Celso de Mello

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Velhadaslu.jpg Celso de Mello é uma velharia!

Este artigo é sobre algo da época em que os Beatles estavam na moda e sua avó era gostosa. Se vandalizar este artigo, um moderador malvado vai jogar um Nokia 97/98 na sua cabeça!

Primeiro-celular-do-mundo2.JPG
Celso de Mello
Celso de mello foto posse stf.png
O Collor(1) em seu cargo como intocável
Ministro no Supremo Tribunal Federal
Nível de honestidade Médio-cre Mais ou menos
(apesar de ser um juiz)
Perfil
Nascimento
Brasil
Profissional
Profissão Deus
Escândalo Por enquanto, só se acha mais que os demais.
Dados Pessoais
Sexo link={{{3}}} Masculino
Nível de Inteligência Alto
Vícios TEXTÃO


Cquote1.png Você quis dizer: Celso Merdello Cquote2.png
Google sobre Celso de Mello
Cquote1.png Você quis dizer: Capacho do Sarney Cquote2.png
Google sobre Celso de Mello
Cquote1.png Você quis dizer: Garantista do direito de bandidos Cquote2.png
Google sobre Celso de Mello

José Celso Collor de Mello Filho[cadê o pai?] é um semi-deus e Matuzalém do Supremo Tribunal Federal brasileiro. Ele é ministro da Suprema Corte do país desde 1989 quanto, talvez, você nem era nascido, completando quase 30 anos!!! usufruindo de todas as mordomias de um dos cargos mais poderosos do país.

Celso de Mello, como gostaria de ser chamado para evitar que as pessoas o relacionem ao um parente dele que já foi presidente da república e hoje faz patuscadas no senado, é conhecido no supremo por seus votos incompreensíveis, porém volumosos. Não atoa, é considerado pela turma que faz parte como pastor, enrolador e embromador, ao mesmo tempo que é admirado e visto como sábio pelos demais, segundo algumas fontes fiáveis que trabalham lá dentro. Ponderado, o ministro é um grande partidário do liberalismo e tão progressista que já chegou a defender o empoderamento e o fim do Estado em plenário, em uma de suas pregações, inclusive.

Biografia[editar]

Celso é filho de José Celso Collor de Mello, um grande garanhão e comedor de mães bem conhecido na época por viajar o país todo e engravidar jovens senhoras no caminho, o que justifica o fato dele compartilhar do mesmo sobrenome que seus primos Eduardo, Fernando, Marco Aurélio e sua prima Zélia e alguns que nasceram em lugares inóspitos como o Antônio. Isso motivou Celso a ser tão bom quanto os demais, na arte de ganhar dinheiro de forma fácil, uma característica inerente aos Collor de Mellos.

Para isso, Celso resolveu viajar até uma escola de Massassusets, Ohio, para começar seus estudos em putaria e bebidas/drogas

de forma mais digna, já que no país vigorava o ensino MOBRALense. Ao retornar, conseguiu a proeza de terminar a USP sem enfrentar nenhuma greve de estudantes.

Promotoria pública de São Paulo[editar]

Em 1970 o Brasil era tri enquanto Celso de Mello conquistava seu primeiro título. E ficou lá até 1989, quando seu amiguinho e dono de um dos feudos no norte do país José Sarney, resolveu que era hora de promover aquele jovem rapaz que estava estocado no MP-SP sem fazer porra nenhuma — e até hoje os MPs país afora não ganharam uma atribuição decente.

Indicação ao Supremo Tribunal Federal[editar]

Celso Collor de Mello e seus amigos estranhíssimos curtindo aquela breja.

Celso de Mello foi indicado a um carguinho no Sanitário Triboanal Fede ral em 1989, quando José Mayer deixou uma cadeira vaga no supremo. Como lá as cadeiras são iguais cu de bêbado (sem dono), então Sarney resolveu indicá-lo aquele cobiçado cargo. Com a indicação, Celso de Mello se tornou o mais novo a assumir alguma cadeira naquela joça e isso com 51 anos, na adolescência ainda.

Com o cargo garantido até 2020, Celso Collor de Mello já mostrou algumas vezes o por quê que seus colegas devem reverência a ele. Por ser o mais velho daquele recinto, o ministro atropela decisões que ele mesmo ajudou a criar, como por exemplo, a prisão de algum preso antes que sejam "esgotados" os infinitos recursos. Celso de Mello já negou a prisão de um reu (como seu coleguinha de quarto no STF faz todo santo dia), mesmo que o plenário tenha decidido o contrário. Mas como foi pra benefício de condenados, improbos e outros vigaristas, então tá tranquilo, tá favorável.


É um ministro que curte coçar o saco e cheirar, sem medo das câmeras pegarem ele, curte um decreto de sexta regado a danone voltando apenas no domingo dando aquele famoso mim acher, ja foi algumas vezes pego em prostíbulos curtindo seu decreto de forma exemplar. Como passou muito tempo sendo o membro decano do Tribunal, não curte muito a companhia informal dos ministros mais jovens, muitos deles seus ex-alunos, sempre exigindo ser chamado de professor Celso.