Deslistas:Bairros de Salvador

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Deslistas.gif

Este artigo é parte do Deslistas, o sumário livre de conteúdo.

Amaralina[editar]

Amaralina é muito conhecida pelo Quiosque das Baianas de Acarajé, foi demolido pelo furacão Catrina, e atualmente iria ser construído uma arena multiuso onde seriam realizados os rituais de candomblé, voodo, oferendas, e também seriam vendidas as famosas cocadas de amendoim, abacaxi, de algas, papel entre outros. As obras haviam sido iniciadas, mas o que se diz governador (miguxo do Lula) barrou as "obras" acabando com a alegria da pobretada. Também conhecida por existir o maior complexo de favelas da cidade e o principal ponto de venda de drogas onde a maioria (todas) das bandas de axé de Salvador se consomem na cocaína, crack e afins.

Canela/Graça/Barra/Vitória[editar]

Centro luxuoso da cidade. A única área onde se trabalha (ou se acha que), é resultado do lucro do carnaval e é também, o monopólio de um shopping só frequentado pelos filhinhos de papai ou pelas mulheres dos mais ricos da cidade. O Shopping Barra parece a suástica, o símbolo do nazismo visto de cima. Os Baianos, se reúnem no local para pagar mais caro e falar da vida alheia. Tem a maior concentração de gatas da cidade.

Além disso, é o "point" quando se trata em filar aula, afinal, é lá que os alunos de colégios populares da cidade, se reúnem para rodar o shopping, ao invés de ir para suas respectivas escolas. Lembrando que é na Graça que se encontra(va) ACM, por isso a inexistência de favelas no bairro.

Federação[editar]

Um dos únicos bairros que se salvaria de uma tsunami em Salvador, é apenas a extensão de um cemitério que serve de moradia para as torres de transmissão de rádio e TV e onde fica a torre mais conhecida do povão de Salvador, mais conhecida do que a Torre Eiffel (não me diga que não conhece), que é a Torre da TV Itapoan (filial da RECORD), lugar que é habitado pelas maiores estrelas da cidade. Além de hospedar essas ilustres personalidades soteropolitanas e defuntos, aos arredores do bairro se forma o zoológico das favelas, onde se encontra o Alto das Pombas e a Baixa da Égua. Apesar do seu magnífico nome, a Baixa da Égua é na realidade a cratera (na lígua local: "bróca") onde se acredita que caiu o meteoro de maconha que acabou com a vida dos dinossauros e iniciou a vida dos traficantes e macumbeiros no planeta (já que lá se encontra o terreiro de candomblé mais antigo do Brasil).

Chapada[editar]

Avenida que leva aos prédios dos baretas, e onde todos os donos de terra e gado de Itapetinga se refugiam com suas Cherokees, Pajeros e peruas com cara de buldogue. Tem esse nome porque o filho político de um famoso político baiano costumava usar entorpecentes e desfilar no local vestido de mulher.

Centro Histórico[editar]

Estatua Mendigando
Centro Histórico

Consiste em Ondina, Barra, "A Avenida", o Pelourinho e adjacências. Apesar de o nome do bairro ser Centro, há muito tempo não tem mais as características que se costuma observar nos centros da maioria das cidades, pois lá não existe mais nenhuma empresa legalmente constituída. Os únicos negócios que prosperam hoje em dia no Centro de Salvador são tráfico de entorpecentes, prostituição e assalto a turista desavisado. É superabitado uma vez por ano, no Carnaval. Durante o resto do ano, somente turistas desavisados têm a disposição para subir as ladeiras do local para verem o Elevador Genival Lacerda que liga o nada ao lugar nenhum. Outras atrações são o Farol da Barra (que se trata de um farol de verdade, e não de um semáforo, que os paulistas costumam chamar erroneamente de farol - muitos paulistas, fanáticos por trânsito e congestionamentos, vão até o famoso Farol e ficam decepcionados, pois não é um semáforo), o Mercado Modelo (o mercado mais zoneado da cidade, que não se sabe porque é chamado modelo e que já pegou fogo misteriosamente devido a revolta dos espíritos dos escravos que foram vendidos lá e posteriormente se foderam nas mãos do homem "branco". É também um ponto muito utilizado por capoeristas que arrancam dinheiro de turistas "brancos" como forma de pagamento pelos anos de tortura e escravidão), a Igreja de São Francisco de Assis, a Igreja de Santo Antônio de Jesus, a Igreja de São Judas Tadeu, a Igreja de São Cosme e Damião, a Igreja de São João Batista, a Igreja de Santo Expedito, a Igreja de São Pedro, a Igreja de São Paulo, a Igreja de São Jorge, a Igreja de São Mateus, a Igreja de São Longuinho, a Igreja de São Francisco de Assis II, a Igreja de São Bernardo, a Igreja de Santa Maria de Deus, a Igreja de Santa Rita de Cássia, a Igreja de Nossa Senhora da Luz, a Igreja de Nossa Senhora da Piedade, a Igreja de Nossa Senhora de Lurdes, a Igreja de São Francisco de Assis III, a nova Igreja de Quase-São Frei Galvão, e outras milhares de Igrejas, já que Salvador é capital das Igrejas. Alta densidade de lixo no chão.

