Assassin's Creed: Revelations

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Assassinos! Credo! - Saindo do Armário
Assassins Creed Revelations.png

Capa do jogo

Informações
Desenvolvedor Bugsoft Quebec
Publicador Bugsoft
Ano 2011
Gênero Simulador de parkour
Plataformas PolyStation, PC da Xuxa
Avaliação 60%
Idade para jogar ¨Livre

Assassin's Creed: Revelations (Crença dos Assassinos: Revelações, em português. Ou Assassin's Creed II 3) é o jogo final da série Assassin's Creed II que teoricamente deveria responder todas as perguntas pertinentes de quem vinha acompanhando a série tais como: Quem criou o Universo? Qual a resposta da vida, do universo e tudo mais? Quem são aqueles passistas de carnaval que só aparecem no final dos jogos? Por que tivemos que matar a gostosa? Você é realmente gay? Quando foi que Dercy Gonçalves realmente nasceu?

Enredo[editar]

O jogo começa e você mal consegue conter as lágrimas, para não falar das outras coisas... Se você jogou Assassin's Creed: Brotherhood se não jogou, foda-se então sabe que Desmond (cuidado com os spoilers) tomou posse da fórmula secreta da Coca-Cola e matou Lucy porque ele estava sendo acusado de gordofobia, machismo e escravocetagem por fazer tudo o que uma mulher gostosa, então durante um ataque peiléptico causado por uma passista de samba chamada Juno ele decide acabar com a Lucy que era uma traidora desgraçada. Desmond então desmaia de arrependimento ao perceber que havia perdido a única foda de sua vida e começa a ser atormentado por alucinações de sua cabeça, acordando numa ilha chamada Analândia, onde uma pequena parte da trama se passa.

Também chamado de "The Black Room", Analândia é onde uma pequena parte da trama se passa, momento este que o jogador certamente já deve estar confuso o suficiente com o novo rosto de Desmond, o que indica claramente que o protagonista passou por sessões de cirurgia plástica, tudo bem que ele estava precisando, mas não podia esperar a série acabar? Na ilha, você ganhará a companhia de Clay, Subject 16 ou Sixteen (leia-se: Siquistin ou Sougay) para os íntimos, esse por sua vez comerá o cu de Desmond quando ele estiver precisando, além de dar ótimos conselhos de Kamasutra. O motivo de Clay te encher o saco durante o jogo é que ele também esta preso na Ilha de Lost, devido aos... Bem, na verdade, eu não sei como ele foi parar lá (pelo Acre, talvez), mais ele afirma que aconteceu o mesmo com ele que aconteceu com o Desmond. De qualquer maneira, foda-se, ele está lá e vai ficar aparecendo, quer você queira ou não, revelando coisas perturbadoras, como o fato de que Desmond já estaria morto. Para sair daquele coma, Desmond precisará reviver as últimas memórias de Altair e Ezio, para separar as três personalidades e assim ele conseguir acordar.

Ezio agora já está um cinquentão bem velhaco, mas continua um tarado que alicia prostitutas em todas cidades as quais visita. Para encontrar respostas ele então visita o mítico Acre, onde está a biblioteca secreta de Altair, porém descobre que a mesma está trancada e aparentemente, literalmente, teoricamente, fisicamente e totalmente fechada (ou seja, fechada pra caralho, não sendo possível simplesmente explodir os muros de suas laterais). Tais chaves para abrir a porta se encontram em Istambul. Nessa busca implacável você descobre que o último a meter as patas nessas tais chaves foi Nicolau Polo e que antes de bater as botas fora para Constantinopla (Constantinopolis, Konstantinyye e atualmente Acre Istambul), o que explica muita coisa do enredo de Uncharted.

Constantinopla é onde se passa a grande parte da trama, os manos (otomanos) são os Praticantes de Parkour e atuais dominantes da cidade, enquanto os Bizantinos, expulsos dali são os templários. Ezio Auditore da Puta que te pariu Firenze está ali procurando os cinco volumes sagrados do Kama Sutra que prometem sabedoria ilimitada para quem os ler, além de procurar as chaves para a Biblioteca Pública do Estado do Acre onde acredita-se que Altair escondeu a fórmula secreta da Coca-Cola e do molho especial do Bic Mac.

Chegando em Acre Constantinopla, Ezio conhece o maluco do Tazim (Tarzan para os íntimos) que é o líder do Hezbollah na cidade e portanto principal aliado de Ezio, ele que o instrui do modo de viver dos otomanos, que consiste em praticar atentados terroristas e escalar edifícios ainda mais altos usando a Hookblade, que serve para fazer tirolesa e pegar uma caneca distante das mãos caso for preciso.

Iniciando então a sua busca chata e cansativa pelas chaves, Ezio conhece sua futura mulher, Sofia Sartor, capital da Bulgária, essa por sua vez é uma peitudona safada e muito gostosa simples bibliotecária que nada mais faz no jogo a não ser ajudar Ezio a achar as chaves e proporcionar momentos palpáveis (muito palpáveis, se me entendem).

