Cinderalla

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Posses Misdreavus.png UWAAAA!! Este artigo se trata de macumba otaku
coisas assombradas de anime!

Qualquer relação com almas é impressão sua.

Cinderalla
水野純子のシンデラーラちゃん
Cinderalla capa.jpg
A capa do mangá feita por um desciclopediano treinado no paint
Gênero Fantasia, Horror
Mangá
Autor Junko Mizuno
Divulgação Disney
Onde sai Nas bancas
Primeira publicação 2000
N° de volumes 1
Anime
Dirigido por Ninguém
Estúdio Nenhum
Onde passa
  • Bandeira do Japão Japão
  • Bandeira do Brasil Brasil
  • Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
  • Primeira exibição Nunca
    N° de episódios 0
    Filmes
    OVAs

    Cinderalla (sim, é com A) é um mangá um tanto quanto... Exótico (e erótico, também). Trata-se de uma obra bem diferente da maioria dos outros mangás aos quais otakus alienados iguais a você estão acostumados a ler, sendo um pouco mais idiota absurdo do que o normal. E olha que absurdo é uma coisa que não falta nem um pouco aos quadrinhos criados pelos japoneses, que são todos doentes mentais sem escrúpulos de vida.

    Sobre[editar]

    Cinderalla se exibindo.

    Conforme o próprio nome já indica, Cinderalla é um plágio uma paródia da história chata e manjada da Cinderela, aquele conto de fadas que ganhou fama mundial após ser adaptado para um filme em desenho animado pelos estúdios do titio Walt Disney. Ao contrário da versão original, Cinderalla nunca ganhou nenhuma adaptação fora do papel, até porque o troço é tão bizarro que nem mesmo para os padrões japoneses faria algum sentido transformar essa porcaria em anime. Mesmo assim, Cinderalla tem sua parcela fiel de fãs malucos que gostam dessa merda.

    Surgido da mente extremamente perturbada de uma tal de Junko Mizuno, Cinderalla é uma mistura escrota de hentai com humor negro, muito da mal desenhada por sinal, que faz parte de uma coleção de mangás que inclui ainda sátiras às historinhas infantis de João e Maria e A Pequena Sereia, para traumatizar as eventuais crianças desavisadas que podem abrir uma história em quadrinhos dessas por engano, pensando se tratar de algum livro com o conto original.

    No Brasil, a falida editora Conrad publicou o mangá em uma versão de luxo em 2006, bem diferente do péssimo trabalho feito com mangás de maior sucesso como Dragon Ball e Cavaleiros do Zodíaco, que eram tão vagabundos que até um jornal deve ter um custo de produção maior. A edição brasileira de Cinderalla veio com capa cartonada com orelhas, semelhante aos romances vendidos em grandes livrarias, e ainda trazia de "brinde" uma página inteira de adesivos. Sim, brinde entre aspas, porque tudo isso custava mais de 30 reais só na época do lançamento! Hoje em dia que a editora faliu e suas obras praticamente sumiram de catálogo, deve estar custando uns 100 reais ou até mais, levando em consideração o quanto os brasileiros são mercenários.

    História[editar]

    Cinderalla fazendo a alegria dos marmanjos!

    Era uma vez uma não muito linda menina de nome Cinderalla, que vivia feliz com seu pai mesmo sendo explorada diariamente por ele, que a obrigava a trabalhar exaustivamente como garçonete no restaurante da família, cuja grande especialidade são os espetinhos de frango (que na verdade são passarinhos). Um belo dia, esse péssimo exemplo de pai morre devido a uma indigestão, já que era um tremendo de um incompetente que ficava comendo escondido os pratos dos próprios clientes. Desolada com a morte do patriarca, Cinderalla enterra o meliante ela mesma, porque o cara deixou tantas dívidas pendentes que nem sobrou dinheiro para que pudesse ser paga uma funerária encarregada de fazer uma sepultura decente.

    De volta ao restaurante, Cinderalla desabafa com a rata falante Setsuko, que mora em um buraco na parede do estabelecimento, provando que as condições de higiene e limpeza dali também são bastante precárias, já que até ratos habitam o local. A moça está desesperada porque não sabe cozinhar e seu falecido pai era a única pessoa que conhecia o segredo do molho dos espetinhos, único motivo pelo qual alguns dementes tinham coragem de comer aquela joça de procedência duvidosa. Sem aguentar mais o choro enjoado de Cinderalla, Setsuko a manda voltar ao cemitério durante a noite, pois é quando todos os mortos levantam de suas tumbas na forma de zumbis para cair na balada. Obedecendo sua amiga, Cinderalla acata a ordem sugestão de Setsuko e reencontra o pai, que mesmo sendo um cadáver em decomposição, se compromete a reabrir o restaurante e tocá-lo em frente ao lado da filha.

