Arco Geodésico de Struve

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Brasao da Estonia.png VIVA BLONDIINID EESTI! Este artigo é estoniano!

Ele se comunica pelo Skype, provavelmente é modelo, tem comida estragada como prato nacional e detesta seus vizinhos. Se você vandalizar, será açoitado no Arco Geodésico de Struve!

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Cquote1.png Parece que nosso plano está funcionando perfeitamente Cquote2.png
Gay sobre Arco Geodésico de Struve

O Arco Geodésico de Struve são um monte de "triangulações geodésicas" obeliscos com formatos muito suspeitos que se estendem por dezenas de países europeus, resultado de um grande esforço entre países, coordenado pelo Grupo Gay da Bahia. Mas a UNESCO e as pessoas que comandaram o projeto garantem que o arco não tem nada a ver com o homossexualismo, pois serve para calcular o meridiano terrestre e o tamanho e forma da Terra.

História[editar]

Um dos obeliscos, com o formato mundialmente conhecido.

Ele surgiu quando um homem (ou nem tanto) realizou uma campanha a favor da construção maciça de obeliscos em vários países, cobrindo uma área do tamanho do Brasil. Agora se sabe o real significado disso: Tudo faz parte de um plano dos homossexuais para conquistar o Planeta Terra e espalhar o movimento GLS pelo universo. Parece muito esquisito, mas se pensarmos bem, não é.

O plano era o seguinte: Os gays precisavam marcar uma vasta extensão territorial usando marcos que seriam reconhecidos pelas outras nações como o símbolo de que o movimento GLS conquistou a região. Por ser um formato apreciado pelos membros da comunidade e de fácil compreensão pelos que não são da comuidade, escolheu-se obeliscos em formato de pênis, compostos por um cilindro com uma dilatação característica na parte superior.

Mas na época a região era dominada por uma associação entre o Clube da Luta e os Vikings. E ambos não gostavam de gays. Se fosse descoberta a verdadeira finalidade da construção dos obeliscos, o plano já era, junto com os seus idealizadores. Numa ideia ridícula criativa, os caras afirmaram que os obeliscos na verdade eram vértices de triangulações que por fim formariam uma medição do meridiano da Terra, servindo para cálculos da formato do planeta.

Com os hoossexuais agindo nos bastidores, toda a operação internacional foi programada. Com as doações de todas as paradas gays do mundo, foi arrecadado dinheiro suficiente para a construção dos obeliscos vértices das triangulações. Milhares de indivíduos da comunidade se empenharam na operação, que deu muito trabalho, mas se tornou um sucesso.

Logo centenas de obeliscos estavam espalhados por dezenas de países, sendo a maior ação programada pela comunidade gay do mundo na afiramação do Lado Rosa da Força. Quando o Clube da Luta e os bárbaros cansaram de dominar a Europa, as frutas puderam revelar a verdade. A UNESCO transformou os obeliscos em um patrimônio mundial pela sua importância no plano homossexual de dominar o mundo. Até agora os gays não armaram mais nenhum plano obscuro e secreto (ou não).