Clube Esportivo de Futebol

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Clube Esportivo de Futebol
Escudo do Clube Esportivo de Futebol.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Falido de Passos
Origem Passos - link={{{3}}} Minas Gerais
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio Estádio Jô Soares
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador da história Nuvola apps core.png
Melhor Jogador da história Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga
Divisão
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Clube Esportivo de Futebol, o antigo Esportivo de Passos, é um ex-time de futebol que representa bem a realidade do futebol do interior mineiro, onde times surgem do nada tem uma sensível ascensão graças à ruindade inerente do futebol do estado, mas então decaem até falir e sumir da existência após perder um ou dois patrocínios e passam anos lidando com falências contínuas.

História[editar]

Fundação[editar]

O Esportivo de Passos foi fundado em 1984 na cidade de Passos por nigerianos (por isso o seu escudo é a bandeira da Nigéria) e como Passos é uma cidade mineira, o time começou a jogar o campeonato mineiro, e não o campeonato nigeriano. Como em Minas Gerais só existem dois times e o resto são equipes amadoras, não foi difícil para o time de Passos galgar rumo à primeira divisão do estadual.

Obviamente, a equipe do Esportivo jamais sequer fez cócegas tanto no Atlético como no Cruzeiro, e por isso é uma equipe totalmente esquecida e renegada que ninguém lembra mais.

Série C[editar]

O auge do clube foi no ano de 1988, não devido ao mero 6º lugar no campeonato estadual do qual sempre foi apenas mais um figurante, mas devido ao seu desempenho na Série C do Brasileirão o qual foi convidado a participar aleatoriamente e acabou se dando bem, conquistando o vice-campeonato dentre 43 equipes semi-amadoras.

Todavia, não importa o quanto se pesquise, não há registros do Esportivo de Passos na Série B do ano seguinte de 1989, o que confirma que o Esportivo era um mero café-com-leite e não competia por nenhuma vaga na série B no ano anterior, como se o time fosse imaginário.

Primeiras falências[editar]

A história do time mudou dramaticamente em 1993, quando encontrou pela primeira vez a falência, quando todos patrocinadores que estavam apoiando o clube há 10 anos perceberam que este timeco jamais daria qualquer retorno, e foram embora, largando-o à dívidas, de modo que o Esportivo desistiu de jogar o campeonato mineiro. O que ninguém sabia nessa época é que o Esportivo de Passos encontraria ali a sua vocação! A de time falido!

Passaram-se 2 anos, e o Esportivo decidiu reabrir a sede só para falir novamente no mesmo ano, em 1995, quando teve que jogar a última divisão do campeonato mineiro e mal tinha dinheiro para pagar um sanduíche de presunto para seus jogadores, o que dirá uma passagem de ônibus para 11 atletas, então nem chegou a jogar.

Após mais dois anos, retornou, agora em 1997, e embora dessa vez tenha até jogado, faliu no final do ano após ter sido o terceiro colocado no Campeonato Mineiro - Última Divisão.

Dissidência[editar]

Após conquistar três falências, o Esportivo percebeu que poderia pelo menos entrar para a história mundial como o time mais falido do mundo, e conquistou a tetra-falência ao reabrir mais uma vez, dessa vez em 2000, quando desistiu do campeonato antes mesmo de começar.

Obviamente nem todas as pessoas do mundo são assim miseráveis derrotistas, por isso em 2001 surge o Clube Esportivo Passense de Futebol e Cultura como dissidência do Esportivo, não que tenha sido bem sucedido.

Mais falências[editar]

Incansável, faliu mais uma vez em 2005 após ter sido o 19º colocado na última Divisão do Campeonato Mineiro, isso após fracassar pelos quatro anos anteriores.

Em 2007, 2 anos depois, regressou, mas só para falir mais uma vez.

2013, adivinhem? Conquistou a sua sétima falência, só que dessa vez com muitíssimo estilo, pois nos 4 primeiros jogos conquistou 4 derrotas, e numa demonstração de puro amadorismo, desistiu de tudo e se retirou do torneio antes do fim.

Títulos[editar]

  • Vice-campeão Brasileiro da Série C: 1 vez (1988) (sim, eles consideram isso como título)
  • Falir miseravelmente: 7 vezes (1993, 1995, 1997, 2000, 2005, 2007, 2013)