Caco Antibes

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Rede-GROBO.png PLIM! PLIM! Este artigo é uma coisa da Rede Globo de Manipulação! Esta página pode estar mencionando alguma novela clichê que sua mãe gosta, algum pseudo-ator rouaneteiro ou algum comunista de boteco que se diz jornalista. Para mais coisas relacionadas ao Projaquistão, clique aqui.
Pewds Milionário.jpg Bariloche estava um tédio!

Este artigo é rico e seu autor só compra coisa chic. Seus advogados estão de olho em você, então não vandalize! Pobre? Tenho nojo de pobre, tudo o que tem é feito de prástico...

Vamos, meu bem, eu cansei dessa roupa.


Desentrevistasminibox.PNG O Desentrevistas
possui uma entrevista com
Caco Antibes
Caco Antibes cheirando um pobre gatinho!

Cquote1.svg Eu Tenho Horror a Pobre!!! Cquote2.svg
Caco Antibes sobre a população brasileira
Cquote1.svg Caco? Aquele dos Muppets né? Cquote2.svg
Magda sobre Caco Antibes
Cquote1.svg Pobre que é pobre, visita os parente na cidade vizinha e diz que viajou. Cquote2.svg
Caco Antibes sobre Pobre
Cquote1.svg Anta!! Caco de Vidro que eles tão falando! Cquote2.svg
Carla Perez sobre Caco Antibes
Cquote1.svg Eu acho... Cquote2.svg
Magda sobre Caco Antibes
Cquote1.svg Cala a boca, Magda!!! Cquote2.svg
Caco Antibes sobre sua mencionada esposa
Cquote1.svg Ribamar!!! Cquote2.svg
Caco Antibes sobre Ribamar
Cquote1.svg Por favor, salvem a Professorinha!!! Cquote2.svg
Caco Antibes sobre a educação brasileira
Cquote1.svg Na verdade ele é o Miguel Falabela. Cquote2.svg
Magda sobre Caco Antibes
Cquote1.svg Cala a boca, Magda!!! Tu é surda por acaso? Cquote2.svg
Caco Antibes sobre Magda
Cquote1.svg Irmão...! Cquote2.svg
Ciro Bottini sobre Caco Antibes
Cquote1.svg Mah hae... Nunca trabalhou pra mim! Cquote2.svg
Sílvio Santos sobre Caco Antibes
Cquote1.svg Ele era elite. A Zelite que se rale! Cquote2.svg
Primo Preto sobre Caco Antibes
Cquote1.svg Cala a Boca, Magda!!! Cquote2.svg
Caco Antibes sobre Magda
Cquote1.svg Mas eu não falei nada Cquote2.svg
Magda sobre Caco Antibes
Cquote1.svg Mas pensava em dizer! Cquote2.svg
Caco Antibes sobre Magda
Cquote1.svg Quando eu trabalhava lá no prédio, sempre ia na garagem esvaziar os pneus dele! Cquote2.svg
Tom Cavalcante sobre Caco Antibes
Cquote1.svg Chamem o Craudinei, o faxineiro. Quebraram uma garrafa mesmo, meus amores?? Cquote2.svg
Hebe Camargo sobre Caco Antibes
Cquote1.svg Já dei um olé nele. Só um. Cquote2.svg
Pelé sobre Caco Antibes

Caco Antibes é um morador da região central da cidade de São Paulo, mais precisamente do Largo do Arouche. Pertencia à classe média alta mas foi uma das vítimas do Plano Real e hoje mora na Pindaíba. Vive com sua inteligentíssima esposa Magda, seu enteado Tai e sua sogra Copélia.

Cquote1.svg Sujeito mau-caráter Cquote2.svg
Mario Jorge sobre Caco Antibes

Breve biografia[editar]

Descendente da Baronesa Waisse Füder da família Schupënpau e do nobre alemão Waisse Ferrar da familia Fish Bolquet, Caco Antibes nasceu louro, lindo e forte em Søssephoden, vilarejo localizado no norte da Dinamarca. Veio para o Brasil ainda louro, lindo e forte com 15 anos de idade e bronzeou sua branca cútis nas praias mais badaladas do litoral paulista. Mesmo louro, lindo e forte, Antibes e sua família sofreram as consequências das loucuras de Fernando Collor de Mello e tiveram o seu império completamente destruído. Como válvula de escape, se viciou em cheirar gatinhos para esquecer dos problemas.

Louro, alto, praticamente um Dinamarquês, Caco Antibes teve de se mudar para a degradada região do Largo do Arouche, na casa da família de sua ex-esposa Magda, sua ex-sogra Cassandra e com Vavá, irmão da cobra, que conheceu numa visita à instituição AACD. Após um divórcio causado por aparecimento repentino de inteligência em Magda, casou-se novamente e vive até hoje com sua atual esposa, Dilma Rousseff (que também é alemã) e juntamente com ela abriram a Heineken.

