Chapada do Norte

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Chapada do Norte é uma das cidades mais pobres de uma das regiões mais pobres de Minas Gerais. Chapada do Norte possui uma paisagem pitoresca que em muitos aspectos lembra cenários pós apocalípticos ou realidades paralelas. Se procurar direito encontra zumbis, lobisomens e outras criaturas das trevas no meio das matas cabulosas e grotões do cerrado. Como diz o ditado popular típico desta região do Vale do Jequitinhonha "Berilo é pra negócio, Badaró é pra rezar, Chapada é pra feitiço e Minas Novas para roubar", ou seja, Chapada é conhecida como a terra dos macumbeiros e feiticeiros de Minas Gerais. Em Chapada a macumba rola solta e os crentes vivem assustados diante dos bonequinhos do vodu ou macumbarias diversas comuns na região. Se for visitar Chapada fica esperto pra num tombar com o olho gordo!

Cidade[editar]

Nativos de Chapada do Norte praticando migração ilegal para a cidade de Puta que Pariu, vizinha de Chapada do Norte.

A cidade de Chapada do Norte é deprimente, a primeira coisa que se pode ver na entrada do município são vários cidadãos analfabetos olhando o movimento de fora de casa por uma cadeira de balanço. Sim, essa cena acontece muito em Minas Gerais, mais precisamente dessa região para baixo.

Como já foi dito e já aparenta ser, é bem provável que tudo que haja no município é de menos de 50% (menos da metade): menos da metade tem um emprego, menos da metade tem todos os dentes, menos da metade tem uma TV a cores, menos da metade sabe como se usa um telefone... A única coisa que é mais que a metade é o número de analfabetos que beira a 250% até 890%.

É muito comum as pessoas de fora do município visitarem este para ver que "a minha cidade natal não é tão ruim assim" pois ao verem Chapada do Norte, que é um pedaço de Moçambique em Minas Gerais todos começam a valorizar suas ruas esburacadas e não só de chão batido como em Chapada do Norte.

Por fim, provavelmente nenhum habitante local tenha Internet (mesmo se tivessem computador...) logo esse artigo nem deveria existir pois não haverá alguém para ler mesmo.

Censo[editar]

Algo que foram conferir nesse município, que é muito famoso entre os políticos pois a maior concentração do tipo de eleitores deles (analfabetos) está no município, afinal ele é famoso por ser pobre e pela pilha de dentes dos habitantes que tem na cidade (estratégia do prefeito para atrair turistas).

O IBGE fez a pesquisa e constatou que:

  • População total de Chapada do Norte: 15 mil, sendo 3 mil de gênero não definido
    • Homens: Metade (a população, apesar de tudo, não sabia diferenciar um homem de uma mulher)
    • Mulheres: Outra metade (Idem acima)
    • Extraterrestres: 2 mil com carteira de imigração verificada (além de cerca de 5mil em situação ilegal)
    • Cactus: Todo o resto dos 10 mil habitantes
    • Eucalipto: população crescente de acordo com a ganância dos fazendeiros sem noção que plantam desertos verdes indiscriminadamente
    • Analfabetismo: 890%
    • Pobreza: 708% (nível Angola)

Administração[editar]

Conta com um dos maiores trabalhadores e prefeitos da história do município: uma Mula, literalmente. O vice prefeito é o dono da mula e o presidente da câmara de vereadores... Não existe essa porra lá.


Política[editar]

Conhecida tradicionalmente como política da tampa e balaio, que segundo os nativos recebe esse nome porque "basicamente são a mesma merda, um complementa o outro no nível de merdice, só alterna o fedor da bosta, mas continua sendo estrume". O termo "tampa e balaio" muitas vezes é empregado no sentido de criticar a "dança das cadeiras" na alternancia de poder pelo cargo de prefeito de Chapada do Norte, posto disputado arduamente por três famílias tradicionais da região desde as capitanias hereditárias. Talvez por isso o município esteja tão atrasado.