Boneco de Olinda

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Band PE.jpg Oxe, mô véi! Ess'artigo foi'xxxcrito por um cabra pernambucano arretado da porra, visse?
Goxxxtasse não foi, abestalhado?! Vátilaxxxcá, seu fi di rapariga!! Bicho tabacudo do carai!!!
Tái feito baiano, é?!


Cquote1.png Você quis dizer: Roberto Justus Cquote2.png
Google sobre Boneco de Olinda

Origem[editar]

O Bonecão de Olinda é uma criatura sobrenatural nascida das águas do rio Capibaribe (rio mitológico da cidade do Recife - Pernambuco, cujas águas podres de caca geraram vários mutantes do mangue, mais conhecidos como X-Mangues, que ganharam o mundo com outras alcunhas, tipo Mulher-Carangueijo e Homem-Sururu, derivados de comidas típicas da fauna local).

O Bonecão de Olinda foi criado pelos manguezais e se alimentava exclusivamente do lodo do fundo do rio e de restos de coxinha e copos descartáveis que o povo jogava no leito fluvial. Uma tarde, depois que a maré secou, um sujeito desconhecido, derrubou uma carga de origem paraguaia no leito seco do rio, esta constituída de pentes de bolso de plástico, vassouras piaçava importadas da China e outros cacarecos feitos de derivados do petróleo.

Um exemplo de Boneco de Olinda.

A criatura disforme, aparentada a carangueijo, encontrou meios para formar um corpo e sair do lodo, a fim de caminhar livremente como as criaturas humanas que ele via todo bendito dia cruzar as pontes do Recife. Nadando até a divisa, ele conseguiu se arrastar até a praia de Casa Caiada, onde foi encontrado por um vendedor de picolé bêbado em pleno dia de carnaval. A fusão foi imediata e desde esse dia, a criatura conhecida como Bonecão de Olinda vaga alcoolizada pelas ladeiras do centro histórico, esbarrando nos rebocos do casario centenário e dormindo nos batentes das igrejas. Ele pode ser encontrado nos Quatro Cantos, à meia-noite e um terço. Basta dar três assovios e gritar bem alto: Ê Bonecão!" que ele se achega a você. Seus longos dedos costumam buscar orifícios para se proteger do frio.

A Família[editar]

O Bonecão multiplicou a espécie depois de cruzar com um varal de roupas. Hoje, você encontra todos os decendentes e pariceiros do Bonecão em lojas de artesanato e é claro, na época do Carnaval, vagando por todas as esquinas e ruas de Pernambuco. Ele tem muitos parentes em Cabrobó e Gravatá, e uns distantes em São Paulo e Nova York e Max Antonio Silverinha(Timon,MA, Este cruzamento de uma Bonecona com uma cabeça de alho ). Porém nas horas vagas ele passa na tua casa e se diverte com a tua mulher. Tu realmente acha que você tem filhos???

O caso com Skol[editar]

A latinha de Skol é uma raridade hoje em dia pois se tornou alvo de jovens investidores da bolsa (de estopa) que vendem o material e alimentam o sistema (o deles mesmo, com comida, barata mas limpinha). Em todo caso, o Bonecão e a Garrafa de Skol são irmãos de causa e é muito comum você esbarrar com estas duas figuras míticas do Carnaval pernambucano juntas, pulando o frevo, com sombrinha e tudo.

Vida de Modelo[editar]

Com mais de cinco metros de altura e uma silhueta esbelta de cano 8 polegadas, o Bonecão é um modelo internacional, cobrando cachê em Euro para fazer qualquer aparição. Para podermos publicar sua foto aqui, tivemos que *** * **.