Bjork Strudel

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Viking.JPG Ek est årtikkel Norsk!

Este artigo desfruta do melhor IDH do mundo! O autor bebe hidromel, ouve black metal, nada em petróleo, é descendente de vikings e mora perto de um fjord.

Tudo pelas norueguesas!
Verão na bucólica Unrhealturnmehnt, norte da Noruega

Bjork Strudel nasceu em uma pequena, bucólica, pacata e tranquila cidade nórdica chamada Unrhealturnmehnt nos arredores de Batsfjord, norte da Noruega, em aproximadamente 14 de junho de 1345DC, às 10h40 da manhã na casa de sua avó (a dele), que era dona de um bordéu viking. Quando foi parido, um raio de sol, raro em tais latitudes, que passava por uma fresta no teto, iluminou sua barriga, era um bom presságio. Sua mãe (a dele) logo disse que esse bebê seria um Snowlander (algo parecido com um Highlander, só que mais rude, com casaco de couro com um tufo de pelos no colarinho, barba com tranças, portador do Martelo de Thor e alcoólatra).

Representação de um lendário Snowlander no Museu de História de Oslo, Noruega

Tempos Difíceis e Sangrentos[editar]

Já em seus tenros anos dedicava-se a caçar frangos da neve, tartarugas do ártico e ursos doentes. Foi um garoto precoce. Aos três anos já havia desenvolvido o poder da telecinese e, aos cinco, um tipo de ábaco que reconhecia mais de oitocentos comandos de voz e duzentos em Braile. Aos dez anos teve que se alistar no Exército, norma da época.

Nesse período, descobriu que era imortal após um combate ferrenho de proporções burlescas com os portugueses pela posse do Mar da Noruega (lugar rico em bacalhau e água gelada). Em tal combate, Strudel recebeu um violento tiro de canhão em seu tórax, que foi terrivelmente esfacelado mas sua cabeça não fora cortada. Depois de poucos segundos seus pedaços se recompuseram e ele havia atingido um nível sobrenatural de energia.

Com seus poderes de Snowlander, o pequeno Strudel dizimou os invasores e declarou seu país dono de seu próprio mar.

Let's Rock n' Roll[editar]

Ao voltar da guerra ele estava cansado de violência, mas mesmo assim, seus poderes sempre atraíam responsabilidades para com os fracos e oprimidos. Aos vinte e cinco anos foi para o exílio e conviveu harmoniosamente com as focas para se redimir das atrocidades dos tempos de guerra.

Quando voltou à civilização sete anos depois, resolveu montar uma banda de metal chamada The Torskies of Loki's Abyss (Os Bacalhaus do Abismo de Loki).

O nome complicado e cheio de marra fez com que o sucesso surgisse rápido e o assédio das groupies tornou Strudel um biscateiro alcoólatra.

Primeiro álbum do The Torskies of Loki's Abyss

Credita-se a Bjork Strudel a composição de todos os acordes e letras das músicas do grupo. Dentre as mais conhecidas e admiradas pelo público, estão:

  • Torsk Sondegewartet? (em norueguês: Bacalhau Filho da Puta, que queres de mim?);
  • The Codfish We Love a Lot (balada - O bacalhau de cada dia que amamos de montão);
  • Codfish from Hell (O bacalhau do inferno);
  • Adios Amigos, la nevasca quedame feliz e al miesmo tempo depremido (em portuñol);
  • The Dark Blizzard of Codfish (Está nevando bacalhau);
  • The Swimming Blessed Codfish from Valhalla Sent by Odin (Instrumental);
  • Valkyrias went hot n' wet in Brazil (Speed Metal em tributo às suas tias (as dele) que foram fazer um bico no Brasil).

História Recente[editar]

A rotina de mulheres, dinheiro, bebidas e ociosidade mental levada por Bjork Strudel estava lhe tirando o sono. Ele então resolveu se apaixonar por uma de suas amantes e por ela ser mortal ele teria como punição a perda de todos os seus poderes e da imortalidade.

Ele resolveu largar tudo e se dedicar à família e aos bons modos de rapaz trabalhador, honesto e contribuinte da sociedade científica internacional.