Largo Dois de Julho/Sodré[editar]

É o ponto comunitário do centro, para aqueles que não querem morar no buraco chamado Travessa Falcão ou espremidos naquele prédio grande em cima do Orixás Center, no Politeama. No Sodré fica o Museu de Arte Sacra da Bahia, barraquinha de cigarros 24h e um discreto comércio "da péda", ou queijinho, e de cocaína melada. Diariamente são vendidos aproximadamente 500.000.000 copos descartáveis de água mineral para sacizeiros que parecem ter muita sede. Graças ao virótico contato diário com a Av. Carlos Gomes e Sete de Setembro, quase todos os tipos crônicos baianos podem ser encontrados no largo 2 de Julho. Trabalhadores, marginais, artistas, travecos e subdivisões. Polícia, só de manhã. O bairro tem esse nome em comemoração ao dia da Independência da Bahia, dia que ACM morreu de fato e que o estado finalmente se viu livre dele - os familiares do político mantiveram a notícia em segredo por vinte dias, para não atrapalhar as férias do meio do ano.


Tororó[editar]

Este bairro é mais antigo do que a própria cidade. Lá se concentra as pessoas mais (des)animadas do centro. Tem também grande quantidade de lixo no chão, onde tudo que se come é reaproveitado. Foi lá que nasceu os (sub)famosos Tatau, Gilberto Gil e outros cantores de axé. O Tororó é conhecido por grande quantidade de bares e bêbados.Ex.: Sobe a escada que interliga o Apaxe do Tororó, há um bar, sobe a ladeira do largo há outro bar, bar aqui e aculá. O reconhecimento deste (?)terrível bairro é imenso. Lá se concentra grande quantidade de malucos, doidos, cheiradores de gatinho, etc. O bairro do Tororó também tem sua música, muito lembrada nas cantigas de roda:

Fui no Tororó
Beber água e não achei
Achei uma linda morena
'Qque com ela me casei

Sujeito acima mostra a "satisfação" de morar em Salvador, pois no Tororó só há gente alegre e bonita.

Iguatemi[editar]

Região que cresceu ao redor de um Shopping Center que, de acordo com o Capitão Óbvio, se chama Iguatemi, ou Shopping das Castas. Pode-se observar a estratificação social dividida em seus três pisos. Primeiro piso, pobres. Segundo, remediados (ou pobres que chegaram pela entrada lateral e vão para o primeiro piso). Terceiro piso, os baretas e emos.

Lá estão concentrados 87,4% dos prédios da cidade e, após a construção do Salvador Shopping (veja adiante), possui 30% dos shopping centers da cidade. Ah! E a Igreja Universal do Reino de Deus que fica ao lado do Iguatemi (tem heliponto, ar-condicionado, frigobar, suítes com hidromassagem, cassino, shows privê e também o lugar onde a bandidagem é mais freqüente). Os fiéis costumam dizer que São Edir Macedo faz uma aparição por lá algumas vezes por ano para operar milagres pessoalmente.

Itaigara[editar]

Lugar de muitos playboyzinhos, onde também há um shopping que acreditam ser o mais desabitado de salvador pelo fato de não ter nada interessante e ninguem ir pra lá. Bairro também onde mora um ser chamado Ubira, muito famoso por não se saber a sua origem e que tipo de espécie essa figura é. Diversos cientistas ja tentaram fazer o exame de toque nele para descobrir, mas jamais identificaram NADA, devido a sua alta alegria ao receber carinhosamente esses diversos dedos. (quem souber alguma coisa sobre esse cidadao, favor expressar-se aqui.)

Rua do Timbó[editar]

Também conhecida como "Rua do Cocô de Cachorro", é a rua mais populosa da capital e uma das mais populosas do Iguatemi. Reza a lenda que cada habitante de Salvador conhece, pelo menos, 3 pessoas que residem neste beco sem saída. Sendo assim, calcula-se que a população da Rua do Timbó ultrapasse a marca de 8 milhões de habitantes (3 x 2,8 milhões - população da cidade).

Aeroclube Plaza (Aeroclube)[editar]

Point de encontros de drogados e prostitutas em salvador, lugar onde o sexo é livre e gracioso. Não se trata de uma brincadeira caros amigos, porque você acha que no site do famoso Red Tube faz tanta propaganda de sexo em Salvador? quer tirar a duvida? acesse www.redtube.com, o redtube é um grande empreendimento, nossas investigações relatam que os encontros promovidos pelo mesmo acontecem diretamente no Salvador Shopping, há relatos que o banheiro do "Shopping Aeroclube" é um dos unicos no mundo... ninguem sabe porque....

Além de ser um ponto de sexo livre, o shopping é de livre acesso dos gangsters, onde a praça de alimentação não é dos clientes, e sim dos usuários de drogas.

