Animal Crossing

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Animal Crossing é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, uma catapulta está detonando uma torre no Age of Empires.


Animal Crossing
Animal Crossing Troll Logo.png
Logotipo da série
Gênero Simulador de passeio no Acre e trabalho escravo
Desenvolvedor Nintendo
Publicador Nintendo
Plataforma de origem RPG infantil
Primeiro lançamento Animal Crossing (2001)
Último lançamento Animal Crossing: Pocket Camp (2017)

Animal Crossing (literalmente cruzamento animal, não sério...) é um jogo de prostituição infantil onde villager, o personagem principal, é sequestrado para ser inserido na prostituição de menores.

No jogo o jogador (ah vá) é levado por Rover, um gato metido, para uma vila distante no interior, prometendo a ele coisas boas como: fartura, rolas, comida, grana, casa, comida, roupa lavada, e mais rolas e comidas. Entretanto, ao chegar no lugar prometido descobre na desgraça onde foi parar, rover na verdade levou o jogador para uma cidade pobre, comandada pelo ditador Mister Resetti, onde tem que pagar empréstimos intermináveis concedidos por Tom Nook, o guaxinim mão de vaca.

O jogo[editar]

Um belo ritual feito por um fã pedindo um Animal Crossing decente.

Na maior parte do jogo é necessário andar pela favela fazendo trabalho escravo, como recolher lixo e plantar árvores. Por vezes Villager terá de encontrar um modo de sobreviver, isto é feito pescando e recolhendo insetos (Villager é asiático, por isso come insetos), se Tom Nook o ver recolhendo esses itens obrigará o jogador a vendê-los por um preço de merda na sua loja. Quando desesperado o jogador pode até mesmo vender seus móveis afim de pagar as dividas, ou até mesmo suas roupas e afins. Outras vezes o jogador terá de chacoalhar árvores para ver se cai dinheiro (que burro dá zero pra ele) ou procurar no lixo algo que lhe sirva.

Quando as dívidas são pagas Tom Nook logo o insere em outra, com o pretexto de que está melhorando sua casa (na verdade tudo que ele faz é aumentá-la em alguns centímetros), o guaxinim agiota leva sempre todo o dinheiro de Villager. Se Tom não receber dinheiro por vezes abusará do jogador ou até mesmo pode quebrar a sua cara. Tom Nook é suspeito de ser irmão de Redd, o falsificador, logo se nota que a malandragem é de família.

Como se não bastasse os abusos que sofre por parte de Tom Nook, o jogador ainda é explorado pelos outros moradores da favela. Alguns moradores, que são literalmente uns animais, fazem Villager correr pra cima e pra baixo carregando encomendas estranhas, muito provavelmente drogas ou produtos roubados. Villager ainda é constantemente assediado pelos moradores, que maliciosamente o convida diversas vezes para que entre em suas casas.

Desenvolvimento[editar]

A maior parte dos jogadores de Animal Crossing (99%) sofreram algum tipo de abuso sexual na infância, afinal, quando em desenvolvimento o próprio Eguchi (criador da série e mais uns outros caralhos a quatro) admitiu que sofreu abuso sexual por parte de seu pai e seu principal objetivo era fazer um jogo que traduzisse o que sentiu nessa época da vida. O jogo também é conhecido pelo imenso público LGBT que tem e foi acusado diversas vezes por igrejas evangelicas de propagar o "homossexualismo".

v d e h
Animal Crossing logo.png