Cláudia (Mato Grosso)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cláudia é um comum nome feminino, mas também é uma fodida cidade do interior do norte mato-grossense que ninguém normal conhece. Você está aqui só de curiosidade pois nunca irá pisar nesta terra esquecida por Deus e o demônio, então, vamos ao que interessa.

História[editar]

Caminhão levando toneladas de madeira de Cláudia sem pagar um centavo sequer.

Área milenarmente habitada pelos índios quiabos, que foram expulsos por seringueiros que foram até o cu do mundo lutar diariamente contra índios, malária e anacondas só por alguns quilos de borracha.

Aquele pequeno núcleo de acampamentos de seringueiros foi ideal para o plano de Sinop para transferir todo o povo gaúcho GLS de sua cidade para algum lugar distante, é claro que o plano falhou, era muita gente para ser transferida. Todavia o povoado surgiu construído por Sinop, a cidade foi planejada para receber 25.000 habitantes, mas é óbvio que até hoje não chegou nem na metade disso, quem que vai para esse fim de mundo? E para cada pessoa que nasce, outra tem que fugir da cidade.

Em 1989 torna-se município com nome Cláudia, a origem desse nome nunca foi comprovada, há diversas teorias e todo um folclore, mas a hipótese mais aceita, que inclusive consta nos arquivos da prefeitura, diz que o co-fundador da cidade Jacinto Pinto quis fazer uma homenagem à melhor puta do oeste do Brasil.

As mulheres dentro da pureza de sua criação, são fontes de vitalidade na organização de um bom prostíbulo. Um cabaré cheio de mulheres dançando cancan dão significado e tornam possível a visão de um futuro de paz e progresso. Foi dessa inspiração que nasceu o nome de Cláudia.

Geografia[editar]

Cláudia está lá no meio do nada, e quando falam que Cláudia tem muito mato, ninguém está falando de pelos pubianos.

Economia[editar]

Fazendas e sítios repletos de currais, galinheiros e todas essas coisas da roça movimentam 35% da economia de Cláudia.

O grande motor da economia local é a extração criminosa e insustentável de madeira de lei, desmatamento da Floresta Amazônica e captura e venda de animais silvestres ameaçados de extinção.