    Enquanto Cinderalla depena aves para fazer os espetinhos, um dos pássaros escapa e voa para o cemitério. O pai dela então vai atrás dele voando, literalmente, e o encontra nos braços de uma zumbi feminina, pela qual se apaixona. A dita cuja é uma ex stripper chamada Caroline, que tem duas filhas putas também zumbis e está sempre com fome, motivo pelo qual pede a sua permissão para devorar o pássaro fugitivo, e a tem concedida. O pai de Cinderalla então retorna ao restaurante com as três zumbis que acaba de conhecer, e pouco tempo depois, casa-se com Caroline, mesmo sendo contra a vontade de sua filha biológica.

    Cinderalla trabalhando duro no restaurante do pai.

    Assim como ocorre com a Cinderela original, Cinderalla começa a sofrer maus tratos por parte de sua madrasta e suas novas irmãs, sendo obrigada a cozinhar e costurar sem parar a mando delas. Novamente desabafando com Setsuko, Cinderalla diz o quanto está infeliz e como seria bom se pudesse contratar uma fada para se livrar daquela situação, mas para isso teria que desembolsar uma grana muito alta, já que as fadas cobram 200 mil para realizar um desejo. Como é pobre e não tem como pagar esta quantia, Cinderalla decide aprender a cozinhar decentemente para abrir seu próprio restaurante e não ter mais que viver às custas de seu pai. Só que tudo que ela cozinha fica uma bosta, então a coitada despeja suas tentativas fracassadas de reproduzir o molho do pai na horta do restaurante. Em meio a tanta confusão, ela acaba perdendo o sutiã que havia costurado para Akko, uma de suas pseudoirmãs malvadas. Como a inteligência não é o forte de Cinderalla (aliás, pode-se dizer que praticamente nada é o forte dela), ela acredita que o vento levou o sutiã embora pela janela e sai à procura da peça.

    Em meio a sua busca pelo sutiã desaparecido, que na verdade foi roubado por seus vizinhos gêmeos tarados, Cinderalla encontra um zumbi galã (oi?) montado em uma tartaruga gigante (oi??) que se oferece para ajudá-la. Com vergonha de revelar o que está procurando, ela mente que perdeu um botão, então o zumbi arranca um de seu pijama e dá para ela. Tal ato de solidariedade revela a guria retardada que estava adormecida em Cinderalla, pois ela se apaixona perdidamente e passa a trabalhar com gosto, só pensando em seu amado e na próxima oportunidade que terá de reencontrá-lo.

    O tempo passa, e as frutas nas quais Cinderalla despejava suas receitas falhas crescem de forma descomunal, ficando gigantescas, bem como Setsuko, que às vezes se prestava a comer aquelas gororobas. Certo dia, uma pequena fada perdida e toda mal acabada encontra a horta do restaurante da família de Cinderalla, e cai de boca nas frutonas. Ao ver a criatura, os vizinhos gêmeos capturam-na para estuprá-la, mas ela grita tão alto que Cinderalla ouve e consegue salvá-la do estupro junto com Setsuko, que usa o rabo para dar chicotadas nos pervertidos. A fadinha tenta retribuir ao salvamento, mas como ainda é muito inútil pequena, não sabe fazer magia.

    Cinderalla na versão da Disney.

    Enquanto isso, Aki, a outra pseudoirmã de Cinderalla, pega um resfriado mesmo estando morta, e assoa o nariz em um panfleto que anuncia um jantar dançante com o famoso Príncipe, o cantor zumbi de maior sucesso no mundo, que para a surpresa e alegria de Cinderalla, é o mesmo por quem se apaixonou! Como não tem dinheiro para bancar os ingressos, ela arranja uns bicos como prostituta até conseguir juntar a quantia necessária. Quando finalmente consegue, após se produzir toda para a grande noite, Cinderalla é barrada na entrada do cemitério onde aconteceria o show, pois a presença dos vivos não é permitida. Indignada, ela volta para casa e se embebeda junto com Setsuko e a fadinha, e passa a desejar sua própria morte. Por influência da bebida, a fada consegue realizar seu desejo, e assim, Cinderalla se transforma em uma zumbi igual ao Príncipe, ganhando a permissão necessária para adentrar no evento.

