Citroën C4

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Citroën C4 realizando transformação.

Cquote1.png Você quis dizer: Transformer que foi cortado do filme Cquote2.png
Google sobre Citroën C4
Cquote1.png Você quis dizer: Salão de beleza ambulante Cquote2.png
Google sobre Citroën C4
Cquote1.png Uh-lá-lá, encontrei o robô que queria Cquote2.png
Robô da novela global Morde & Assopra sobre Citroën C4
Cquote1.png É isso aí, gatinha, deixa o Zariguim para lá Cquote2.png
Citroën C4 sobre Robô de Morde & Assopra
Cquote1.png Perfume de camelô! Cquote2.png
Patricinha sobre Citroën C4
Cquote1.png Zerei o C4 Robot Cquote2.png
Noob sobre o game C4 Robot, que não tem fases
Cquote1.png Acho que vou levar o meu pro AA: chegando em casa o tanque já esvaziou um quadradinho. Cquote2.png
PG sobre Citroën C4
Cquote1.png Na União Soviética o Citroën C4 dirige VOCÊ!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Citroën C4
Citroën C4 é um hatchback produzido desde 2004.

Peregrinação do C4 no Brasil[editar]

Apresentado com grande pompa na Europa na metade de 2004, o Citroën C4 surgia para ocupar o lugar do Xsara. No fim do ano, uma unidade foi exposta no Salão do Automóvel, levando a crer que as versões VTS (cupê) e hatch seriam vendidas em 2005. Passou o primeiro semestre de 2005, o segundo semestre, 2006 começou e nada. Só aí a Citroën resolveu importar da França o C4 VTS, que não tinha muita praticidade por ter teto com 0,5 metro de altura. E só no fim de 2006.

Nada do hatch ou das minivans Picasso? Nada. Veio o primeiro semestre de 2007, e no segundo a Citroën começou a importar da Argentina o Pallas, a versão popozão caído. E nada do hatch. Veio o final do ano, e no meio de 2008 o Grand C4 Picasso passou a ser importado da França. C4 Hatch também? Que nada.

Acabou 2008, veio 2009 e a Citroën anuncia um integrante da linha C4 para fevereiro. O hatch? NÃO! Era o C4 Picasso de cinco lugares. Só no mês seguinte, finalíssimamente, o C4 Hatch haveria de ser lançado. Ainda bem que, no ano seguinte, a matriz lançou um novíssimo C4, ferrando para sempre a filial brasileira, por ter feito uma burrada ainda sem precedentes no País.

C4 do mal, preparando-se para derrubar a escada.

Geral[editar]

Com frente de robô, retrovisor de bumerangue e traseira de 2CV, o C4 deixou bege os compradores de carros na Europa. Mas, como todo francês, o C4 apanha de outros hatches, bem mais modernos, como Golf VI, Opel Astra e Peugeot 308. [Realidade beeem diferente do Brasil, onde vemos o C4 apanhando do Astrassauro 200th Edition). O C4 é um dos poucos carros no mundo que possui cubo de volante fixo, e o airbag do motorista sai quadrado! Para quem acha que o Civic foi o primeiro carro de playboy a ter painel digital, o C4 apresentou suas telinhas coloridinhas laranjinhas breguinhas dois anos antes.

O C4 conta com Parfum d'Ambiance, cheirinho genuíno de esterco de vaca francesa. O porta-malas é o menor da categoria, bem apertadinho, adequado ao seu público. Os faróis podem ser direcionais, mas não se anime: eles são programados para acompanhar as curvas que levam à concessionária mais próxima.

Motores[editar]

O C4 possui duas opções de motor.

  • 1.6: igual ao do C3, ideal para ser empurrado.
  • 2.0: utilizado em toda a linha C4, e no C5. Razoável no desempenho, bebe que é uma desgraça.