Deslivros:Como assistir a uma missa

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Deslivros4.png
Nuvola apps bookcase.png
Este artigo é parte do Deslivros, a sua biblioteca livre de conteúdo.


Este artigo é parte dos desmanuais, seu acervo de instruções livres de conteúdo. Nuclear-explosion.jpg


Cquote1.png Relaxa e goza! Cquote2.png
Marta Suplicy sobre como assistir uma missa

Introdução[editar]

Como todos já devem saber, quem não assiste missa, vai direto pro Inferno tomar pinga com o Cão.

Cão esperando Você para um lanchinho

Muito embora a companhia seja excelente, o ar-condicionado do lugar precisa de conserto, a cerveja é quente pacas e os demônios têm mau hálito. Pensando nisto, a Desciclopédia Corporation disponibilizou um guia prático de "Como Assistir à Missa", para todo pagão que não consegue diferenciar Cordeiro de Deus de Leitão à Pururuca.

Agora, em 6(66) fáceis lições, até o mais ateu dos judeus será capaz de rezar o Pai Nosso, comungar e dormir na missa de olhos abertos, garantindo assim seu lugarzinho no céu cristão.

A fim de não deixar pontas soltas, convém ler o Manual de Conversão ao Judaísmo, para garantir também um espaço no céu judaico. Vai que esse é o certo?

O Ritual[editar]

O ritual da missa é dividido em diversas etapas, todas com profundo teor religioso-sacro-misterioso. Inicialmente a ideia era cobrir toda a passagem cármico-universalista da idiossincrasia judaico-cristã numa visão holística, mas como ninguém entendeu porra nenhuma, demitiram Joãozinho Trinta e fizeram um ritual de homem.

Começando a Missa[editar]

Para o iniciante nos missais, é importante estar em boa forma física, sobretudo no tocante aos joelhos. A primeira parte da missa é um senta-e-levanta infinito, com cânticos como fundo musical. Algumas pessoas da comunidade levam os apetrechos da missa para o altar, e eis que o padre vem com um vestido - que insistem em chamar de batina - totalmente demodé.

Piedade... Piedade... Piedade de nós[editar]

Com o ator principal (o padre) já em sua posição, logo em seguida as pessoas começam a pedir repetidamente perdão e piedade. O propósito disto não me é muito claro, mas aparentemente signfica que Ele, o Magnânimo, o Generoso, o Vitaminado, o Necessário, enfim, DEUS, lhe deu a incrível oportunidade de se arrepender de ter nascido.

Há toda uma coreografia nesta parte, que, em algumas comunidades mais avançadas, tem fundo musical e tudo, praticamente um karaokê de Deus. Preste atenção no refrão, é a sua parte.

Se você achar que isso tudo é uma grande besteira, lembre-se das chamas eternas, o caldeirão fervente, e Bangu I. O Catolicismo é muito camarada, você pode ser um bom filho-da-puta pecador, assassino de aluguel, ou até mesmo tele-atendente de empresas de cartões de crédito: pediu perdão, não paga mais nada!

Puxando o saco de Deus[editar]

Que tem eu?
Já tá perdoado, pode parar com a palhaçada. Deus num gosta de ver homem chorando

Após toda a ladainha da assistência, o padre fala que, seja lá o que for, Deus já perdoou, e nós devemos então puxar Seu Sacro Saco, dar glória, dizer que ele é magnânimo, másculo, musculoso, pintudo, etc.

E aproveitando a (suposta) exaltação da multidão, chega a hora de passar a sacolinha. Tudo na boa vontade. Você quase pode ouvir Deus falando "Eu vim aqui pedir porque pedir é melhor do que roubar. Ou condenar todo mundo ao purgatório eterno". Iniciante das rotinas misseiras, preste atenção o senhor gentil e faceiro que tem ao lado - sua doação vai na medida e devoção da dele. Assim, se Deus ficar zangado com a pouca miséria, você tem ao menos 50% de chances de não ser atingido por um raio na saída da Igreja.

Como nada neste mundo é de graça, antes da entrega das ofertas você pode pedir para o chefão lá de cima o que você quer em troca da grana.

.

Senta que lá vem história...[editar]

Você acredita em procriação sem fins de sexo? Acha possível que alguém atravesse paredes e ressucite mortos? Tripla personalidade não é sinônimo de maluco pra você? Então vai com fé (literalmente), esta será sua parte preferida na Missa - a vida de BrianJesus.

Se não acredita em nada disso, convém tomar um whisky antes, ou roubar o vinho do padre.


Lê-se um trecho do Antigo Testamento, um do Novo Testamento, e alguma maluquice que o Hippongo-Mor fez durante a sua vida doida. Ligadão de tanto cheirar incenso, o padre se inspira nas Palavras e divaga com a comunidade. Geralmente ele fala que estamos no pecado, ou procura algum padrão nos 3 trechos acima, ou simplesmente usa aquilo para alguma finalidade política.


Então chega o momento da sagrada lavagem cerebral. Todos os fiéis devem desligar o bom senso e o senso de ridículo, e repetir que acreditam que o Hippie-Mor nasceu de uma virgem e ressucitou dos mortos. Não vale cair na risada.

Hora de beber sangue[editar]

Um padre transformando vinho em sangue

Quando você achava que já tinha acabado a história de dar dinheiro, a cestinha passa de novo. Uma espécie de vaquinha de Deus, e depois todo mundo ajoelha. Então Copperfield padre vai fazer uma mágica. Primeiro ele conta uma historinha, aí nada nesta manga, nada nesta manga e PUF!, o pão virou carne humana e o vinho virou sangue. Esta mágica nunca funcionou (embora o Padre Quevedo diga o contrário), mas aí todo mundo usa duplipensar e (supostamente) fica impressionado com o truque do padre. Neste momento o sacristão toca o sininho, e você fica mais impressionado com o fato de você não perceber onde está o sininho... estes sacristãos são ninjas.

Embalado pela cantoria e animadinho com a mistura de vinho e incenso de gatinhos, o Padre enfia na boca dos fiéis um pedaço de papel que ele diz que foi pão um dia e agora é o corpo do hippie. Não se preocupe, pode comer à vontade, você não será preso por canibalismo. Mas passar manteiga na óstia é pecado mortal.

Enquanto você ainda está tentando descolar o papelão corpo de Cristo do céu da boca (faz sentido Ele estar grudado no céu. E é melhor que fazer sentado), o Padre avisa que a festa acabou, hora de ir pra casa, e um tal Senhor vai te seguindo (medo...).

Deslivros Relacionados[editar]