Cătălina Ponor

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Cquote1.svg Você quis dizer: Catarina Pornô Cquote2.svg
Google sobre Cătălina Ponor

Cătălina Ponor é uma ginasta romena de sucesso e já pulou muita cerca na vida para ganhar medalhas. Sua qualidade técnica no esporte é infinitamente superior a qualquer pseudo-ginasta brasileira. Nas competições para valer mesmo

Antes da Ginástica[editar]

O movimento da Posição da Aranha Manca com Rabo de Escorpião. Coisa de profissional.

Ponor nasceu em Constanţa, Romênia, uma província relativamente calma daquele país (para não dizer tediosa). Há poucos vampiros e problemas e não havia tradição alguma em ginástica. Para quebrar aquela monotonia, Catalina primeiro tentou arranjar um namorado, mas não conseguiu. Decidiu então ir viajar a pé para Bacău, um província mais movimentada da Romênia, cheia de vampiros e circos.

O salto voador quádrulo e meio carpado rodado seguido pela pirueta e quda de cabeça. A assinatura de Cătălina Ponor.

Inicialmente passou a trabalhar em um circo enquanto dividia o horário com aulas na escolhinha da Nadia Comaneci.

Teve sua rotina interrompida quando teve que se alistar obrigatoriamente no exército para combater sérvios e capitalistas para defender a Nação Romena. Como Ponor tem uma cara enfezada ela foi trabalhar na infantaria. Usando sua habilidades ninjas ginastas, chutou muitos inimigos. Conseguiu sair do exército quando começou a ganhar medalhas para o país por ser uma guria que pulava e se contorcia melhor que outras em um esporte chamado ginástica artística.

Carreira Esportiva[editar]

Aproveitando suas habilidades de contorcionista, Cătălina Ponor começou a ganhar todos os campeonatos de ginástica que participava, honrando a Romênia na única coisa que aquele país sabe fazer de bom. Como a ginástica é um esporte físico, ele é extremamente fácil de prever, e Cătălina Ponor sempre garintiu o primeiro lugar nos torneios furrecas e duas medalhas de ouro nas Olimpiadas de 2004, tornando apostas sobre o esporte nada lucrativa .

Depois de ter mais patrocinadores que um time de futebol brasileiro, Ponor entrou em decadência. Em Bucareste, Ponor se envolveu em uma série de escândalos, aonde ela para tirar o atraso de sua juventude perdida começou a frequentar boates, aonde desta vez honrou seu sobrenome Ponor. Por causa dessas coisas devassas, ela foi expulsa da delegação romena.

Arrependida ela voltou comportada, treinou, mas conseguiu alguns poucos ouros e pratas no campeonato mundial. Depois de concluir que não deve mais conseguir medalhas a nível de uma ginasta romena, para evitar maiores humilhações ela se aposentou.

Em 2007 aposentou-se e nem disputou as Olimpíadas de 2008, mas devido a apelos populares, retornou ao esporte para disputar as Olimpíadas de 2012 já como mulher e não como uma criancinha, que eram suas atuais adversárias. Se o campeonato fosse de bundinha mais empinada ela até poderia ganhar, mas como o torneio era de piruetas, ela ficou com a prata.

Medalhas[editar]

Rotina de trabalho.
Colocação Competição Ano
Ouro Olimpíadas - solo 2003
Ouro Olimpíadas - trave assimétrica 2003
Ouro Olimpíadas - salto sobre o cavalo na trave paralela 2004
Ouro Olimpíadas - contorcionismo 2004
Ouro Olimpíadas - quem pula mais alto e cai de pé 2004
Ouro Olimpíadas - competição em time (Ponor vs. 5) 2005
Ouro Olimpíadas - andar na corda 2005
Prata Olimpíadas - dar piruetas mais maneiras 2012