Captain Commando

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Esta página é sobre o jogo. Se procura o protagonista homônimo do mesmo, consulte Captain Commando (personagem).
Smb-nes mario walk.gif
Captain Commando é da época da Velha Guarda dos Games

Porra! Aqui sim que é jogo bodybuilder, caralho!

Capitão Comendo
Captain Commando capa.png

A capa do jogo

Informações
Desenvolvedor Marvel Capcom
Publicador Capcom
Ano 1991
Gênero Beat'em up
Plataformas Arcade
Avaliação Bom (ou não)
Idade para jogar Todas

Captain Commando é um desses joguinhos de briga de rua criados pela Capcom. Assim como todos os outros, ele pega embalo na onda de Final Fight e reaproveita diversos elementos que foram introduzidas pela franquia. Aliás, a falta de criatividade em Captain Commando foi tanta que até a localidade onde se passa a história do jogo foi copiada de Final Fight.

História[editar]

O enredo é ambientado em Metro City, a mesma cidade de Final Fight, mas no futuro. O ano é 2026 e Captain Commando trata-se do mais novo super-herói do pedaço, substituindo o prefeito bigodudo aposentado Mike Haggar no posto de cidadão mais ilustre.

Tudo corria às mil maravilhas, até que surge um cientista louco chamado Scumocide vindo da puta que pariu, cujo desejo é realizar experimentos científicos maléficos para dominar não somente o mundo, mas também o universo inteiro. Cabe então ao Captain Commando reunir-se com os melhores heróis da galáxia para formar um time encarregado de impedir que o vilão realize seus planos.

Personagens[editar]

Team Commando plagiando aquela famosa foto dos Beatles atravessando a rua.
  • Captain Commando - O líder da equipe, é um sujeito loiro topetudo boa pinta de óculos escuros. Graças a suas tecnológicas luvas de energia, ele consegue disparar golpes elétricos e flamejantes. Segundo a Capcom, é um personagem forte, atlético e inteligente.
  • Baby Commando - Um super-bebê criado geneticamente em laboratório. Tem apenas dois anos de idade, mas é ágil e poderoso como nenhuma outra criança xexelenta da sua idade poderia ser. O pirralho é tão esperto que construiu sozinho uma armadura mecânica que solta mísseis e aplica golpes de luta livre nos oponentes.
  • Mummy Commando - Uma múmia alienígena aidética com mais de dois metros de altura que luta com um par de facas. É considerado o personagem com maior força física da equipe.
  • Ninja Commando - É o melhor amigo do Captain Commando. Luta utilizando shurikens e uma espada, sendo faixa preta em ninjutsu. É o personagem mais sem graça de todos, criado apenas por modinha dos jogos da época, que sempre tinham que ter um ninja genérico.

Jogabilidade[editar]

Captain e Ninja agredindo covardemente artistas de rua transformistas.

Quase tudo é simplesmente idêntico a Final Fight, desde os controles até os golpes e movimentos dos personagens. A principal diferença é que ao invés de enfrentar bandidos humanos, Captain Commando e seu grupo precisam lutar contra robôs, ninjas, mutantes, alienígenas, samurais e muito mais criaturas bizarras.

Claro que seria muita cretinice da Capcom não introduzir nenhuma novidade na jogabilidade para realmente diferenciar Captain Commando de Final Fight, então foram introduzidos personagens inimigos que pilotam robôs gigantes estilo Megazord. O jogador então pode apropriar-se do robozão após derrotar seu dono e utilizá-lo para auxiliar em combate. Ao todo são três tipos de robôs: um que perfura, um que congela e um que lança chamas.

Outra notável diferença é que se o personagem estiver carregando alguma arma surrupiada dos inimigos ao terminar uma fase, ele pode continuar com ela durante a fase seguinte. Também foi adicionado um movimento de corrida extra, possibilitando de chocar-se contra o oponente. De qualquer forma, essas inovações toscas não salvam Captain Commando de ser considerado apenas uma versão futurista de Final Fight surubado com elementos de ficção científica.

Desenvolvimento[editar]

Cquote1.png In Commando we trust! Cquote2.png

Há uma explicação razoavelmente plausível para a falta de originalidade em Captain Commando. Acontece que o protagonista homônimo foi criado antes mesmo do jogo em si, sendo apresentado ao público com uma espécie de mascote da Capcom que aparecia nas embalagens e manuais de instruções dos jogos da empresa lançados para Nintendo Entertainment System entre 1986 e 1989.

De tanto os moleques jogadores remelentos questionarem sobre aquele figurante aleatório, a Capcom decidiu que seria uma boa ideia criar um jogo próprio do Captain Commando para promovê-lo, e aí fizeram para arcade essa porcaria da qual trata este artigo. O jogo não chegou a ser um fracasso completo, mas fez bem menos sucesso do que era esperado, tanto que nunca ganhou continuação e teve até seu lançamento cancelado para alguns consoles domésticos. Mesmo assim, seus personagens foram reaproveitados posteriormente para encher linguiça na franquia Marvel vs. Capcom.