Deslivros:Carta de um presidiário para a mãe

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Deslivros4.png
Nuvola apps bookcase.png
Este artigo é parte do Deslivros, a sua biblioteca livre de conteúdo.

Querida mamãe[editar]

Espero que você e os garotos estejam bem. Como vai o bebê? Espero que você tenha resisitdo à sua vontade de brincar de sufocar com ele, hein! E o papai, como vai? Ele tá se tratando do HIV que ele pegou enquanto estava na cadeia? Bom, se ele ainda estiver, vamos dar de senhores otimistas, pelo menos assim ele larga o plano doido de assassinar o papa para ele se tornar o próximo...E me desculpe por não ter comemorado seu aniversário semana passada, é que eu sai com alguns amigos para nos divertirmos durante a liberação coletiva. E logo depois rolou até uma festa aqui na cadeia...

Mamãe, eu também estou lhe enviando esse preservativo meio sujo só pra demostrar que meu macho usa eu sigo usando da maneira correta. Há, e por aqui também descobri um vibrador rosa que a senhora deve gostar muito, por isso também estou mandando ele aqui...Espero que você ache legal!

Agora, Mama, ganhei doces seios grandes aqui na cadeia, mas não é nada disso do que você está pensando, é só um erro médico que causou esse problema, mãe. Bom, eu também te escrevo para explicar por que você vai receber uma carta do tribunal em breve. Eu fui preso por suspeita de coisas terríveis, mas eu pareço estar sofrendo de má sorte, já que eu não sei de nada disso! É tudo um complô contra mim! Eu não fiz o que dizem que eu fiz, pelo menos não enquanto eu estava sóbrio. Eu vou relatar a vocês a verdadeira história, e eu sei que você vai acreditar em mim. Ela realmente é uma triste história de mal-entendidos...

Veja mãe, está como a senhora me ensinou quando estava com minha prima. Pode confiar!

Um simpático menino com longos cabelos loiros tinha uma linda vida com o seu velho pai. O doce, inocente, é lindo menininho tinha uns nove anos. Eles vivem na casa número 24, na frente da casa que eu vivia, a 42. Pessoalmente, tenho tido uma aversão ao menino doce, que que era tão fofinho... É minha crença firme e honesta que ele é nada menos do que um canalha. Você vê, este conto triste e lamentável começa às 15:00 em um dia ensolorado em mais uma bela manhã em Townsville. Eu ouvi ruídos vindos do fundo da minha casa e encontrei o menino no meu jardim. Pedi-lhe educadamente para que ele parasse o que estava fazendo ali, mas tudo que eu tive foi uma resposta assim: "quero pegar a minha bola, senhor!". Ele disse que não ia incomodar. Ele é como uma criança adorável. E então, logo após ver aquela camisa que fiz pra você, aquela Mamãe, te amo que tinha sua foto nua, e que eu estava usando, ele gritou, "LOL! SUA MÃE TEM TETAS ENORMES! EU PODERIA MAMAR NELES TODOS OS DIAS!", até que ele pegou sua bola e começou a correr e a pular por cima da cerca.

Foi uma das piores coisas que ele disse e eu fiquei muito chateado[editar]

Fiquei com muita dor, senti muito o que aquele garoto disse, então, para acalmar-me, decidi correr atrás dele e o joguei no chão, então ele olhou para mim com um desgosto profundo e me perguntou, com um tom levemente mal-educado mas sempre com um pouco de doçura: "Que porra é essa, senhor?". Então, como eu estava assustado por ouvir aquela bela e singela voz, eu quase desmaiei ali mesmo, mamãe. Perguntei-lhe novamente - o sacudindo agora, mas sempre com carinho - "O que é que você deseja em meu jardim, pequeno garoto?".

