Cruz-credo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Cruz-credo
Um cruz-credo adulto
Um cruz-credo adulto
Classificação científica
Reino: Animal
Filo: Acordados
Classe: Monstralia
Ordem: TudexMafagafos
Subordem: Demonicale
Família: Assustadorae
Gênero: Malignus
Espécie: Cruz-credo
malignus cruzis

Cquote1.png AAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHH Cquote2.png
Você sobre Cruz Credo
Cquote1.png Eu tenho medo Cquote2.png
Regina Duarte sobre Cruz Credo

Filhote de Cruz Credo!.

Cruz-credo (Malignus Cruzinus Credios) são monstros do mal que também vão comer você, são Pertencentes a família dos mafagafos por isso também apresentam certa sensibilidade a luz. diferentemente dos mafagafos existem provas que os cruz credos existem.

Variação australiana de cruz credo, Note sua Ferocidade ao atacar uma inocente folha de bambu

Onde encontra-los[editar]

Você é doido? pra que você quer encontrar um cruz credo? Depois diz que eu não avisei! Os cruz credos vivem em regiões de difícil acesso é possível encontra-los no acre e em Madagascar mas a região onde existe maior concentração é a Austrália onde é possível encontrar variações bem conhecidas como o Demônio da Tasmania o ornitorrinco e o kiwi. Novas pesquisas revelaram que em Brasília foi encontrado um enorme ninho de Cruz Credos, com um formato muito peculiar. Um exame mais detalhado provavelmente revelará que são 2 ninhos, embora com formatos opostos. Um parece um prato, voltado para cima, e outro um prato, porém voltado para baixo. Acredita-se que esse formato peculiar dê maior sensação de impunidade segurança aos Cruz Credos. Entre os dois há um enorme espigão, que os cientistas ainda não conseguiram definir a utilidade.

Aconselhamos a todos civis, sem treinamento em guerrilhas ou atividades paramilitares a não se aproximarem do ninho, pois segundo imagens de satélites, o tamanho desses Cruz Credos é enorme, chegando alguns a alcançar a estatura e a inteligência de um homem medíocre mediano.

Exames de DNA levantam a suspeita da existência de 2 espécies distintas de Cruz Credos. O Cruzinos Credios Deputadensis e o Cruzinos Credios Senatoriensis. As 2 espécies vivem numa espécie de simbiose, e especula-se que ambas consigam vantagens financeiras biológicas dessa coexistência, uma espécie subornando ajudando a outra.

Foram ainda identificados alguns alelos de DNA que não pertence à nenhuma dessas 2 espécies, o que suscinta teorias da existência de uma terceira espécie, que ao que parece, seria uma espécie de "abelha rainha" capaz de manter o número de indivíduos dessas espécies indefinidamente. Caso seja provada a existência dessa terceira espécie de Cruz Credo, os cientistas são unânimes em relação ao nome dessa nova espécie: Cruzinos Credios Lulensis.

Ver também (mas não aconselho a ver)[editar]

Este artigo é um esboço.
Pare de escutar CPM 22 e ajude este pobre artigo.