Campeonato Brasileiro de Futebol de 1999

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
185.gif Todos seu imagem são pertence a nós!
Este artigo possui pouca nenhuma imagem faça seu tempo! Mova Anônimo para grande justiça!
Bandeira do Brasil.jpg Foi golpe sim, companheiro...

Oxe, venha cá, este artigo da porra vem do Brasil! Só fala de futebol, come feijoada, exporta travestis, puxa o saco dos EUA, paga imposto pra caralho e põe a culpa no governo pela corrupção da sociedade.

Cquote1.png Vamos botar tudo pra quebrar! Cquote2.png
A Seleção do Corinthians sobre o Campeonato Brasileiro de Futebol de 1999
Cquote1.png Vamos também botar tudo pra quebrar!!! Cquote2.png
Torcida organizada sobre o Campeonato Brasileiro de Futebol de 1999

O Campeonato Brasileiro de Futebol de 1999, ou Futebol Box Brasileiro de 1999 foi vencido pelo Corinthians que, além de conquistar o seu terceiro título nacional (os anteriores tinham sido em 1990 e 1998 através da propina da garra), chegou a um raro bicampeonato consecutivo, assim como o Palmeiras em 1972/73 e 1993/94, o Internacional em 1975/76 e o Flamengo em 1982/83, na base da porrada.

Classificação final[editar]

Tabela de classificação
Time PG J V E D GP GC SG
1 Galinha Alvinegra 59 29 18 5 6 61 38 23
2 Galo Cozido à Mineira 49 29 15 4 10 56 40 16
3 Derrota 42 27 12 6 9 41 47 -6
4 Morumbibas (1) 40 26 13 1 12 45 35 10
5 Fábrica de Queijos S.A. 42 23 12 6 5 50 39 11
6 Macaca Assanhada 38 24 11 5 8 29 23 6
7 Fiasco da Gama 38 24 10 8 6 40 31 9
8 Cabeça de Bagre 35 24 10 5 9 32 25 7
9 Poodles 31 21 9 4 8 36 31 5
10 Porcos de Turiassú 31 21 8 7 6 36 23 13
11 Sardinha Enlatada 30 21 8 6 7 25 26 -1
12 Flamerda 29 21 9 2 10 30 33 -3
13 Coxa...de Frango 29 21 7 8 6 31 29 2
14 Bostafogo (1) 26 21 8 2 11 23 37 -14
15 SEGA 26 21 7 5 9 24 29 -5
16 InternacioANAL (1) 24 21 7 3 11 18 26 -8
17 Para de Dar O Cú 24 21 6 6 9 23 29 -6
18 Gaymio 22 21 6 4 11 24 43 -19
19 Quico Tude 22 21 5 7 9 18 32 -14
20 Plágio paulista do Bostafogo Pantera Cor-de-Rosa 21 21 5 6 10 27 38 -11
21 Padaria do Seu Joaquim 18 21 4 6 11 27 31 -4
22 Leoa Banguela da Ilha 17 21 3 8 10 14 25 -11
Pts – pontos; J – jogos disputados; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
GP – gols pró; GC – gols contra; SG – saldo de gols
Classificação
Honrados Finalistas e classificados para a Taça Libertadores da América de 2000
Perdedores Eliminados nas Semifinais
Retirados Eliminados nas Quartas de final
ExpulsosEliminados na Primeira fase
BanidosRebaixados para a Série B 2000, pela média de vacilos pontos das temporadas 1998 e 1999

(1) Em função do "Caso Sandro Hiroshi", os Morumbichas perderam no tribunal os jogos contra InternacioANAL e Bostafogo, ambos por 1 a 0 Que vergonha, hein?.

O que rolou neste ano?[editar]

O Atlético/MG, que foi o primeiro Campeão Brasileiro em 1971, tornou-se vice-campeão pela terceira vez e continuou com apenas um título e seus eternos vices campeonatos, ou não.

Neste ano, a CBF mudou o critério de rebaixamento, determinando que cairiam para a Série B em 2000 os quatro clubes que tivessem a menor média de pontos nos campeonatos de 1998 e 1999, o que motivou as torcidas organizadas irem pro pau uns aos outros nos finais do torneio. A complexa forma de contagem de pontos, somada a decisões polêmicas do STJD, levaram o rebaixamento a ser questionado na Justiça Comum (ver item "A Polêmica do rebaixamento", abaixo), provocando alterações profundas no Campeonato Brasileiro de 2000, com a realização da Copa João Havelange, além de começarem a criar a Lei do Torcedor para tentar diminuir a violência nos campos, o que não deu muito certo, para variar.

A fórmula da disputa[editar]

Até que não foi muito difícil em elaborar uma fórmula neste ano, ainda bem:

  • Primeira Fase: Os 22 clubes jogam todos contra todos, jogador contra jogador contra o juiz contra a torcida e contra os policiais de plantão, em turno único. Classificam-se para a Fase Final os 8 primeiros colocados que tiveram menos violência em campo.

Fase Final (com Quartas de Final, Semifinais e Final): sistema eliminatório, com disputas em até três jogos (ou duas vitórias), tendo os clubes com melhor campanha o mando de campo do segundo e (se for o caso) também do terceiro jogo, que por sorte por aqui não ocorreu nenhuma violência no campo, apenas nos que serão rebaixados à série B.

A polêmica do rebaixamento[editar]

Vide o artigo principal Tapetão

Como dito anteriormente, sem lógica alguma, foi colocado que a soma de desempenho de dois anos (98 e 99) seria o fator determinante para a queda de quatro times. Com isso, ainda que a Lusa e o Popóti tenham terminado nas últimas posições, escaparam da degola, que acabou ficando pro Botafogo, pro Internacional, pro Juventude e pro Bota"fogo" paulista. Dae que começou toda a merda: dois timecos bizarros da série C (ou talvez nem isso) vieram a reclamar de um jogador chamado Sandro Hiroshi, que à época jogava pelo Sampa Boate Clube. De acordo com o processo, o mesmo jogou completamente irregular, com a certidão de nascimento falsa, passaporte falso, cpf falso e até mesmo o comprovante de cirurgia de mudança de sexo falsa. Com isso, o Sampa perdeu uns pontos de umas partidas pro Botafogo e pro Inter, que empurraram no lugar deles o Paraná e o Gama. Mas o Gama, emputecido com essa historinha, conseguiu dar um golpe de estado e conseguiu assim não só permanecer na primeira divisão como também foder o sistema todo, criando a Copa João Havelange, um arremedo tão confuso que só vendo o artigo dessa merda pra ver.