Ele se levantou, me deu um soco no estômago, com um punho tão forte como o ferro. Minha camisa branca com sua bonita foto agora estava terrivelmente enrugada e tinha o meu sangue, oh, agora ele também tem meu sangue no corpo dele, é o que eu posso lhe dizer, mamãe. Eu estava borbulhando de raiva, minha querida mamãe! Os bons médicos me disseram mais tarde que eu estava sofrendo de algum pequeno sangramento interno. Você sabe que eu quase nunca havia me aborrecido assim. Eu sou o homem mais agradável que você já deve ter conhecido! Você pode testemunhar em meu favor sobre isso, mamãe. Eu puxei o menino lindo da cerca, de novo, e o joguei contra a parede com meu corpo. Tentei várias vezes para chegar ao telefone e o denunciá-lo, sem deixar o garoto ir. Eu tentei de tudo, mamãe. Eu tentei usar meus quadris para imobilizá-lo para baixo, mas eu simplesmente não conseguia alcançar o telefone.

O menino começou a lamentar um pouco, e começava a se abrir para mim: "Ah, que merda! Você é um idiota e retardado!". Naquele momento eu pensei que o seu curso de ação em favor de defesa pessoal inspirado no Rambo pareceu a mais adequada para essa situação, Mama. Poderia fazê-lo feliz e isso me faz sentir como se eu tivesse punido o suficiente. Por isso que eu consegui pegar aquela furadeira, já que a metralhadora nossa tia já havia levado para seu trabalho. Mas lembrei do que você disse sobre pessoas mais novas, que elas tem que ser tratadas com carinho, e, foi por isso que eu sinceramente pensei, e, então, eu tentei machuca-lo, mas suavemente mamãe, com todo o carinho para não fazer nada muito rápido e assim espantá-lo de um modo muito rápido.

Ele começou a chorar alto e gritar "Para, para!" - Mas eu tinha decidido que ele era uma criança que precisava de disciplina rígida, assim que eu o levei para dentro para evitar de se preocupar com os vizinhos. Então eu o levei para o cantinho da disciplina e terminei meu serviço lá. Eu espero que você pense que fiz bem, Mamãe! Eu apenas tento fazer o que você quer de mim, eu faço tudo para agradar você, mamãe. Deixei o menino em um belo sofá branco que a Tia Nelly comprou para mim no Natal passado. Cuidadosamente eu me sentei em cima do jovem para terminar a sua punição - assim eu me garanti que nós dois estaríamos em relativo conforto. Eu sei o que é bom para as crianças. Eles devem ser ensinados a respeitar os mais velhos! Você não concorda, mamãe? Oh, eu sei que você deve concordar!

Acho que estávamos no sofá, e eu só estava dando dando uma lição nele, por cerca de uma hora. Ele gritou por toda parte e, oh, era tão terrível para mim. Ele simplesmente não parava de gritar. Às vezes, ele gritava para o seu cão poder tentar ajudá-lo(mas eu previamente o amarrei com uma coleira à janela) e, às vezes ele parecia estar muito roxo, até agora não sei o porque... Eu só não queria que ele invadisse a minha propriedade, ou de qualquer outra pessoa - isso foi tudo. Foi uma experiência terrível para mim, mamãe! A situação em que esse rapaz me colocou é indescritivelmente horrível! Mas eu tinha conseguido aplicar a lição nele!

Os vizinhos que me perseguiam me colocaram nessa situação![editar]

Mãe, esse é o tal garoto. Mas não se preocupe: me certifiquei de que não era o Macaulay Culkin, já que você é fã dele.

Uma vez que o garoto tinha conseguido deixar a minha casa chorando e murmurando coisas sobre mim, então eu corri para fora da porta da frente, e depois dele, Mama. Ora, meus vizinhos que fizeram esse complô contra mim! Eles não perceberam que eu estava só dando uma lição no moleque, mas, foi tão bem dada, que ele começou a dormir. Lógico, que, com inveja de meu poder de adestramento de moleques teimosos, esses idiotas decidiram chamar a polícia, como se houvesse algo errado! E, veja o pior: eles sem dúvida pagaram muita grana para subornar os policiais a não aceitar a ajudinha que eu ofereci a eles! Imagina, que policial não aceita uma ofertinha dessas, hein? Então mãe, acabei por fazer igual naquele jogo que você me deu como forma de filosofia de vida, e, dei um soco na barriga do policial, quebrei o vidro do carro, entrei no mesmo e começei a fugir. E não é culpa minha se as 34 pessoas que dizem que foram atropeladas estavam na calçada no instante em que passava com a viatura por lá! Mas, já me desculpei com o português por ter quebrado aquela padaria dele, tá!? Mas, ao olhar a cara dele, e o que ele sentia por mim, acabei ficando acuado, você sabe, então, começei a sair correndo pela rua até pegar a bicicleta de um senhorzinho. Sim mamãe, consegui superar meu maior medo e fugi numa bicicleta! E sem as rodinhas!

