Canastra da Emília

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Caixa de Pandora Cquote2.png
Google sobre Canastra da Emília

Canastra da Emília é um porta treco bauzinho fedido cheio de tudo que é lixo e porcaria que a Emília acha por aí. Já encontraram coisas estranhas nesse baú. Pior do que o arco ou arca da véia mas, assim como o da véia, algumas coisa que se acha aí podem ser úteis (ou não).

Quando surgiu[editar]

Emília mexendo na desgraça.
Até Emília que conhece todos os segredos dessa caixa fétida, algumas vezes se assusta ao abrí-la.

Esse baú apareceu um pouco depois que a Emília, no maior estilo Chuck (a Barbie assassina) ou Pinóquio começou a se tornar gente. A Emília não se decide pelo que colecionar e também não tem noção do que seja organizar uma coleção, por isso é que joga tudo que para sua cabecinha de pano for interessante, aí dentro: Aquilo é uma suruba de tranqueiras.

Como se não fosse merda pouca, ela quer carregar aquilo pra onde for para colher coisas e, quem carrega pra ela é o sabugão pornográfico que é menor ainda que ela e mal pode com a mala, corrigindo o baú sem alças.

A primeira coisa que a Emília colocou aí foi um pelo que ela achou que fosse do Coroneu mas, não entendeu porque era mais crespinho e escuro que o cabelo do coroneu: deveras esse porta treco é bem nojento mas, a Emília ao menos de vez em quando pede que e Tia Anastácia de uma limpadinha. A escrava empregada tampa a nariz e remove os ítens canhestros, depois pega um ajax mais forte que achar e passa. Os ítens ela tentou limpá-los uma vez mais se arrependeu e agora é só a caixa mesmo.

Coisas...[editar]

Emília jurou não se lembrar de ter guardado isso que saiu da canastra.

Nada alí tem muito préstimo mas, algumas coisa têm vida e não se sabe como conseguem sobreviver alí dentro... bom, tem uns lugares em que os humanos sobrevivem que não é de se estranhar muita coisa.

Alguns relatos dizem que um desavisado abrir essa desgraça é pior do que abrir a caixa de Pandora maldita: Nenhum explosivo mas, em compensação, pode se assustar com o que vê e, recomenda-se que tenha estômago forte.

Das coisas inofensivas pode-se encontrar um botão que a Emília pegou emprestado da Dona Benta, um cachmbo do Barnabé e coisas sem gaça assim, as coisas mais nocivas vão desde os troços estranhos que Narizinho e Pedrinho acham por aí, até coisas bem perigosas que ganham em suas viagens à lugares pouco confiáveis.

A Emília fica braba se a aconselharem a se livrar daquilo. A boneca acha que é um tesouro inestimável e seria algo para mostrar a civilizações extraterrestres... nisso ela tem razão caso eles forem perigosos aos terráqueos. Deveras a única coisa inegável dessa caixa é seu poder bélico, alguns inimigos dos personagens do Sítio foram vencidos apenas deixando que eles abrissem a canastra.

Por causa da semelhança com a caixinha de Pandora, esse baú já despertou preocupação até mesmo de Supernatural. Sam e Dean pediram que, ao menos, Emília desenergizasse o baú, o que eles fizeram e resolveu ao menos, o problema de atração entre a caixa e seres como a mula-sem cabeça.

Atualmente[editar]

Aparentemente nas últimas versões Emília parece ter esquecido essa canastra, já que nem mais bugigangas ela fica guardando. Na versão em desenho animado ela se torna uma caminha pra Emília, ou seja não ganhou tanta importância e foi logo esquecida pelo público.