Brendon Hartley

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Brendon Hartley é um grande dançarino da música pop ocidental, integrante de alguma boy band e dono de um gogó proeminente. Ganhou destaque em 2017 quando tornou-se o primeiro piloto travesti e ao mesmo tempo cantor de pop e skatista-surfista da história. Possui como principal característica a boa habilidade de assumir lugares em equipes sempre no final do ano quando o campeonato está quase acabando, algo que fez em todas categorias em que passou.

Carreira[editar]

Hartley durante a gravação do clipe de sk8ter boi, antes da carreira no automobilismo.

Formula Fisting New Zealand[editar]

Uma vez cansado de ser skatista/surfista/cantor de pop, Brendon Hartley, muito fã do seriado Speed Racer, decidiu começar a carreira no automobilismo. Mas como ele é da Nova Zelândia, precisou começar no Mario kart local, um torneio de má fama apelidado de Formula Fisting New Zealand, que recebeu esse nome porque os carros todos da categoria tem formato de punho grosso, e começar nessa categoria foi essencial para Hartley, que pode aprender como pilotar carros ruins e assim num futuro se adequar com maestria aos carros ruins que pilotaria na F1.

Formula 3 Euro[editar]

Começou na Formula 3 Euro em 2008, um ano fundamental na sua carreira, pois entrou na equipe Carlin Motorsport no final da competição. Para ocupar o tempo ocioso daquele ano, foi também piloto de testes da Scuderia Toro Rosso na F1, mas como isso é um grande ócio também, foi um ano perdido. Já em 2009 pelo menos teve um upgrade na carreira, ao ser contratado para ser o piloto reserva do piloto reserva do piloto de testes dos treinos de quinta-feira da Red Bull Racing.

Formula Renault 3.5[editar]

A estreia na Série C da F1 foi em 2009, mantendo o seu hábito de entrar no meio do campeonato, quando passou a correr pela equipe chinesa McLalen Genélica, quando já ia se acostumando a posições intermediárias. Tão ruim que em 2010 mudou de equipe no final da competição, indo pra P1 Motorsport só pra cumprir tabela mesmo.

O bom ano do piloto, porém, foi em 2011, quando passou a correr pela Gravity–Charouz Racing, uma das piores equipes do certame, para já se acostumar a resultados medianos, algo que a STR, com quem mantinha contrato, preza bastante.

GP2 Series[editar]

Correu na Série B da F1 nos anos de 2010, 2011 e 2012, onde adquiriu mais experiência, dessa vez em abandonar provas com o carro quebrado e não marcar mais do que uma meia-dúzia de pontos pela Benneton do Paraguai. Tais resultados fajutos chamaram atenção da STR, estava pavimentada a estreia na Formula 1 do piloto.

Formula 1[editar]

Após alguns anos atuando como piloto reserva do reserva, estreou na Formula 1 em 2017 na Scuderia Toro Rosso, graças à sua ampla experiência de assumir carros de outras pessoas (no caso, do Carlos Sainz Jr) no meio das competições e sem sentir vergonha disso. Claro que não marcou pontos e nem nada, na verdade abandonou duas corridas e ficou em último em outras duas.

Só em 2018 realmente estrou como piloto titular, debutando na Austrália com um magnífico 15º lugar, correspondendo a todas expectativas da STR cujos diretores elogiaram amplamente o estilo mediano de seu piloto, bem o que a equipe almeja na F1.

v d e h
Pilotos da Fórmula 1