A cada chave encontrada, como elas na verdade eram frisbies para cachorro embuídas em algum tipo de maldição, Ezio tem uma alucinação acerca da vida de Altair. Nessas alucinações Altair já está casado com Maria Thorpe e tem os filhos Sef e Darim. Há porém o traidor Abbas Sofian, invejoso que não conseguiu ter acesso à fórmula secreta da Coca-Cola e do molho especial do Big Mac, o qual Altair guardou em secredo, e assim Abbas manda matar um dos filhos de Altair. Sedento por vingança, Altair tenta então usar os poderes do corpo do benito mágico para fazer com que o assassino de seu filho se mate, mas a mulher idiota entra na frente sob motivo de porra nenhuma, mesmo sabendo que havia casado com os líderes dos "ASSASSINOS" e que já havia matado pelo menos uns 500 só no Assassin's Creed 1, então não faz sentido ela tentar evitar que um traidor fosse morto, e por isso Maria toma uma facada nas costas e morre, e o cretino morre do mesmo jeito, criando-se assim mais uma dentre tantas memoráveis cenas idiotas na história da série. Altair, amargurado, então decide virar um eremita e volta para o Acre, onde ficava o templo secreto dos praticantes de parkour, só com seus 80 anos de idade, trazendo consigo uma arma que havia comprado no morro, finalmente assassinando Abbas. Quando velhote, já com 90 anos, Altair vende todos seus frisbies mágicos para o pai de Marco Polo por uma pechincha, afim de se livrar deles mesmo, pois o DVD ainda não havia sido inventado mesmo e aqueles CDs só serviam, de frisbie e ele nem tinha cachorro para brincar com eles.

Voltando para a saga de Ezio, que ainda estava procurando os DVDs mágicos contendo os segredos secretos da Coca-Cola, os quais no século XV ainda eram só frisbies brilhantes, uma dessas chaves estava escondida nos subsolos do quarto de Solimões, o Baixote, um cantor de música sertaneja muito proeminente e cotado para se tornar sultão do império. Como Ezio gosta de música brega, os dois acabam ficando bem amigos de modo que Ezio aceita uma missão de estava agindo de modo suspeito, mas quando Ezio o mata descobre que ele nunca foi traidor, só estava agindo suspeitamente mesmo.

Para adquirir o último DVD mágico da coleção de sete, Ezio viaja para a Capadócia que é retratada pelo jogo como sendo o local de existência dos míticos Jardins Subterrâneos da Jamaica, onde escravos trabalham dia e noite fazendo porra nenhuma. Lá Ezio encontra Diana, uma líder revolucionária que ajuda Ezio a explodir um armazém de pólvora e assim criar um caos. Como é de praxe em todos jogos da série Assassin's Creed, declaradamente gordofóbica, neste jogo não é diferente e Ezio precisa matar mais um gordo, que é Manuel Palaiologos, um ricaço que gosta de se vestir de sultão e era dono dos Jardins Subterrâneos da Jamaica.

Ahmet, o tio do cantor Solimões, então se revela ser o grande vilão daquela história toda, ele sequestra a peituda Sofia, mata Yusuf e faz várias cretinices que terminam com Ezio o perseguindo a cavalo mas nunca o efetivamente matando, depois de já ter assassinado metade de Constantinopla, por isos que precisa matar Ahmet no final das contas é Selim I que aparece do nada e faz o que Ezio não conseguia, joga Ahmet do alto de um penhasco, tornando-se o novo sultão.

Após achar todas os DVDs de ouro com todos os shows de Rio Negro e Solimões, que podem tambéms er usados de frisbies mágicos e chaves, Ezio os utiliza para abrir um portal para o Acre a biblioteca de Altaïr, que para decepção geral estava vazia, uma vez que acreditava-se haver ali os volumes perdidos do Kama Sutra. Ezio termina sua aventura de uma vez por todas, encontra o esqueleto de Altair e passa a mensagem final para Desmond.

A conclusão do jogo, seguindo a tendência da série, é completamente inconclusiva, sendo apenas contado para Desmond que uma explosão solar destruirá o mundo em 2012, e que ele deveria encontrar O Grande Galpão Secreto da Mangueira onde estariam escondidas fantasias secretas do carnaval de 1912 que nunca aconteceu, e lá bater umas punhetas nervosas para salvar o mundo de 2012. A grande revelação a qual o título do jogo se propõe é meramente a revelação de que o mundo antigamente era um jogo de Mass Effect que foi dizimado por um peido que o Sol deu.

Jogabilidade[editar]

Terrorista italiano atentando contra a vida de inocentes seguranças otomanos em Constantinopla, o mote do jogo.

Agora o principal cenário do jogo é Constantinopla, uma imensa favela dividida entre a Europa e a Ásia de modo que o jogador pode fazer a travessia a nado no Estreito de Bósforo. As atividades rotineiras de um bom simulador de parkour estão ali presentes, a habilidade de subir paredes, pular telhados, enfiar facas no cu dos inimigos, dar saltos suicidas de 30 metros de altura em pequenos amontoados de feno, dar cambalhotas e outras firulas impossíveis de serem executadas no mundo real.

De novidade e inovação, agora Ezio pode usar a Hookblade, a qual Tazim instrui corretamente dizendo que era uma blade com um hook. Com ela Ezio pode fazer escaladas mais altas e também se divertir numa das inúmeras tirolesas existentes em Istambul porque faz todo sentido do mundo que uma cidade tenha convenientemente dezenas de tirolesas espalhadas em seu cenário.

Outra novidade que o jogo traz é a sua integração com a cultura islâmica, ou seja, agora Ezio aprende a fabricar bombas caseiras para praticar atentados terroristas nos mercados e zonas populosas da cidade. A variedade das bombas são muitas, elas podem ser explosivas para algo mais ao estilo Talibã, elas podem ser bombas de peido para algo mais ao estilo ISIS, ou elas podem soltar pregos para ser algo mais ao estilo Hezbollah, cabendo à preferência do jogador que tipos de bomba mais usar em seus atentados.

E caso você assassine o exército otomano inteiro e se torne o bandido mais procurado do império, basta rasgar uns quatro cartazes com a sua cara para todos na cidade se esquecerem de você.

v d e h
Assassins-Creed-logo.jpg