Enfim é isso, se você quer vir para um shopping fumar uma maconha de leve, comer uma mulher ir pro cinema e depois zua com o guarda de chapéu ridículo, você veio ao lugar certo.

O Norte[editar]

A cidade é limitada ao Norte por Lauro de Freitas, que fica bem pertinho do Bompreço. Pode conferir em qualquer mapa da lista telefônica. Mais ao norte, é onde ficam as praias. E só as praias. Oficialmente, começa em Jaguaribe (uma praia - reduto Brau) e termina em Villas (outra praia), passando por Itapuã (mais uma praia). Seu acesso passa pelo Bairro da Paz que, coincidentemente, é o bairro menos pacífico de salvador (O PCR - Primeiro Comando da Rede - está instalado lá, com uma rede de tráfico de drogas!)

Aracaju[editar]

Bairro de Salvador que costumava ser a capital do estado de Sergipe, também conhecido mais carinhosamente, como Quintal da Bahia, neste bairro que fica atrás do Aeroporto 2 de Julho, pode-se encontrar uma espécie extinta de baiano, o baiano educado. É um bairro cujo nome não pode ser pronunciado por ninguém (perto de um baiano) pois rima com cu. Exemplo: Idiota: "Vou viajar para Aracaju" Baiano: "Meu pau em seu cu!" Daí, nasceu o Termo "Aracajivis"

Brotas[editar]

É a Brooklyn soteropolitana.

Com uma população aproximada de 500.000 habitantes, é um núcleo de resistência independente. Tem seu dialeto, moeda e governo próprio. Precisa de passaporte para cruzar a fronteira.

Como Salvador é uma cidade triangular, Brotas é o seu baricentro.

Também conhecida como Brotas City (por caber em um só bairro um monte de outros, tipo Bonocô, Acupe de Brotas, Campinas de Brotas, Luiz Anselmo, Engenho Velho de Brotas, Matatu e o povo da Vila Laura, que não se acham parte de Brotas City). Existe também dentro de Brotas o famoso bairro do Candeal, que é o único bairro do País onde é impossível ir de uma extremidade a outra sem sair dele - aliás, para ir de uma extremidade a outra é preciso sair dele e voltar três vezes.

A Cidade Jardim, também um bairro pertencente a Brotas, desafia as leis da física, pois está dentro do Candeal, enquanto que o Candeal está dentro dele. Há até bairros que se localizam dentro de bairros do bairro de Brotas, como por exemplo, o bairro de Santo Agostinho, localizado no bairro de Matatu, no bairro de Brotas. Seu ditador é Pelegrino, um político que desde o início da história de salvador se candidata a prefeito e não consegue ganhar, perdendo seguidamente para ACM(que não apertou "continue" e morreu recentemente) e sua gangue. Vale ressaltar que todo mundo tem algum amigo ou amiga, ex-namorado ou ex-namorada na Vila Laura. Local este que os moradores almofadinhas insistem em dizer que não faz parte de Brotas. Há rumores que está sendo planejada uma revolução para exigir o reconhecimento de Vila Laura como bairro independente e que tenham uma linha própria de ônibus (os moradores reclamam a falta de transporte público, mas a prefeitura diz que não precisa pois é bairro de gente rica e rico tem carro).

Brotas é também o único lugar de Salvador que tem ônibus pra lá mesmo (em Brotas passa Brotas, que vai pra Brotas). Em Brotas há pessoas que afirmam com toda convicção que já viram a Enterprise passar por lá, afirmam que há portais em meio a Brotas que levam para a tumba de Ramses II e de Tutankamon. O mais impressionante em Brotas não é toda sua população e idioma, é o fato de que até nos passeios(calçadas) tem quebra-molas(lombadas) e um posto de gasolina onde só tem 2 bombas e só cabe 1 carro, se 2 carros forem abastecer ocasiona um engarrafamento na via.

Vale destacar também o curioso e elevado número de "meninas de reputação duvidosa" que lá residem e dos meninos que não conseguem suprir as necessidades de tais meninas, pois já não sabem o que é uma reação involuntária após certos carinhos há muito tempo, só com a ajuda do famoso Pramil (o índice de consumo do medicamento é alto entre os jovens do bairro, em especial na Vila Laura e na Avenida principal de Brotas - Av. D. João VI, que tem esse nome por ter sido constuída pelo Papa João VI, rei gordo e fresco de Portugal e do Vaticano). Os motoristas que passam pela avenida, com a maior concentração de ônibus por metro quadrado da América Latina, encurtaram apenas para "D. João", na seguinte conotação:

(Baiano retado)

- Veio pela D. João VI, minha corrente?

(Motorista retado)

- Vim pela D. João, VI... uma traseira de buzú o caminho todo.

Reza a lenda que o bairro de Brotas não está fisicamente presente na superfície terrestre. Os perímetros de Brotas City são, na verdade, um portal multidimenssional interligando todos os pontos da cidade, criado possivelmente através de algum ritual de macumba. Em diversos experimentos ficou constatado que é possível sair ou chegar em Brotas a partir de qualquer outro bairro da cidade.

