Arena Delícia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Arena Delícia atualmente, por conta de sua deliciosa infraestrutura, é considerado um estádio mais moderno do que a Arena Super Nintendo do Athletico Paranaense.

Estádio Municipal Alexandre, o Pequeno, mais conhecido como Arena Delícia, é um estádio de futebol e putaria, localizado na cidade de Cu Pequeno, na Bahia. É neste estádio que o Cu Pequeno F.C. atua como mandante em suas partidas pelo Campeonato Brasileiro de Futebol da série D(elícia). Além de campo de futebol, a Arena Delícia serve como palco para outros eventos esportivos, como o Campeonato Nacional de Punheta, a Copa de Capoeira de Gaúcho e a Liga dos Ursos.

História[editar]

Até o princípio da década de 2000, o Cu Pequeno F.C. estava encontrando dificuldades para se estabilizar no cenário futebolístico brasileiro, pois perdia quase todas as partidas realizadas em suas temporadas, já que os jogadores só queriam saber de trabalhar e relaxar, relaxando bastante o ânus no vestiário durante o aquecimento e chegando nas partidas já cansados e com as pregas arriadas, não conseguindo mexer muito as pernas por conta do arrombamento e das assaduras. Para mudar este cenário e introduzir o Cu Pequeno F.C. entre as principais divisões do país, Alexandre Senna, o prefeito de Cu Pequeno e goleiro do time da cidade, decidiu usar a renda do município proveniente da exportação de suco de laranja para desenvolver o futebol local, e o primeiro passo para isso seria construir um estádio para o time não precisar viajar até Salvador, para jogar na Arena Fonte Nova. Alexandre Senna queria criar um verdadeiro caldeirão, com os cupequeninos queimando a rosca na arquibancada e desconcentrando os times adversários.

Equipe visitante no vestiário da Arena Delícia, um vestiário tão completo que possui até churrasqueira pra fazer aquele churrasco pós-jogo.

O engenheiro contratado para ser o responsável pela construção do estádio foi Andy Star, que fez questão de levar com ele a sua equipe. E como sempre, a obra não andou, pois Andy Star visitava a obra todos os dias não para supervisionar a construção, e sim para levar uma pirocada no cu de seus pedreiros de confiança, distraindo eles e atrasando a porra toda. Outros fatores também acabaram atrasando a conclusão das obras da Arena Delícia, como escândalos de corrupção, com muitas denúncias de funcionários cu rompidos, e muitos acidentes de trabalho, com quase todos os funcionários sendo afastados pelo INSS, após ficarem de cadeira de rodas por trabalharem no cacete sem descanso e sem relaxar.

Após dez anos de construção, o estádio finalmente foi concluído, e ele foi batizado como Estádio Municipal Alexandre, o Pequeno em homenagem à Alexandre Senna, o homem que possibilitou a realização deste sonho. Mas como o nome de batismo é muito grande e nada gostoso de falar, os cupequeninos logo deram um nome de guerra para o novo estádio, apelidando-o como Arena Delícia. Para não gerar gastos ao município, Alexandre Senna privatizou o estádio, mas apesar do nome, não vendeu os naming rights para a empresa que produz a margarina nada deliciosa Delícia, e sim para a Demacol Home Center, que aceitou realizar a manutenção do estádio mais delicioso do Brasil com os materiais de construção que produz, além de não mudar o nome do estádio para "Arena Demacol" (o que seria ridículo). Em troca, a Demacol Home Center pode explorar comercialmente a Arena Delícia quando não estão sendo realizadas partidas da equipe local, fazendo uso das instalações para organizar eventos e lucrar com a venda de ingressos, podendo utilizar o gramado para apresentar peças teatrais como a Macaquinhos.

Características[editar]

Cquote1.svg Pequenininho, mas é garantido! Cquote2.svg

O goleiro do Cu Pequeno Futebol Clube, Alexandre Senna, defendendo um pênalti num clássico contra o Esporte Clube Papacu, realizado na Arena Delícia.

A Arena Delícia possui capacidade para 50 machos virgens em pé, 50 de joelhos, 24 sentados e 24 sentados no colo dos sentados, assim sendo considerado o estádio mais delicioso do Brasil. O setor com maior procura é o "Setor Minâncora", que oferece para os safados pagantes uma lata da pomada para ajudar a melhorar o ardor do cu nas festas da vitória.

Nos camarotes da Arena Delícia são servidos petiscos de Salamitos e doses de suco de laranja, para que os espectadores mais abastados, como o Jô Abdul, consigam se deliciar enquanto apreciam a partida de futebol. Todos os camarotes da Arena Delícia possuem camas, para que o espectador possa dar uma relaxada com os seus convidados quando o Cu Pequeno F.C. não consegue jogar nada e os zagueiros só ficam levando bola nas costas o jogo inteiro.

O gramado natural da Arena Delícia é aclamado pelos atletas do Cu Pequeno F.C. e elogiado pelo craque do time, James Matarazzo, que faz questão de ressaltar como pode relaxar gostoso com seus hómi neste gramado que se parece com um tapete.

A Arena Delícia é aberta para o público, que em dias sem partidas oficiais pode realizar uma pelada com o amigos por lá.