Califado Rashidun

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


●الخلافة الراشدية
●O Califado Bem Viado Guiado
●Rashidun

Arbes mapa.png
Toda extensão do Califado Rashidun tirado do mapa do War
Capital Medina
Língua Árabe
Tipo de Governo Monarquia Islâmica
Grande Irmão Maomé e seus amigos
Moeda dinar
População 40.000.000



Califado Bum-bum-bum Castelo Rashidun foi a primeira nação árabe liderada por árabes da história. Inovaram na época com seus costumes um tanto ortodoxos de viver a vida (ou morrer a vida, no caso de alguns um pouquinho mais fanáticos) pelo hábito de vestirem suas mulheres em imensos sacos de lixo pretos enormes, nunca fazerem a barba, nunca beberem cerveja, nunca se divertirem e gastarem trilhões em futilidades gerais.

História[editar]

Origens[editar]

Um califa do Rashidun em pronunciamento no Horário Político Eleitoral Gratuito.

Antes do Califado Rashidun, o Oriente Médio era um terra inóspita habitada por gênios poderosos, vermes-gigantes-do-deserto e vizires malvados que controlavam um exército de milhares de mortos-vivos. Nem o Império Persa, nem Império Macedônico, nem o Império Romano, nem o Império Sassânida jamais ousou pisar nas entranhas do Oriente Médio.

Mas eis que um destemido apóstolo de Maomé, Abu Bakr, armado apenas com um peixeira que ganhou na região do atual Omã, seguido por dois escravos eunucos, um camelo e um estoque de 30 dias de grão-de-bico, começou a reunir todos desocupados espalhados pela Arábia, fazendo-os acreditar fielmente num amigo imaginário caridoso que recompensa essa vida fodida no deserto com um harém de mil virgens depois da morte, que beduíno não desejaria ter fé nisso? Ainda mais que aqueles que negaram essa verdade incontestável foram degolados. E assim aquela caravana cresceu até o ponto de se tornar o Califado Rashidun.

Auge[editar]

O todo saudoso Maomé havia inventado por volta dos século V uma nova raça de Pokémons chamados "árabes fanáticos", após sua morte, esses seguidores decidiram criar uma rivalidade amigável com os seguidores de um tal Jesus, promoveram assim debates teológicos construtivos e difundiram todos preceitos de paz e tolerância que Jesus e Maomé sempre pregaram. É claro que uma invasão aqui, um massacre de infiéis acolá foram meros detalhes. E com o tempo Rashidun já estava do tamanho de todo Oriente Médio.

Fim[editar]

Ali foi o último califa do Rashidun. Como não deixou nenhum descendente depois que morreu, quem assumiu foram os omíadas, que eram tipo cunhados e primos dos quatro reis-magos, estes que não passavam de aproveitadores e acabaram com a glória do Rashidun.

Governo[editar]

O Califado de Rashidun foi governado por quatro rei-magos muito camaradas, apelidados de Quarteto Fantástico: Abu, o macacaquinho do Aladdim (632 - 634), Senhor Omar (634 - 644), Ótimo (644 - 656) e Ali Babá (656 - 661).