Correio

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Ei! Você mesmo. Se estiver procurando a empresa brasileira, saiba que ela tem um s no final e seu artigo pode ser lido clicando aqui!!


Tutankamon.jpg

Este artigo é egípcio! Ele foi escrito num pergaminho sagrado e seu escriba é um sacerdote mumificado.

Não profane este artigo, ou a maldição do Faraó irá cair sobre você!


Cquote1.png Não sei porque me dão uma bicicleta. Cquote2.png
Jaiminho, o Carteiro sobre mais um atraso na entrega das cartas.
Cquote1.png Hehe estou prestes a completar minha coleção de selos. Cquote2.png
Nerd sobre os selos do correio.
Cquote1.png Na União Soviética, VOCÊ é entregue a encomenda!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Correio

O correio é um rápido sistema de comunicação podendo levar até mesmo 1 mês para uma mensagem de uma linha chegar ao destinatário (isso quando não entram em greve a cada 3 meses). Além de cartas, podem ser entregadas outras coisas via correios, como maconha e outras drogas.

História[editar]

O correio surgiu no antigo Egito, quando o faraó Ramsés II queria entregar uma encomenda para sua grande companheira Dercy Gonçalves. Para isso, ele escolheu seus escravos com as pernas e mãos amputadas para executar a missão. Depois disso, a primeira agência de correios foi fundada na Grécia, com o fim de eles poderem enviar mulheres para seus irmãos.

Egípcios[editar]

Os egípcios faziam as entregas de encomendas andando dias e noites sem água ou alimentos. Eles corriam dia e noite, adquirindo sempre doenças ao longo do percurso e morrendo ao chegar no destino. Era um sistema muito eficaz e ágil, demorando apenas 30 anos para uma mísera frase ser entregue.

Como não haviam inventado o envelope e o papel não estava em um preço acessível a todos as pessoas deviam escrever em pedras de 1 tonelada com ajuda de equipamentos de metal, o que custava aproximadamente 2 quilogramas de ouro, além de facilitar a vida dos pobres coitados que tinham que entregar essa porra carteiros.

Correios gregos[editar]

Como os gregos conseguiram aperfeiçoar as técnicas egípcias criando burros o serviço era bem mais rápido do que nos tempos do Egito, demorando apenas 24 anos para chegar alguma correspondência para alguma pessoa. Dependendo do status da pessoa, ela poderia subornar o deus Hermes que poderia fazer a entrega em apenas 24 horas. Agora em vez de pedras, eram utilizadas papeis primitivos vulneráveis à temperaturas maiores que -40 °C, umidade e outras coisas. Era comum as pessoas não entregarem mensagens, ou morrer após isso.

Correios no Brasil[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos.

Símbolo dos correios no Brasil

Depois de uma longa trajetória entre as eras, os correios finalmente chegam ao Brasil, com o nome de fachada correio-mor. Depois que a polícia federal resolveu ir atrás do imperador que usava a empresa pra lavar o dinheiro que conseguia vendendo pau-Brasil, a empresa entrou em processo de concordata e teve de mudar de nome, passando a se chamar et cetera e monopolizar o comércio de bens receptados de alguns transportes.

Origens do nome[editar]

O nome correios foi criado apenas quando o homem conseguiu falar um idioma menos complicado. Correios vem do nome Latim cararreius que quer dizer lentidão, vagarosidade, morosidade, demora, atraso, delonga, prolongado no tempo, pausado, inativo, inerte. Outro nome que poderia ser utilizado seria do nome Barichelus que tem o mesmo sentido.

Selos[editar]

Os selos postais (figurinhas das cartas para alguns) são adesivos que não servem para absolutamente nada na carta, a não ser para enfeitar o envelope ou gastar dinheiro. Teoricamente serviria para demonstrar que a pessoa pagou todas as tarifas necessárias, mas isso caiu no esquecimento e agora serve apenas para as pessoas gastarem dinheiro para colecionar etiquetas adesivas.