Quer conhecer Brotas? É só ir pra qualquer ladeira e seguir em frente! Se por algum motivo você estiver em Salvador e não souber onde está, é simples, diga que está em brotas! Raramente irá errar!

Cabula[editar]

Vai do Cabula 1 ao Cabula 7 mas até hoje apenas o Cabula 6 foi identificado, e com alguma dificuldade, já que costuma-se escrever o número 6 usando algarismos romanos (Cabula VI), levando os moradores a pronunciarem Cabula ví. A cidade do Cabula tem mais bairros que Salvador inteira (e só perde para cidade vizinha de Cajazeiras): Cabula 1-5 (ninguém sabe, ninguém viu), Cabula 6, Resgate, Planalto, Cristiano Buys, Narandiba, Sussuarana, Beirú ou Tancredo Neves (carinhosamente chamado por habitantes de "Tranquedo"), São Gonçalo (ou "Songonçalo"), Mata Escura, Jd. Santo Inácio,(Rocinha)Arenoso, Doron, Chopm 1, Chopm 2, Barreiras, Engomadeira, Conj. ACM, Arraial, Saboeiro, Pernambués e assim sucessivamente(...). O povo do Cabula é uma praga. Em todo lugar do mundo existe algum ser proveniente deste buraco. Vale ressaltar que o Cabula possui uma filial na Ilha de Itaparica - Cabulatuba (Aratuba), possui uma praia - Cabularibe (Jaguaribe), um cinema - Cabulaplex (Multiplex), e possuía um shopping à beira mar - o CabulaClube (Aeroclube), onde seus habitantes ficavam só de rolé e brigando dentro do Rock'in'Rio (casa de show que por incrível que pareça nunca tocou uma banda de rock).

O presídio existente no Cabula (Lemos de Brito - presídio de segurança mínima) é um modelo para todos os presídios do resto do país, sendo o único que não possui muro. Passeia por lá de vez em quando o Raimundão, o tranficante mais legal que já conheci (ele reforma hospital, casas de moradores e até posto policial) e dizem as boas línguas que com certeza será forte candidato a vereador nas próximas eleições.

O transporte público na região do Cabula é altamente divertido: o "Tranquedão" está sempre cheio de pessoas bem humoradas (e cheirosas), e vez ou outra você se diverte "morcegando" na porta do coletivo. Tem também o buzú do vereador Bomba, ônibus gratuito onde as pessoas trazem até galinhas da feira de São Joaquim (maior feira do estado e quiça de dimensões paralelas). Vale ressaltar que este ônibus (assim como o Itapuã de domingo) não tem um roteiro definido, se você der sorte ele irá passar pelo ponto que você deseja descer. Dizem também que no Cabula existe um outro portal, similar ao de Brotas, onde se chega a qualquer ponto de Salvador em 10 minutos. 10 minutos do Centro, 10 minutos do Iguatemi, 10 minutos da praia (Cabularibe), 10 minutos do Pelourinho, 10 minutos de Pirajá, 10 minutos da Ribeira e etc., o que causa inveja aos outros bairros, principalmente os do Subúrbio Ferroviário...

Cajazeiras[editar]

Esta é definitivamente uma cidade dentro de Salvador, que esqueceu de se tornar independente, vai de Cajazeiras 1 até Cajazeiras 20000. E possui um DDD diferente da cidade de Salvador, vai saber o motivo... Fica próxima a Feira de Santana, tem vida própria e até hoje ninguém descobriu como chegar lá. Também conhecido como "Jurassic Park". Suspeitas indicam que Cajazeiras (carinhosamente conhecida também por CajaCity) é um portal subterrâneo que liga Salvador ao Acre, o que explica a possível origem do duvidoso estilo musical (música ?), a arrocha, e também merdas sonoras que poluem o ar e os ouvidos de quem ouvem. Em Cajacity um grupo de pessoas pegam um atabaque e agogôs viram mas alguma merda de banda, em qualquer esquina tem alguma banda, se duvidar tem mais bandas do que moradores.

Cajazeiras possui uma incrível divisão geográfica:

  • 1~23 - Favela
  • 24 - Orgiazeiras
Exemplo de moradores de Cajazeiras.
  • 25~68 - Favela
  • 171 - Jaguarcity[Maior concentração de vagabundos e marginas da região de Cajacity]
  • 175 - Penitenciarias que dizem ser Escolas-Escola Est DR Eduardo Baiana e D. Leonor Calmon....
  • 70-665 - Favela
  • 666 - Portal pro Inferno
  • 667~1578 - Favela
  • 1578 - Portal pra Neverland.
  • MOL³³³ - Portal pro Acre. Mas ninguém foi capaz de chegar até lá, pois ou eram comidos por Mafagafos no caminho, ou eram comidos por Michael Jackson em Cajazeiras 1578.

Por questão de Curiosidade, dentro de Cajazeiras cabem as favelas de Heliopólis(SP) e a Rocinha(RJ). Também é conhecido como a parte que faz a divisória com Feira de Santana.

  • Estilos musicais predominantes: arrocha, pagode e músicas de pobre em geral.