Justamente o que mais me odiava naquele momento me acertou[editar]

Até que, sem nem olhar para os lados, tentei seguir pedalando como você me ensinara na minha infância, mas acho que algo havia dado errado, e, por isso não conseguia andar rápido. Isso facilitou aquele cara, meio gordinho, que vivia por ali, e que por sinal era muito grosso comigo, jogar aquela caixa de salgadinhos pedra que acertou minha cabeça e me derrubou no chão. Minha alegria foi quando percebi que os policiais viram aquilo e pareciam que iam agir de maneira correta e imparcial. PASMEM! Ao invés de prenderem o Datena, decidiram ME prender! Mas o que foi que eu fiz? Eu só dei aquela lição no garoto, nada de mais! Tinham que ter prendido é o Datena, mas como ele é dos mano, acabaram por achar que eu estava errado! Acabou que graças a tudo isso eu vim parar na cadeia...

Por aqui, coisas boas aconteceram[editar]

Eu pensei que aqui na cadeia não teria diversão. Que eu só iria apanhar por aqui e que a comida era ruim. Mas que nada! A cela em que eu fiquei é muito animada, tem até aqueles calendários de mulher gostosa, o que eu pensei que não voltaria a ver até voltar ao meu cantinho da punheta, tem homens mais fortes que acabam jogando de vez em quando com a gente(tentei escapar no início, mas quando me pegaram de jeito não resisti e pensei: MAS ESSA BRINCADEIRA É MUITO BOA!! Desde então hoje sou um flexpower segundo os meus amigos em alguns momentos. Mas, não se procupe mamãe: ainda sou um macho, e isso é só mais um comprovante disso aqui dentro!) e também tem moleques mais fracos que eu, estes que eu pratico meu lado ativo e assim não perder a prática, né! Escuta, lembra do vibrador que eu falei no início da carta? Ele foi um presente de um dos carceireiros, que disse que um grande traficante usava isso nas vítimas dele antes da morte. Ele disse que escutava quem usou dizer que é muito bom...Por isso que digo mais uma vez que estou mandando pra você. E é bom mesmo, digo isso porque eu mesmo usei só para testar pra você!

No futebol, fico sempre no time dos com camisa, sempre jogando com aquela mesma camisa com sua foto mamãe, até o dia em que tivemos que queimá-la, já que os advogados do pai daquele moleque queriam a camisa para tirar DNA e mandar pro tribunal. Aproveitamos isso para puxar uma outra brincadeira comum por aqui, onde também aproveitamos para queimar os colchões rasgados, velhos e com mijo para esperarmos os novos; também queimamos os carceireiros velhos para esperar os novos e também assim conseguimos alguns dias com TV no For Man Sexy Hot. O único problema é que ao tomar banho não se pode pegar o sabonete quando ele cai no chão, senão aquelas invejosas cismam de tentar enfiar uma Gillete no nosso rabo senão nós podemos escorregar e fraturar algum osso da costela.

Vou sair pela segunda vez agora no Natal, já que o juiz aceitou nossa oferta de vida ou morte para ele em caso de nos liberar ou não, respectivamente. Vou te visitar, conferir meu saldo financeiro em algum banco para poder ajudar vocês. Ah, espero que minha irmã freirinha queira me ver agora sem falar naquilo de que me associei ao coisa ruim, por que eu não fiz isso!(ainda!)

Ah, e a família daquele garoto está bem[editar]

Sim, fizeram tanta questão de me prender por sacanagem que hoje eles nem enxergam o bem que eu fiz. Hoje os pais da criança nem gastam mais com chocolate, leite, e nem com pediatras!E claro, todos sabem pelo menos onde ele está! E que ele descansa em paz por lá... O que é a ingratidão, não é mamãe? Até o Natal!