    Durante sua própria apresentação, o Príncipe burro consegue a proeza de cair em cima de Cinderalla, que prontamente desmaia. Algumas horas depois, ela acorda na cama dele que, de repente, passou a corresponder aos sentimentos dela e também se apaixonou reciprocamente, mesmo já tendo visto-a anteriormente quando estava viva, e a pede em casamento. Obviamente, Cinderalla fica radiante com o pedido, mas não chega a responder porque a mágica da fadinha ainda é muito amadora e, ao amanhecer, ela voltará a ser uma humana normal. Enquanto foge apressada para que o Príncipe não descubra que ela não morreu de verdade, a gata borralheira nipônica tropeça e deixa cair um olho. Cinderalla não respondeu ao pedido de casório do Príncipe, mas em compensação, teve tempo o suficiente de prometer que iria lhe costurar uma roupa nova, já que o único traje do cantor era o pijama com o qual foi enterrado.

    De volta a sua humilde residência, Cinderalla se põe a costurar a roupa que prometeu ao seu amado, crente de que, ao terminar, bastaria pedir à fada que a transformasse em zumbi novamente para revê-lo. Porém, a pequenina se fechou em um casulo e ninguém sabe quando sairá daquela porcaria novamente. Enquanto isso, o Príncipe está anunciando na televisão que está à procura da proprietária do olho perdido, e que pretende torná-la sua noiva. O anúncio gera uma enorme agitação entre as fêmeas zumbis, pois todas elas desejam ser a esposa do Príncipe, inclusive as falsas irmãs de Cinderalla. A maioria das mortas vivas arranca um de seus olhos fora, na tentativa de enganar o pobre apaixonado, mas Akko é mais esperta (o que não é muito difícil, já que os personagens dessa joça são quase todos umas antas) e também modifica o rosto para ficar parecida fisicamente com sua irmã postiça. Aki tenta imitá-la, mas como é muito imbecil, não consegue e fica uma baranga, sendo que já não era lá muito bonita antes. Akko vai ao encontro do Príncipe, que cai feito o tapado que é no truque da farsante, e anuncia novamente pela televisão que ambos se casarão.

    Em meio a toda essa putaria, a fadinha rompe o casulo e sai de lá transformada em uma fada adulta, tendo atingido também a capacidade de realizar magias completas e de qualidade aprovada por Ciro Bottini. Auxiliada por Setsuko, ela ajuda Cinderalla a desmascarar Akko, voltar a ser zumbi, impedir o casamento errôneo e entregar a roupa que costurou para o Príncipe, não necessariamente nesta ordem dos fatos. Então, o casal de pombinhos apaixonados se casa e tem um dos finais felizes mais ridiculamente improváveis de todos os tempos.

    Personagens[editar]