Dados oficiais comprovam que Cajazeiras se estende até a Paraíba, tanto é verdade que um dos principais clubes paraibanos se chama Atlético Cajazeirense de Desportos que enfiou 2 na maior força do futebol Baiano Esporte Clube Bahia de Itinga, e que por sua vez fica localizado em Itinga Lauro de Freitas... É o lugar de onde partem os ladrões e assaltantes de carro do Rio Vermelho, Pituba, Barra, Amaralina...

  • As armas mais comuns são: fuzis (principalmente AR-15 e AK-47 e também a arma 12), metralhadoras, sub-metralhadoras.[
  • Armas raras: pistolas (principalmente revólvers calibre 38) e facas.

Castelo Branco[editar]

Dividido em 3 etapas, o bairro(?) de Castelo Branco tem a característica de ser um bairro predominantemente residencial, onde existem chácaras(fazendas), prédios, um clube de golfe(fazenda esburacada) e habitações de outras tipologias(mini-fazendas) . Atualmente, existem em Castelo Branco várias lan houses (como em muitos bairros da periferia urbana de Salvador), mercadinhos, posto médico, colégios de ensino médio, um centro social urbano, delegacia, farmácia e um campo de futebol [terrenão]. Na 1º Etapa de Castelo Branco, recentemente foi reinaugurada pelo prefeito João Henrique uma praça (mais uma pra coleção) para o lazer dos seus moradores. O bairro é formado pelo conjunto da Urbis, administrado pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (CONDER). Sua população é composta por funcionários públicos (assalariados), como policiais militares, professores do estado e da prefeitura e funcionários da Petrobrás. O bairro conta com várias linhas de ônibus (provenientes de rodoviárias próximas como a de Cajacity, Fazenda City, Boca Da Matacity, ect..) para diversos locais da cidade. Castelo Branco faz divisa com Cajazeiras e Pau da Lima. No Sábado de carnaval, o bloco carnavalesco "As Derrubadas" desfila dentro do bairro fazendo um grande alvoroço. O bloco é formado por homens (?) travestidos que, com muita frescura descontração e irreverência sempre procuram homenagear artistas famosos (ou não tão famosos assim).

canabrava[editar]

Lugar totalmente isolado do resto do planeta Terra, é quase impossível de se chegar lá. Vice-Campeão de demora dos ônibus, perde para o bairro de Pirajá. Possui moradores ilustres, dentre eles o Cascão, que mora numa área isolada no mesmo bairro,conhecida como lixão de Canabrava. Quando a VEGA (Empresa que cuida do lixo em Salvador) não tem onde jogar os resíduos, aproveita e joga no local.Por isso, já foi até multada em 9999999 mil Reais. No bairro está situado o Estádio Manoel Barradas, mais conhecido como Barralixo pelo fato de estar localizado próximo ao Lixão. Tendo como proprietário o Esporte Clube Vitória.

Liberdade[editar]

A Babilônia soteropolitana. É um dos bairros mais importantes de Salvador, por conter inúmeras passagens secretas que desafiam as leis da física e confirmam a teoria da quarta dimensão. Na Liberdade , você pode chegar ao Japão, através da feirinha. Não bastasse isso, engenheiros da NASA construíram uma base em um esgoto secreto no bairro, pois descobriram que poderiam estudar composições de um buraco negro no Curuzu (facilmente acessível pela liberdade). Além do mais, você tem a liberdade de vender a cocaína que quiser e de abrir inúmeras Igrejas Católicas e protestantes que visam tomar seu salário. Alta densidade de lixo no chão.

Feira-do-Rolo[editar]

Esse é o local onde você compra o que quiser e quando quiser. Depois da venda do Mercado de Modelos, tornou-se o único supermercado concorrente à rede monopolista "Bompreço". Lá existem coisas como fósseis de pterodáctilos, órgãos para transplantes, animais em extinção (qualquer um, de tigres-dente-de-sabre a mamutes), instrumentos musicais de Raul Seixas, armas do Exército Isralense e objetos que foram roubados da sua casa. Se você tiver sorte, ainda encontrará tua mãe lá, caso contário ela já foi vendida (vai reclamar com o Delegado painho).

  • OBS.: A feira do rolo é o único lugar para o qual você vai de bicicleta e a deixa no início da feira.....Ao chegar no final dela, você compra os pedaços da sua bicicleta pela metade do preço que a comprou inteira e ainda luta para tentar chegar em casa, no mínimo pelado. Sim, lá se vende órgãos humanos.

A Feira-do-Rolo já conta com filiais em: São Paulo e Rio de Janeiro.

Rio Vermelho[editar]

Provavelmente um dos bairros de Salvador que se destaca pela sua insegurança e diversão. Aparentemente meio irônico porém constatado que, em época de Carnaval, ou não, acontecem vários "arrastões" dentro dos ônibus, onde por incrível que pareça pobres roubam pobres, já que os mesmos só andam no "buzão" com o dinheiro da passagem de ida e volta e o ticket refeição. Uma das singularidades do bairro é sua ladeira em direção a uma determinada faculdade, onde o aclive citado é chamada de O Pagador de Promessas ou também "Já fui roubado naquela ladeira!", pois a ladeira em questão é tão íngreme que parece que o cidadão está ao encontro de Jesus Cristo, ou seja, já está morto e indo para o céu.

