Denny Hulme

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Só por ter conseguido o feito de fazer isso aí andar, Denny Hulme já marcou história no automobilismo mundial.

Denny Hulme (18 de Junho de 1936 - 4 de Outubro de 1992) foi um cara que achava que era um piloto de Fórmula 1. Porém, a realidade era bem diferente. Denny Hulme não conseguia nem pilotar um carrinho de rolimã sem causar um acidente gigantesco. Mesmo assim, só por ter encarado as corridas de Fórmula 1 na época em que os pilotos nem usavam capacete para se proteger de eventuais batidas, Denny Hulme ganhou uma legião de fãs alienados ao redor do mundo.

História[editar]

Esse rosto não me é estranho... Provavelmente, eu o vi em algum daqueles filmes maçantes que mostram como era a Inglaterra antiga.

Denny Hulme nasceu na Nova Zelândia, muito provavelmente em algum buraco protegido pela UNESCO.

Apesar de ter nascido em uma terra onde o povo idolatra o rugby e fica pescando baleias com arpões o dia todo, Denny Hulme nunca gostou dessas coisas. O que ele gostava mesmo era do automobilismo, pois esse era um esporte que lhe proporcionava muita diversão, principalmente quando as carroças dos pilotos de Fórmula 1 batiam com tudo nos muros, e proporcionavam um belo espetáculo pirotécnico.

Por conta desse gosto, Denny Hulme decidiu que queria ser um piloto quando crescesse. Porém, o seu pai, que era um neozelandês patriota, não queria saber de corridas. O que ele queria era que o seu filhinho virasse macho de verdade e começasse a jogar rugby com todos os seus colegas. Porém, Denny Hulme realmente não tinha sequer um pingo de interesse nesse esporte de poliglotas trogloditas. Por conta desse conflito de apniões, Hulme acabou brigando com o seu pai, inclusive usando uma peixeira de 30cm. No final dessa briga, ninguém morreu, mas Denny Hulme foi expulso de casa para todo o sempre amém.

Tendo virado um sem-teto, Denny Hulme ficou por dias apenas andando por aí, com uma pequena trouxinha que possuia duas cuecas cagadas e uma bermuda com um rombo bem na parte da bunda. Como estava nessa pindura e não sabia para onde ir, Denny Hulme decidiu procurar por alguma montadora de karts de seu país, para tentar ganhar algum dinheiro com as competições amadoras.

Conseguir uma vaga em uma equipe do país foi bastante fácil, até porque nenhum neozelandês queria se tornar um piloto (bem, nem eu iria querer ser, pois naquela época ser piloto era a mesma coisa que ser kamikaze).

Apesar de ter corrido mal pra porra em todas as provas do ano, ao final da temporada, Denny Hulme recebeu um convite de uma equipe de Fórmula 1, que estava querendo que ele fosse o seu piloto titular. Como estava precisando muito de dinheiro, mesmo sabendo que iria se tornar motivo de piada em todo o mundo ao correr com uma verdadeira carroça, Denny Hulme aceitou a proposta, e estava pronto para começar a sua carreira na categoria mais nobre do automobilismo.

Carreira na Fórmula 1[editar]

Sinceramente, nem tem muia graça falar sobre aa carreira de Denny Hulme, pois ele foi apenas um piloto comum: Normalmente, ele ficava apenas fazendo figuração lá pela zona intermediária, e de vez em quando quase nunca conseguia um podium. Em algumas ocasiões raríssimas, quando metade dos seus adversários quebravam, Denny Hulme conseguia alguma vitória.

Mesmo passando pela McLaren, Denny Hulme não conseguiu melhorar muito o seu desempenho, e passou pela Fórmula 1 sendo apenas mais um.

Morte[editar]

Assim como 99% dos pilotos antigos, Denny Hulme morreu por conta do seu grande gosto pelo automobilismo.

Apesar de já ter abandonado a Fórmula 1 por conta dos muitos anos nas costas, Denny Hulme ainda queria continuar no mundo do automobilismo. Por conta disso, ele se inscreveu em uma corrida de carrinhos de rolimã, que iria acontecer nas proximidades do vulcão Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch (não, meu teclado não está quebrado - O nome do vulcão é esse mesmo).

Acontecendo nas proximidades de um vulcão com um nome desses, a corrida não podia terminar sem dar merda.

Para não morrer de tédio enquanto atravessava o gigantesco terreno do vulcão, Denny Hulme instalou em seu carro um rádio, pois assim ele poderia ouvir a transmissão do jogo de futebol do seu time de coração, que tinha chegado na final do campeonato.

Enquanto estava atravessando sossegado uma reta gigantesca, para desespero de Denny Hulme, o seu time tomou um gol... De bicicleta... E aos 45 minutos do 2° tempo. Quando ouviu isso, Denny Hulme simplesmente teve um ataque do coração [1] e morreu no volante.

O pessoal que estava tomando conta da corrida [carece de fontes] ainda tentou salvar Denny Hulme, mas ele já tinha peidado pra muzenga.

Referências[editar]

  1. Ninguém sabia, mas ele sofria com problemas do coração, por conta do consumo exagerado de carnes gordurosas exportadas do Rio Grande do Sul
v d e h
Pilotos da Fórmula 1