centros religiosos logo após o Pai Nosso, uma vez que para a época, a figura do Alien era extremamente perturbadora.
  • Durante o filme, o pobre gatinho que interpretou Jonesy só fez as expressões notadas durante a produção toda porque durante a produção toda eles trouxeram um Pastor Alemão para o set de filmagens, induzindo o felino aos sustos e expressões de Terror.
  • Como o Alien era na verdade um retardado vestindo uma fantasia tosca, eles optaram por jamais filmar a criatura de corpo inteiro, ou todo mundo iria perceber as características humanas do cara por debaixo da fantasia.
  • Durante as gravações de Conker's Bad Fur Day, nosso amigo Xenomorph entrou de penetra na história, adotando o pseudônimo de Heinrich para não ser reconhecido, e no final do jogo, saltou de dentro de seu hospedeiro, Panther King, que era para ser o chefe final original.
  • Em muitas ocasiões, Alien, após reunir um grupo de outros amigos arruaceiros, conduziu ataques organizados à sede da Liga da Justiça, dando origem à vários cossovers nos quadrinhos da DC Comics, com títulos como por exemplo "Batman vs. Aliens".

Ver também[editar]