Dizem ser o bairro mais boêmio da cidade, fato facilmente comprovado durante as madrugadas: 105% dos carros, motos, bicicletas, velotróis, patinetes e skates de Salvador estão estacionados no Rio Vermelho, enquanto o resto da cidade possui aspecto desértico. Um lugar bastante apreciado nesse bairro é o famoso "Largo da Periquita Mariquita", onde quase nunca acontece um evento cultural. Ao lado da praça em questão existem várias fámílias de assentados de pescadores, onde os mesmos obrigam falam com seus filhos para pedirem esmola ajuda aos visitantes.

Para quem se interessa por uma excelente viagem gastronômica, no Rio vermelho, você encontrará O Mercado do Peixe. Um luxuoso e cheiroso complexo de bares de extremo requinte e atendimento vip. Entre as mais variadas delícias baianas, você poderá apreciar uma maniçoba ou um mocofato sem igual. Já foi provado cientificamente que o Mercado do Peixe, ou Fish Market para os mais íntimos, fica aberto 25 horas por dia, pois até o planeta Terra para por 1 hora de executar o movimento de rotação sobre si mesma para tomar a saideira.

Pituba[editar]

Bairro que não se sabe onde começa nem onde termina. Se mistura com o Costa Azul, Amaralina, Itaigara, Caminho das Árvores, Iguatemi, Nordeste de Amaralina (nem "puliça" sobe)... As ruas têm nome de flores ou estados brasileiros (inclusive Território do Amapá e Território do Rio Branco). A praia fede, a maresia é mais forte que em qualquer outro lugar da cidade, enferruja até os pneus dos carros. Tem uma avenida (também autódromo) chamada Manoel Dias da Silva que possui 4 pistas, é reta e sem buracos, mas inacreditavelmente, acontecem acidentes gravíssimos no cruzamento próximo à casa de festas Fantástica Fábrica. Tem a Igreja Nossa Senhora da Luz e em dias de missa, as beatas engarrafam a Av. Manoel Dias da Silva tentando estacionar onde não tem lugar para isso. Existe também um loteamento que se finge de condomínio chamado Pituba Ville. Pituba é também o bairro onde contem a maior quantidade de veados da selva de pedra, eles sempre tentam disfarçar-se dos predadores com suas galhadas enormes e seu jeito robusto. Quando não estão andando por ai desfilando com suas lindas fêmeas ou execitanto os seus músculos são fáceis de serem encontrados em salas de bate-papo, por incrível que pareça, caçando outros veados.

Stiep[editar]

Lugar totalmente isolado do resto do planeta, é quase impossível de se chegar lá. A cada 1000 anos um ônibus passa por lá. Possivelmente o lugar com maior índice de "apreciadores de um fuminho" por metro quadrado em toda a Bahia! Lá é Legalaize total! Stiep, mais conhecido como Centro de Convenções e adjacências. Também conhecido como Costa Azul, ninguém sabe exatamente onde começa um e termina o outro. Ao longo do século XX, vários historiadores tentaram decifrar o significado da sigla STIEP, sem sucesso.

Antigamente pessoas desocupadas como Natora, Cabana, Matagal, Batman e o PHD em mé PERNAMBUCANO costumavam esticar um em pé, daí começaram a falar daquele jeito maneiro estica em pé, depois isticapé, depois istipé...ai deu em STIEP, que é nada mais que a onomatopeia de PREPARA UM AI DO BÃO, na linguagem do fumo nativista, ou seja....aquele que bate de forma alcalina. Há também a teoria de que a sigla é acrônimo de Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Extração de Petróleo do Estado da Bahia, mas isso não faria o menor sentido semantica e onomatopeicamente falando.

Costa Azul[editar]

Antes do advento da Av. Pinto de Aguiar como "recanto da pulada de cerca",o Costa Azul ficou célebre pela grande quantidade de Motéis por metro quadrado. Com o tempo virou um bairro família, banhado pelas águas de Cocô Beach, praia que segundo lendas "mergulhou, morreu". Possivelmente, foi lá que surgiu a AIDS, o Câncer, o EBOLA, a dor de cabeça e a espinhela caída (por sinal, nela até uma baleia já morreu!). Mini shoppings fantasmas são profícuos nesta região, você já foi no Blue Shopping? Nem eu!

Cada vez mais nerds e otakus tem sido avistados neste bairro. O que se deve ao fato de a primeira loja especializada em venda de mangás ter sido aberta naquela região. O problema é que ela fica em um lugar tão escondido que até hoje ninguém conseguiu achar. Rogam as lendas que ela fica próxima à região com maior incidência de motéis. O que é praticamente inútil para tal empreendimento da área motelística, já que todos otakus são virgens (ou gays. Rumores afirmam que a lendária loja seria guardada por um gigante, um ogro e personagens do Sonic).