Foi nesse momento que ele iniciou uma empreitada que mais tarde revolucionaria a computação no planeta: o desenvolvimento da linguagem C. Logo após ter se casado, Strudel se viu em um dilema, o computador feito artesanalmente por ele, era muito poderoso para as linguagens da época. Ele então se juntou com um jovem prodígio e fanfarrão ianque, Dennis B. Goodie (ex-vocalista da banda norte americana de folk metal Rocket Flame, que havia tornado-se programador recentemente) e a Bill Gates (um jovem nerd que tinha o sonho utópico de ser o homem mais rico do sistema solar vendendo software). Os três falsificaram o diploma do supletivo de primeiro e segundo grau e enviaram seus currículos para o setor de Recursos Humanos dos Laboratórios Bell.

Todos foram aceitos e destacados para trabalhar no Bell New Computer Language Development Center. Tudo regado a muito refrigerante e batatas fritas.

Bjork Strudel tinha um senso criativo muito forte e implementou a linguagem C em apenas um dia e meio, deixando para Bill Gates e Dennis B. Goodie a tarefa de debugar o trabalho e gerar a documentação.

Gates deixou o trio logo em seguida ao lançamento da linguagem pois criou um método de depuração de código por amostragem ("Se 10% funciona, logo 100% funciona igual") e foi assediado pela Universidade de Stanford-Volkswagen.

Dennis B. Goodie criou toda a documentação da linguagem e devido a problemas financeiros foi levado a agir de forma imprópria com o pobre Strudel. Ele marcou uma entrevista com a mídia especializada e declarou que ele era o dono da linguagem e não Bjork Strudel ou Gates.

Strudel, que gozava de férias com sua família no norte Norueguês, ao saber da punhalada do amigo, disse que pouco importava o destino ou a origem da Linguagem C. Ele faria outra melhor e sozinho. Porque antes sozinho do que mal acompanhado.

O Troco e a Linguagem C++[editar]

Bjork Strudel voltou de férias e logo se engajou na concepção de algo incrivelmente melhor, maior, mais complicado, mais louco, fonte de horas e horas de dor de cabeça para os desenvolvedores de todo o mundo, algo colossal e orientado a objetos, ou seja, algo que fizesse Dennis B. Goodie chorar.

Ele havia concebido a Linguagem C++.

O trabalho de cinco dias na formulação da linguagem C++ sem dormir nem comer e beber nada além da própria urina, deixaram Strudel com saudades dos velhos tempos de caça nos bosques de coníferas congelados e dos bons momentos de ternura com as focas do ártico.

História Bem Mais Recente[editar]

Em 2005, o garoto humilde e imortal oriundo do recanto congelado de Unrhealturnmehnt, agora mortal, semi-obeso, velho e casado, foi condecorado com o Prêmio Nobel de Serviços à Sociedade Internacional.

Também, já em 2006, recebeu quarenta e cinco Oscars pela atuação genial e única no filme "El Agave Azul - La Tequila como la conozco", produção de sua filha (a dele) sobre como a tequila influi no cotidiano dos habitantes de Tlaxcala, México.

Em junho de 2007, Strudel lançou uma coletânea intitulada "Programmierent sumt unt gotohellerstdu" (Sou programador, Laiá, Laiá) que reúne todas as suas músicas nos tempos de The Torskies of Loki's Abyss e mais um DVD rotulado "Odin Beltklokes Torske: Raritaten" (Odin Gosta de Bacalhau: Raridades) com performances inéditas e raridades cômicas.

Hoje ele vive feliz na região de Egersund, lugar mais quente da Noruega e ao sul. É portador de reumatismo e sai de seu chalé raramente pois gosta de baixar MP3 e videoclipes. Tem um servidor multiprocessado com 16 núcleos como PC, que roda um sistema operacional feito por ele próprio chamado Apfelstrudel-OS XVII.

Fundou uma Produtora de games chamada StrudelSpiel e lança no Natal de 2007 o jogo Codfish of War 3, que tem como base a história de um guerreiro indestrutível, ou quase, com cabeça de bacalhau e que perde seus poderes ao dar a descarga em um banheiro público e é obrigado a matar seus inimigos mitológicos para vencer na vida.

Bjork Strudel se tornou mais que um ícone, ele é um aplicativo 3D em termos de criatividade, perseverança e outras coisas nas quais não nos atrevemos a pensar.

Strudel ainda é processado injustamente por Bill Gates e Dennis B. Goodie por infringir direitos autorais.