Badauí

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Hitler curtindo um som do Fresno. Badauí é emo.

Se você não respeitá-lo(a), um deles chamará o Adolfinho para lhe transformar em purpurina.
Emblem-sound.svg.png Badauí
Choba.jpg
Badauí e seu amigão Chorão, um dos caras que lhe introduziu no meio
Nome Joanilson Barbosa Uildes
Origem link={{{3}}} São Paulo
Sexo Com Emos
Instrumentos
Nuvola apps kcmmidi.png
{{{instrumentos}}}
Gênero Emo
Influências My Chemical Romance
Nível de Habilidade Raso
Aparência Nanico e nariz de prancha de windsurf
Plásticas aumento de clitoris
Vícios
Nuvola apps atlantik.png
Café e tristeza
Cafetão/Produtor
Crystal Clear action bookmark.svg.png
Globo

Cquote1.png Você quis dizer: Badauemo Cquote2.png
Google sobre Badauí
Cquote1.png Você quis dizer: Mulher de Adolfinhu Cquote2.png
Google sobre Badauí
Cquote1.png Mas não eram só sete anões? Cquote2.png
Branca de Neve sobre Badauí
Cquote1.png DeUxX Ti aBeNxXoOiIi Cquote2.png
Padre Jonas Abib sobre Badauí
Cquote1.png E eu pensava que meu nariz era grande. Cquote2.png
Caçulinha sobre Badauí
Cquote1.png De novo, de novo. Cquote2.png
Teletubbies sobre Badauí
Cquote1.png Mas que se foda. Cquote2.png
Chorão sobre Badauí
Cquote1.png Você é o novo líder. Cquote2.png
Pedro Bial sobre Badauí
Cquote1.png O BaDaUiI Éé MuTxXo LiInDoOoU e cAnTa BeEim DiMaIxX EuUo aMoOoO dEeE mAaIxXxXx . Cquote2.png
Miguxa sobre Badauí
Cquote1.png Parece cocaína, mas é só tristeza Cquote2.png
Renato Russo alertando Badauí

Biografia[editar]

Joanilson Barbosa Uildes ou apenas Badauí (o Shrek tupiniquim),também conhecido como Badauemo, nasceu em 1976 na Emolândia, mas por ser muito baixinho e narigudo, era discriminado na sua região, então juntou suas roupas pretas, suas pulseiras de rebite, sua maquiagem e seus discos do Menudos e Simple Plan e mudou-se para a vila dos pigmeus. Lá foi muito bem recebido e começou a se apresentar na praça da cidade, dando início à sua carreira. Certo dia passeando pelo bosque encontrou Branca de Neve, que comovida por sua história, adotou-o, levando-o para morar com os anões.

Tragédia[editar]

Badauí então tentou vaga de figurante no filme que estava em produção por Walt Disney, Branca de Neve e os Oito Anões mas o Walt percebeu que, se Badauí aparecesse na tela, não haveria espaço pra mais nada além do seu nariz (considerando aquela tela de cinema, bem GRANDE). Já durante os testes, ao se virar sem avisar, Badauí derrubou (com o nariz) duas câmeras de filmagem, dois cinegrafistas e três assistentes — dois deles viriam a falecer depois, o que causou comoção nos estúdios Disney e imediata demissão de Badauí. Seu processo por homicídio culposo ainda tramita na corte norte-americana

Badauí então decidiu ser cantor, já que não sabia fazer mais merda nenhuma, e acabou indo parar no programa do Raul Gil, no quadro Eu e as Crianças. No programa, Badauí mostrou enorme talento (principalmente na separação de sílabas, a sua especialidade) e comoveu os jurados Leão Lobo, Clodovil e Marli Marlei, que decidiram então arrumar um emprego para o jovem anão. Diante de tanto talento, choveram propostas de trabalho e Badauí escolheu a melhor delas, passando a integrar o Cpemo24, estourando(???) nas paradas de sucesso; atualmente Badauí é conhecido por... ah deixa pra lá.

Frases profundas cantadas por Badauí:[editar]

Qualquer frase feita que você ouve no seu cotidiano:

Meguxos do CPM22 após um show no carnaval da Emolândia
  • O mundo dá voltas
  • Não sei viver sem ter você
  • Bom dia
  • Vai lacraia, vai lacraia
  • Você vai voltar e eu vou te esperar
  • Manhêêê, acabei, vem me limpar
  • Desculpe, mas eu vou chorar
  • Dança da motinha
  • Não me importa mais
  • Que horas são
  • O importante é competir

Influências[editar]

Discografia[editar]

“ A alguns quilômetros, 322 metros e 7 centímetros de porra de lugar nenhum, pai já tá chegando?” primeiro cd independente da banda ou do bando, sei lá.

“Cpemo24” gravado em 2001

“Chegou a hora de recomeçar! Já deu pra descansar né, agora põe de novo, ai que gostoso” gravado em 2002.

“Felicidade Instantânea, agora não to mais feliz e eu vou chorar” gravado em 2005.

Emotivi ao vivo” gravado em 2006, uma obra di-vi-na para os fãs do emocore, dia em que todos choraram ao ouvir o som melódico da banda.