Campos de Júlio

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Isso aqui está muito feio, vamos cortar tudo! Cquote2.png
Pioneiros gaúchos sobre floresta amazônica que decidiram transformar em pasto para relembrarem do seu infértil Rio Grande do Sul

Campos de Júlio é mais uma cidade brasileira de nome tosco. Essa fica no oeste do Mato Grosso, a apenas 15 quilômetros da Terra do Nunca.

História[editar]

Uma das tais famosas belíssimas paisagens dos campos de Campos de Júlio, de uma floresta nativa devastada criminosamente por fazendeiros que fazem o favor de infertilizar o solo para sempre.

Local tradicionalmente habitado pelos índios Nambikwára, Ená-wenê-nawê e Chaca-chaca-na-muchacha, que após a criação da Bolívia encontraram um novo lar para fumarem seu cachimbo da paz e deixaram para trás um vasto campo para ser desmatado.

O povoado de Campos de Júlio foi fundado pela Xena que trouxe à força famílias sulistas na esperança de transformar alguns gaúchos em macho, mas falhou. A pequena vila todavia, continuou firme, naquele meio do nada.

O nome Campos de Júlio, como o nome sugere, obviamente é uma homenagem ao Juriscleide (que por vergonha de seu nome usava no msn o nome fake de "Júlio"), e aos belos campos de floresta desmatada do município.

Economia[editar]

Milhares de hectares de plantações de soja formam a economia que sustenta a região em detrimento do meio-ambiente. O lado bom é que ninguém precisa se preocupar com ataques de onças, lobos-guará ou cobras, pois estão todos mortos.

Geografia[editar]

Cidade de uma topografia plana, bonita, com longas planícies de floresta devastada, com terras férteis próprias ao cultivo da soja, parece até uma cidade goiana nesse aspecto.

Para onde você olhar só vai encontrar uma mata nativa completamente devastada. Fotos de satélite da cidade apontam claramente milhares de hectares de vegetação fudida, mas nesses lugares assim o Greenpeace tem a maior preguiça de ir para evitar a fadiga.