A filosofia de Antibes[editar]

Algumas frases, aforismos e pensamentos de Antibes (vulgo Pobre Facts):

  • "Pobre não pode ir ao self-service que já acaba com as azeitonas e o palmito, só porque são mais leves e mais caros".
  • "Pobre nem sabe falar self-service. É 'serve-serve' ou então zé-te-serve'".
  • "Pobre não come massa em self-service porque é muito pesado e deixa a conta cara".
  • "Pobre quando vai na praia fica boiando no mar com a barriga de cerveja, enquanto rico afunda só com o peso do Rolex".
  • "Pobre não pode fazer festa, já faz duas "bandeja", uma de CAJUZINHO outra de LINGUA-DE-SOGRA!"
  • "Pobre sempre tem mais de um nome para parecer que e rico: Pamela Regina Soraia chama teu primo, Romulo Gustavo Herique pra come tumbem!"
  • "Pobre sempre gosta de "enfeitar" e inventar os nomes dos "fi" : Cristienny, Odacyr Roberth, Nathalya, Thalissia, Jullieny, Cristillayne, Judisleny. Além disso adoram colocar nomes de celebridades e estrangeiros que, nem mesmo os pais sabem pronunciar : Jenniffer, Stéphanie, Cameron, Washinton, Charles.
  • "Pobre adora enfeitar a estante com bosta. É a Lembrança dos 15 anos da pobrinha, com um cisne de papel crepom misturado com purpurina."
  • "Pobre adora desgraça. Quando acontece um acidente, o pobre sai gritando, vem vem ver quem morreu."
  • "Pobre faz macete pra ligar de telefone público. Todo pobre faz uma ligação de telefone público e quando a pessoa atende, puxa o cartão e fica pressionando o número 9. O interessante é que, mesmo que não surta nenhum resultado, ele continua fazendo a mesma coisa, todas as vezes".
  • "Pobre rouba três mudas de flores dos canteiros da prefeitura, planta e diz ter um jardim".
  • "Pobre a noite pega o feijão, coloca mais água e chama de sopa de feijão. Ou coloca farinha, frita na gordura do ovo frito do meio dia e chama de bolinho de feijão".
  • "Pobre que é pobre, bate gelatina com leite condensado no liquidificador e diz que fez uma sobremesa".
  • "Pobre que é pobre, vai pra cidade vizinha visitar os parentes e diz que viajou".
  • "Mania que Pobre tem de casar na igreja né? É aquela coisa triste. Primeiro, aquela noiva mequetrefe que aluga o vestido né? Porque não tem condição de comprar. Aí aquele vestido que vai meio desbeiçado, aquela etiqueta balançando no meio das pernas, o sapato também emprestado e vai aquela infeliz. E sem contar os parentes, vai tudo numa van alugada pra igreja. Salta aquele bando de pobre na igreja! A igreja é pobre, a frequência é pobre e na saída os pobre fica tudo fazendo guerra de arroz! E sempre tem uma velha Pobre catando o arroz pra fazer um arroz de forno,aquela tigela de pirex.. tem de tudo naquela porcaria ali! Salsicha, linguiça, sardinha... Eu tenho horror a Pobre!"
  • "Pobre é uma coisa triste. Termina a frase com aquela coisa que caracteriza, que é praticamente um crachá de pobre. 'Desculpe qualquer coisa'".
  • "Pobre compra um quilo de linguiça, uma caixa de nova schin ou belco e diz que vai fazer uma festa!"
  • "Faça uma rápida retrospectiva: quantos pobres você já conheceu na vida que tem uma pilha de telhas e tijolos em casa? Pobre que se preza tem que ter uma pilha de tijolos e telhas no quintal. Um montinho de areia, em alguns casos, também faz parte do conjunto".
  • "Pobre que é pobre bota toucinho de porco no berne de mosca varejeira pra puxar a larvinha!"
  • "O sonho da vida de pobre é ter um carro. Como não consegue o dinheiro pro financiamento, a pobretada junta, psicotiza... Aí conseguem comprar uma Brasília. Começa o inferno - eles vão decorar a Brasília velha. A cabeça do câmbio ganha um sirí de acrílico! A velha remelenta fala 'Ó, tô costurando um prástico, que é pra não estragar o estofado...'. No retrovisor eles colocam tudo: Sapatilha de bebê, figa, fitinha do bonfim, e encima assim - aê a coroa, pobretada - um bando de criança pobre falando 'Não corra, papai!'."

Ver também[editar]

Ligações externas[editar]

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Caco Antibes no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg