Delfim Netto

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Placa70.png

Este artigo discute coisas intrínsecas aos Anos 70's!
Se você pertenceu àquela época, vê SE TENTA fazer alguma coisa útil, seu velho!

Delfim informando como ele DEL FIM na economia brasileira.

Antônio Delfim Netto é um gordo que foi Ministro da Fazenda do país durante a Ditadura Militar do Brasil, entre os anos 1967 à 1974, além de também ter sido Ministro do Planejamento entre 1979 e 1984. Em outras palavras, é o homem que passou mais tempo coçando o saco do presidente da república nos tempos dos generais ditadores aqui no Brasil. Foi em sua gestão que surgiu o tal "milagre econômico", que no final das contas foi uma multiplicação de pães e peixes ao contrário: o povo dava os cestos de pães e peixes pro governo, que devolvia para toda a população apenas UM cesto com 5 pães de queijo e 2 sardinhas.

História[editar]

Delfim começou sua vida como contínuo de uma fábrica de sabonetes (Gessy) no Cambuci, sua terra natal. Logo ele se formou em economia, e ai começou a crescer mais e mais, no sentido de crescimento profissional foi uma progressão aritmética (já seu estômago cresceu diretamente proporcional a isso, mas em uma progressão geométrica...).

Após um bom tempo comendo em vários restaurantes de Brasília, ele chamou a atenção do presidente Costa e Silva pela sua capacidade de preencher muito bem os espaços onde passava, e como o espaço de ministro da fazenda andava muito vazio, logo ele foi convocado pra cuidar daquela Zorra Total.

Quando assumiu, em 1967, ele começou a fazer algo que ele chamava de "o bolo da economia brasileira", em que ele colocou no forno com fermento para fazer crescer e crescer "para toda a população", segundo palavras dele mesmo. No entanto, o que se viu foi que o Milagre Econômico, que só começou mesmo em 1970, só quem viu esse milagre foi uns poucos, a maior parte nunca viu nenhum milagre dado pelo Delfim, pelo contrário, parecia mesmo é que o Delfim tinha comido todo o bolo mesmo.

Em 1974 Delfim saiu de fininho (ainda que seja quase impossível que ele tenha conseguido tal feito, roliço daquele jeito), voltando ao poder apenas em 1979, como ministro do planejamento, isso mesmo, aquele carinha que fica jogando Lego todo dia achando que estão montando o país só com isso. Em 84 ele saiu correndo pra que a turma desassociasse o bucho dele do governo militar. Mesmo permanecendo no partido do governo (o PDS), ele decidiu mudar seu estilo, se elegendo diversas vezes para deputado federal por São Paulo e ainda fazendo uns bicos na revista Veja, onde ele se passava por um bom consultor financeiro (todo mundo sabe que não é, né?), e hoje em dia ele trabalha pra concorrência, a Carta Capital. Não sabemos se ganha mais ou menos por lá, mas só pode ser por isso, né?

Cargos[editar]

  • Ministro da fazenda: Passou muitos anos lá, comendo a bolacha dos brasileiros.
  • Presidente do Conselho Monetário Nacional: A mesma coisa do de cima, só era mais um cargo pra comer mais dinheiro ao mesmo tempo.
  • Presidente da Comissão de Programação Financeira: Idem aos itens acima.
  • Membro do Conselho de Segurança Nacional e Conselho InterministeriaI de Preços: Onde ele regulava os preços das coisas pra ficarem SEMPRE mais caras.
  • Membro do Conselho de Calças Curtas: Pra evitar que os brasileiros usassem muito tecido em suas calças, afinal só Delfim poderia usar mais tecido, obviamente porque sua bunda era do tamanho do Brasil inteiro.
  • Embaixador do Brasil na França entre 1975 e 1979: Só fez isso pra fugir das responsabilidades de cuidar de sua criancinha, também conhecida como "milagre econômico brasileiro", que não evoluía e só fazia dar trabalho pro país inteiro.

Pinochet.jpg
História do Brasil: Ditadura (1964 - 1984)

Eventos, políticas e tendências que ninguém falava nada, senão ia pro pau de arara. Cadê o cabo Arara???

Golpe de Estado no Brasil em 1964Cabo AnselmoDOI-CODIDOPSCensuraTorturaIbadExílioPau de AraraOperação CondorAI-5Guerrilha do AraguaiaMilagre econômicoDelfim NettoAtentado do RiocentroDiretas Já


Ditadores (e quem reclamar vai pro pau)
Castelo BrancoCosta e SilvaMédiciGeiselFigueiredo


Breads.png Delfim Netto é obeso(a), ou está "acima do peso"

E não fecha mais os dedos das mãos.

Clique aqui para conhecer outros elefantes, se ainda sobrar espaço...