Clube Recreativo e Atlético Catalano

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Esse artigo fala de um Time de Futebol. Se procura pela outra droga, consulte crack


Clube Recreativo e Atlético Catalano
Escudo do CRAC.png
Brasão
Hino Crack se fuma, não é para cheirar, nem injetar!
Nome Oficial Crack
Origem link={{{3}}} Goiás- Catalão
Apelidos Traficantes do Sul
Torcedores Drogados
Torcidas Boca de Fumo
Fatos Inúteis
Mascote Pedras de Crack
Torcedor Ilustre Amy Winehouse
Estádio Estádio Boca do Fumo
Capacidade quantas pedras tiver
Sede ?
Presidente Fernandinho Beira-Mar
Coisas do Time
Treinador Zé do Fumo
Pior Jogador da história Nuvola apps core.png Marcola
Melhor Jogador da história Crystal Clear action bookmark.svg.png Maradona
Patrocinador PCC
Time
Material Esportivo PCC
Liga Campeonato Goiano
Divisão 1° Divisão
Títulos Equipe mais drogada do Centro-Oeste
Ranking Nacional 173°
Uniformes CRACK.jpg
Cowboy gordo.jpg



O Crack é uma droga ilegal derivada da planta de coca, é feita do que sobra do refinamento da merla O Clube Recreativo e Atlético Catalano é uma droga de time nada legal derivado dos verdejantes gramados de Catalão, o time é feito de sobras de times de merda derivados de outros time do fim do mundo.

História[editar]

Típico torcedor e amante do crack CRAC.

Formado por drogados de Catalão (coisa que não falta), o CRAC surgiu quando os traficantes de Catalão que levam a muamba da Bolívia para o Rio de Janeiro decidiram criar um time profissional para lavar o dinheiro e vencer os times de outros traficantes da região, pois, diferentemente dos traficantes de qualquer outro lugar na Via Láctea, os meliantes de Catalão não conseguem resolver suas querelas na violência pelo fato de as massivas doses de arroz com pequi e sertanejo, enfraqueceram os nossos queridos traficantes (mentira, eles que são frouxos mesmo).

De sua fundação até hoje o TRAC só serve para atrapalhar e fazer número no campeonato goiano. Ostenta orgulhosamente a condição de única equipe do interior do Estado de Goiás a ganhar mais de uma vez o título estadual da divisão principal e também que mais participou da decisão, (4 vezes), sendo vice-campeão em 1969 e 1997 e campeão em 1967 e 2004.

Na reta final da série C do Brasileirão em 2007, perdeu todos os jogos para o Vila Nova, venceu todos contra o Atlético. No Goianão, mantém o Goiás como eterno freguês.

O time é chamado de CRAC para fazer trocadilho com o passatempo dos cidadãos de Catalão, que é degustar crack, ao contrário do que se é pensado o nome está muito longe de ter relação com craques no time.

O Pior inimigo do CRACKÃO atualmente e sempre ever after é o time do BOPE que sempre faz um "acréscimo" no vestiário antes do jogo e "implanta" evidências no local afim de desmoralizar o orgulho do cerrado sul-goiano, mas sempre os jogadores conseguem eliminar as tais evidências a tempo. Atribui-se a tal fato o estado catatônico e as vezes alucinado dos jogadores em campo, que se fingem de mortos-vivos no caso dos zagueiros e demais, pensam que são um mix do The Flash com Juggernaut no caso dos atacantes, e por último e não menos importante o goleiro que se porta como um peixe por ir tantas vezes na rede em busca da bola.

Cquote1.png Queria viajar não tinha dinheiro, fumei um baseado viajei o dia inteiro. Cquote2.png
Bob Marley sobre Crac

Competições[editar]

Disputa e faz número em todo Goianão. Em raríssimas oportunidades, quando o Mico Azul visita Goiás, o CRAC é campeão. É mais comum vê-lo rebaixado e sendo campeão da segundona do Goianão.

Disputou a série C do campeonato brasileiro milhões de vezes (das quais graças ao bom pai deus eu fui agraciado em perder a hora do jogo -mentira, eu que não tô nem ai pra essa porra mesmo-), sempre representando o estado de Goiás, mas nunca teve competência sorte. Em 2007 bateu na trave ao ficar em quinto lugar (eram 4 vagas de acesso). Tudo culpa dos jogadores drogados que começaram o campeonato a mil, mas terminaram na depressão sendo eliminados pelo time de anões lenhadores mancos de Oompalândia.

Records[editar]

Sofredores do CRAC no JK.

O CRAC, na falta do que se orgulhar, ostenta orgulhosamente na sua história alguns records ridículos:

  • Única equipe do interior de Goiás que não tem uniforme nem verde, nem vermelho a ganhar mais de uma vez o campeonato goiano.
  • Equipe que mais vezes disputou a Segundona do Campeonato Goiano: 14 vezes, ficando atrás somente de algumas merdas que ninguém nunca ouviu como o Goianésia Esporte Clube, que participou em 19 ocasiões, e do Monte Cristo Futebol Clube, que disputou o torneio 15 vezes.
  • Equipe que mais rebaixou no campeonato goiano.
  • Equipe que mais rebaixou da segunda divisão para a terceira do campeonato goiano.
  • Equipe que mais ganhou a terceira divisão do campeonato goiano.
  • Equipe com os records mais toscos e ridículos de Goiás.

Títulos[editar]