Otaku: e a mãe de quem escreveu isso aí em cima é minha!

Ilha de Itaparica[editar]

Ilha que um dia já foi local de veraneio dos barões e hoje só é frequentada pelo povão que toma conhaque Domus debaixo do sol da praia de Caixa-Prego. Local muito apreciado pelos moradores de Cajazeiras, Pau da Lima e afins, que morrem de felicidade ao pegar o "Maria Bethânia" O "ivete" ou o "Dose Dupla", fazendo pagode na fila de pedestre e chupando geladinho de umbu. Gostam muito de ficar no terraço da embarcação pois lá se sentem na laje de casa. Fazem um alvoroço da porra quando o "férri" chega em "Bom despacho" e querem sair correndo na frente dos carros. De vez em quando atropelam um. Geralmente chegam de manhã, sujam tudo e voltam no final da tarde pra dar tempo de pegar o buzú pra casa. Não pegam o catamarã porque é só pros barão. Alta densidade de lixo no chão

Pirajá[editar]

Lugar totalmente isolado do resto do planeta, é quase impossível de se chegar lá. É um bairro periférico que todos pensam que fica em Salvador mas na verdade fica perto de Simões Filho e da Palestina(Bairro metade Salvador metade Simões Filho),chegando a deixar dúvidas quanto a sua localização exata.A cada 2 anos passa um ônibus para lá. É mais rápido pegar um veículo pra ir a outro planeta do que pegar um ônibus em Pirajá nos finais de semana.É isoladíssimo de Saturno, Netuno e PLUTÃO, mais próximo de feira de santana do que de salvador. Esse bairro possui diversas qualidades,famoso pela sua Festa do Lava-tudo que lava todo o bairro,inclusive a população que é obrigada a Tomar banho.A Prefeitura diz não fazer nada pelo bairro porque ainda não sabe se Pirajá faz parte de Salvador, Simões Filho ou Candeias... Possui sub-divisões:


• Alto do Cabrito (boca do bida)

• Alto do São Jorge (boca do irmão do bida)

• Campinas (desova)

• Fim-de-Linha-Ruas velha e nova (paredão de fuzilamento)

• Baixa da Fonte (local onde existe a Fonte da Juventude)

•Conjunto Pirajá 1 (Faz divisa com Simões Filho, Totalmente Isolado do Bairro principal e a cada 1 anos um ônibus passa para lá). Ver próxima seção.

Mais tem uma coisa que faz a diferença por la que sao as pessoas bonitas.

Alta densidade de lixo no chão(que é maior nos fins de semana)

Conjunto Pirajá 1[editar]

É um bairro que está às margens da BR-324. Também conhecido como favela da rocinha pelo fato de haver inúmeras casas de pobres. Sua população é compostapor diversos tipos de pessoas. Entre os moradores há uma dúvida: O local é Pirajá ou Conjunto Pirajá? Os moradores defendem a segunda opção porque querem ser independentes mas o problema é que no mapa de Salvador não aparece o bairro. Em função disto, o bairro é Pirajá. As linhas de ônibus levam o nome Conjunto Pirajá 1 mas a prefeitura já avisou que se o nome não for trocado para Pirajá irá tirar as linhas de ônibus. Lá não existe sequer algum estabelecimento comercial ois moradores se deslocam para o baiiro vizinho causando um alvoroço da porra parecendo um monte de louco correndo atrás de trio elétrico em dia de carnaval.

Chamem o Ibama Por Favor,tem muitos animais aqui,VIADOS,PIRANHAS,CADELAS.

Ribeira[editar]

Todos pensam que é um bairro, mas na verdade é uma imensa sorveteria.

Lá é o único lugar do mundo em que o final de semana tem três dias, porque na segunda tem a "Segunda-feira gorda da Ribeira" onde as pessoas vão saborear um delicioso cozidão na beira da praia e pôr as conversas em dia, já que trabalho é uma coisa escassa em toda Bahia.

Entre os moradores há uma duvida eterna,onde é Ribeira e onde é Massaranduba?

Um domingo na praia da ribeira é como se você estivesse em um bloco de carnaval aquático, pois as pessoas bebem,ouvem pagode e super lotam as praias, sem contar que utilizam o mar como banheiro público.

Roma[editar]

O papa passa a maior parte do tempo lá. Procure sobre o Vaticano.

Bonfim[editar]

Para os Evangélicos=Marfim] Todo ano tem uma lavagem de sua escadaria (com três degraus - ou como dizem os adeptos, degrais), que deixa as ruas emporcalhadas de latas de cerveja e de penas de galinhas pretas e farofas com pipocas, fitinhas do Bonfim[Marfim e mijo dos consumidores alcoolizados. Aqui tem a famosa Igreja que diz ser Senhor Bomfim [Marfim] da Cabeça Branca

São Caetano[editar]

Mais conhecido como "Saint Kation, Califórnia", esse é o bairro mais comentado pela população de Salvador, nos últimos anos... Nesse período a criminalidade aumentou 666.666% em São Caetano! Com mais de 1.000.000 de habitantes amontoados em morros, Saint Kation é dividido em:

• Estrada Velha: Local de comando das bocas da cidade baixa. Da estrada velha é possível observar todos os fogueteiros que estão do Bonfim à Sub-urbana, que avisam quando a polícia está a caminho.