    Cinderalla, logo após uma overdose de LSD.
    • Cinderalla - A protagonista que dá nome à história. Trabalha feito uma escrava no restaurante de seu pai, até que ele morre e forma uma nova família zumbi para conviver com a filha. Como tinha o sonho de cometer incesto e necrofilia simultaneamente, ela fica indignada e começa a se fazer de vítima, reclamando que a madrasta e as irmãs a fazem trabalhar de forma discriminatória, sendo que não mudou porra nenhuma para o que era antes do surgimento delas. Se apaixona por um cantor zumbi de sucesso, com o qual se casa e fica rica, usando o dinheiro para reformar o restaurante no final. Acidentalmente, ela também cria um fermento que faz com que as frutas cresçam a um tamanho putaqueparivelmente enorme, o que também ajuda a complementar a renda gastronômica familiar.
    • Príncipe - Um ex guri retardado que faleceu de alguma doença terminal que não é especificada no mangá. Depois de morto, torna-se um cantor de muita fama entre os mortos vivos e coleciona fãs abobadas, assim como todo popstar que se preze. Antes de morrer, fez amizade com uma tartaruga que tornou-se sua única amiga, já que ele passou a vida inteira enfurnado no hospital e jamais teve a chance de sair para brincar com outros pirralhos xexelentos iguais a ele. Por conta disso, o animal foi enterrado por seus pais junto com ele. Se apaixona por Cinderalla após descobrir que a mesma virou zumbi também, e no final ambos tornam-se marido e mulher, além dele se tornar atração exclusiva no restaurante da família dela, aumentando consideravelmente a clientela daquela espelunca.
    • Setsuko - Uma ratazana horrorosa que, a princípio, tudo indica ser a única amiga confiável de Cinderalla. Tem o tamanho de um roedor doméstico como outro qualquer, até que passa a comer os temperos mutantes de Cinderalla e cresce absurdamente, tornando-se uma aberração gigante assim como as frutas que foram adubadas com aqueles troços. No fim da trama, torna-se a chefe dos funcionários do restaurante que pertence ao pai de Cinderalla, onde já morava em uma toca furada na parede podre dali. Também é Setsuko que leva Cinderalla até o show do Príncipe, montando a mesma nas próprias costas e incentivando à zoofilia otaku.
    • Fadinha - Uma fada que, aparentemente, não possui nome próprio. No início, é uma criança inútil que não presta nem para fazer magia, mas depois que passa a conviver com Cinderalla, abusando de sua boa vontade, cria um casulo em torno de si mesma e consegue finalmente evoluir para uma fada adulta, que é capaz de usar seus poderes de forma decente. É frequentemente molestada pelos irmãos gêmeos tarados que são vizinhos do restaurante. No final, arruma emprego como atendente de telessexo, tornando-se a fada mais requisitada do mundo para atender os desejos e satisfazer as taras sexuais alheias.
    • Akko - Uma das novas enteadas do pai de Cinderalla, o que faz dela, por tabela, uma espécie de irmã de criação da mesma. Tem cabelos cacheados e curtos, além de um par de peitões enormes que fizeram com que durante toda a vida fosse obrigada a andar sem sutiã, já que nenhum servia. Como Cinderalla sabe costurar bem, o que por sinal deve ser a única coisa que ela faz bem, Akko vive obrigando a nova irmã a confeccionar lingeries especiais para ela. Também é uma groupie fanática pelo Príncipe, mas como no final não consegue se casar com ele, acaba mudando de ideia e passa a tietar somente cantores estrangeiros.
      Akko e Aki na época em que eram vivas!!!
    • Aki - Outra das irmãs adotivas de Cinderalla, porém, é irmã de sangue de Akko. Embora seja mais velha, é menos peituda que ela, mas também é bem mais vadia e depois fica se lamentando por não conseguir arrumar um pretendente sério para se casar. Mesmo assim, consegue se arranjar no final da história com o repórter que fazia as coberturas televisivas para o Príncipe. Aki tem cabelos lisos e longos e puxou por sua mãe na arte de ser uma puta paga, pois fica se esfregando nos homens que frequentam o restaurante e rebolando em cima da mesa como se estivesse em um puteiro.
    • Caroline - A mãe de Akko e Aki, casa-se com o pai de Cinderalla, por insistência do próprio, e torna-se a madrasta da garota. Quando era jovem, trabalhava fazendo strip-tease em uma boate, até que roubou o amante das fadas e foi punida por uma delas, que enviou um anjo para morar em seu estômago e devorar toda a comida que fosse parar lá. Devido a esse castigo, Caroline está o tempo inteiro faminta, mas em compensação, ela não engorda e muito menos caga. É presenteada pela enteada no final do mangá com uma máquina de fazer panquecas instantâneas, para atenuar um pouco sua constante fome.
    • Papai - Talvez o personagem mais inútil de todos, ou não, já que é o responsável por dar andamento na história. Tem uma das mortes mais imbecis do planeta, pois come demais e passa mal. Depois, ressuscita como zumbi e segue tocando o restaurante adiante como se nada tivesse acontecido. De tão insignificante, seu nome sequer chega a ser mencionado, sendo que todo mundo o conhece apenas por ser o pai de Cinderalla. Gosta bem mais da esposa e das enteadas do que da própria filha, o que qualquer um consegue perceber nitidamente. Seu molho secreto é o motivo do sucesso dos pratos de seu boteco estabelecimento comercial alimentício.
    • Gêmeos - São os irmãos pentelhos que moram ao lado do restaurante de Cinderalla. Sabe quando eu disse que o pai dela era o personagem mais inútil de todos? Esqueça, pois são eles. É uma dupla de moleques nerds que não têm nenhum amigo e também são punheteiros inveterados, tarados especialmente pela fada madrinha de Cinderalla. Também costumam espiar a protagonista enquanto trabalha, já que ela geralmente fica de topless sem nenhum motivo aparente. No fim do mangá, começam a bolar um plano maligno para estuprar Caroline, já que ela só fica embaixo de sua nova máquina de panquecas e provavelmente nem vai perceber que foi violentada.

    Ver também[editar]