• Geral: Local de encontro de todos os carros que passam por São Caetano. Engarrafamento total entre Meio Dia e 02h da manhã (chegando) e entre 5h da manhã e Meio Dia (saindo de São Caetano) e este se estende até a entrada da Boa Vista, passando pela 4ª Delegacia. Além disso, a Geral é ao lado do Bompreço.

• Susunga: Moradia da antiga Socialyte Saint Katiense e dos traficantes que cresceram na vida, mas não querem largar seu querido bairro. Faz fronteira com Fazenda Grande do Retiro.

• Formiga: Morada das balas perdidas e achadas de toda Salvador. Onde os manos que levaram R$8 mi da caixa econômica estão escondidos e onde a fumaça da maconha é misturada no leite dos bebês.

• Rua Direta: Só tem lojas, armarinhos e dois H(M)otéis, além da famosa Academia "Well" que ninguém sabe o que significa.

• Goméia: Antiga concentração dos malandros de Salvador (agora é a formiga). Está colada no Marotinho, na BR-324, na garagem da ITT, e contém o único posto de Saúde de Saint Kation, além de um enorme buraco causado pelo meteoro que trouxe ACM para a Bahia.

• Baixa fria e Bambui: São opostos: um em cada lado do morro. Mas o Bambui é a morada da nova classe média, com casas que chegam a 800m² e terrenos de 2000m², enquanto a baixa fria é confundida com o Calabetão e pode ser inundada a qualquer momento.


Capelinha[editar]

Famosa pela Fabrica de Picolé Capelinha que (apesar da maioria pensar que foi fechada) fabrica 100% dos picolés vendidos na cidade.

Quem nunca ouviu?

"Óia picolé capelinha aê ó!". Os picolés Capelinha merecem um capítulo à parte nas praias de Salvador. Não se pirateiam apenas cds e dvds. Hoje em dia, o picolé Capelinha também sofre este tipo de abuso.

Seus sabores são dos mais diversificados: creme holandês, amendoin, manga, cajá, caju, umbu, siriguela, cupuaçu, maçã, laranja, limão, banana, ameixa, pera, uva, morango, doce-de-leite, chocolate, patê, peito de peru, hamburger de siri e vatapá, o que agrada toda população brasileira e turistas.

Alta densidade de lixo no chão.

Paripe[editar]

Procure por África, fica mais facíl de achar... Só tem a praça...

Valéria[editar]

Lugar totalmente isolado do resto do planeta, é quase impossível de se chegar lá. Todos pensam que é um bairro mas é na verdade um distrito de Feira de Santana. Fica muito perto de Cajazeiras e faz divisa com Simões Flho, chegando a deixar dúvidas quanto a sua localização exata. A cada 1000 anos um ônibus passa por lá. Possivelmente o lugar com maior índice de "apreciadores do fuminho". Dividida entre a parte mais elitizada (DER-BA) e os mais lenhados (BRASILIA). A maior população gay da América Latina se encontra nesse lugar. É mais rápido pegar um veículo pra ir a outro planeta do que pegar um ônibus na Valéria nos finais de semana. A Prefeitura diz não fazer nada pelo bairro porque ainda não sabe se Valéria faz parte de Salvador, Simões Filho ou Candeias...

"Periperi"[editar]

Peri(guetes)peri,É o bairro com a maior concentração de periguetes por metro quadrado de "Salvador", conhecida carinhosamente como Pericity, este bairro fica localizado há 5.000 km do centro. Os lugares mais badalados de lá são o Iguatemi (galeria de Bares onde as Pireguestes quebram até de manhã), Praça da Revolução (Praça rodeadas de Bares e carros com sons onde as piriguetes quebram até de manhã) e só. Existe uma milícia chamada Nova Constituinte (Bairro anexo), lugar de altíssima periculosidade, com a maior concentração de bandidos e traficantes por metro quadrado do mundo, nem o BOPE entra lá. Seus principais meios de transporte são a COMBIM, A TOPIC E OS MOTOS TAXI. Mirante Colina é um Real!!!!!!. Não podemos deixar de lembrar da seresta do Gají, famosa pelo número de mulheres barriadas que enchem a cara e arrocham até não poder mais.

Itapuã[editar]

Tem acarajé,alta densidade de lixo no chão, traficantes vendendo maconha, craque e tudo mais em plena avenida aos olhos da polícia, quem vai ao bairro, vai somente pra comer o acarajé da "Cira" feito por várias Baianas de acarajé (lógico que nenhuma delaé a tal Cira), alías só esse acarajé vende mais que droga em Itapoan, outro fenômeno é o nome do Bairro, até hoje ninuém sabe como se escreve: Itapuã, Itapoã ou Itapoan.