Deslivros:Como se tornar um cientista

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Este artigo é parte dos desmanuais, seu acervo de instruções livres de conteúdo. Nuclear-explosion.jpg

Um típico cientista.

Ser um cientista pode ser difícil, deixe-me dizer-lhe. Fiquei revoltando com isso muitas vezes, quando estou prestes a realizar um experimento que mude o mundo. Se você quer que tentativa de obter um Prêmio Nobel não seja em vão, siga as seguintes etapas.

Primeiro passo: compre um jaleco[editar]

Os tipos de jaleco (clique na imagem para ampliar).

Nenhum cientista de respeito trabalha sem um jaleco. Dependendo do tipo de cientista que você quer ser, selecione seu jaleco com sabedoria. Os jalecos grandes e largos, por exemplo, são apenas para cientistas loucos. Se você quer ser levado a sério, certifique-se de que ele se encaixa corretamente. Não há nada mais assustador do que um idiota louco em um casaco de laboratório excessivamente grande dizendo-lhe: "Confie em mim, isso funcionará", pois você não vai querer estar perto dele quando ele começar a derramar produtos químicos em um frasco.

Os jalecos devem ser brancos, ou pelo menos indicar que eles foram brancos e, talvez, com uma ou duas manchas químicas ou queimaduras de ácido. Qualquer jaleco colorido pode provocar uma impressão de que você é gay, já os jalecos que parecem novos ou que sua mãe limpou com cloro são ainda pior.

Segundo passo: escolha sua faculdade[editar]

Você não pode ser um cientista de tudo, pois isso é apenas pessoas estúpidas e gananciosa, além de que ninguém nunca acreditará em você. As faculdades mais populares são Biologia, Física e Química (pois estes são os únicos aprendidos no ensino médio). Se você conhece qualquer outra faculdade, é provável que você tenha tido uma educação adicional e, de fato, pode ser um cientista de verdade. Se assim for, pare de ler este artigo, pois você não precisa de nenhuma dessas informações.

Você pode se tornar também um estupidólogo, um expert em estupidologia.

Terceiro passo: crie um bordão[editar]

Existem algumas frases-chave que você deve dominar, dependendo do tipo de cientista que você decidiu ser, isso garantirá que as pessoas acreditem que você realmente sabe do que está falando.

  • Física - "Não significa nada. É tudo relativo!"
  • Biologia - "Atualmente estou mapeando a sequência genoma de uma espécie de borboleta rara que encontrei recentemente enquanto fazia pesquisas na Patagônia!"
  • Química orgânica - "Carbono, carbono, carbono ... é tudo o que sei..."
  • Mecânica quântica - "Sinceramente eu acho que Einstein e Newton eram dois retardados..."
  • Astrologia Astronomia - "Quasars são realmente buracos negros. Eles estão tão longe que a luz vermelha mudou tanto que se tornou visível!"
  • Zoologia - "Macacos me mordam!" (Essa é velha)
  • Cosmologia - "Quando o universo começa a contrair, vai dar merda!"
  • Geologia - "Em uma emergência, seu martelo de partir rochas pode ser usado para abrir uma garrafa de cerveja!"

Quarto passo: deixe crescer seu cabelo e compre um par de óculos[editar]

Autoexplicativo.

Quinto passo: complete um experimento[editar]

Você tentando realizar uma experiência.

Isso deve ser relevante para a sua faculdade escolhida. Recomenda-se que você escolha algo simples para começar, apenas no caso de você se machucar, por exemplo, se você começar criando uma criatura híbrida, ela pode se virar contra você, matar você, sua família e amigos, se apaixonar por sua namorada/namorado, começar a ser caçado pelo governo e abatido por um caça do exército.

Com isso em mente, talvez seja melhor ir à loja de brinquedos local e comprar um Kit de Química. Esses pequenos utilitários vêm com todo tipo de líquidos e coisas coloridas e podem dar-lhe horas de prazer. Certifique-se de fazer anotações abundantes sobre qualquer experiência que você fizer.

Sexto passo: publique num jornal científico[editar]

Você pode também criar um canal no YouTube para mostrar seu trabalho.

Com isso você vai poder divulgar o seu trabalho . Nem precisa se basear em nenhuma prova científica, a menos que a teoria seja boa.

Se você completou uma experiência (ou uma experiência própria ou com o Kit de Química), escreva sobre isso. Certifique-se de comentar todas as variáveis como o clima, o que você comeu no jantar, o que você disse no mesmo dia a dois anos atrás, e é claro, os resultados reais. Escreva o quanto quiser, usando um dicionário de sinônimos acadêmicos para cada palavra que você escreve para que ninguém possa compreendê-la. Se você não consegue pensar sobre o que escrever, inclua Shakespeare, já que ninguém vai ler seu diário por não ser importante. E, a melhor coisa sobre ser um cientista , você pode até inventar suas próprias palavras!

Sétimo passo: nomeie uma das suas descobertas com seu próprio nome[editar]

Pode ser absolutamente tudo o que quiser. Uma teoria, uma criatura, um composto, um elemento, a escolha é infinita! É ainda mais legal se você descobrir uma estrela, porque você será o único dono dela.

Os cientistas biomédicos têm uma vantagem, porque tudo o que eles precisam fazer é encontrar alguém com um estranho grupo de doenças conhecidas, e nomear essa coleção de doenças "síndrome de (inserir seu nome aqui)".

Se você não conseguir criar nada para nomear com seu próprio nome, basta roubar a descoberta de outro cientista.

Oitavo passo: roube a descoberta de alguém[editar]

Você nunca será um cientista de verdade até roubar os anos de trabalho duro de outro cientista, ou fingir que vocês fizeram a pesquisa juntos.

Uma alternativa para cientistas avançados é evitar o plágio em seus trabalhos, mas dizer para outros cientistas menores e menos experientes que o trabalhos que eles estão tentando realizar é um exercício extensivo e somente pessoas com um grande Q.I como você poderão entender, e que só você poderia fazer o trabalho, e eles irão acreditar, afinal, você é um gênio e eles te consideram um deus.

Embora isso possa te fazer sentir culpado, você deverá se lembrar que está fazendo tudo isso para receber o Prêmio Nobel, e esse prêmio, meus amigos, é o objetivo final.

Nono passo: MORRA[editar]

Todos os melhores cientistas morrem antes que a grandeza do trabalho seja apreciada. Então, se você quer ser apreciado, você deve morrer.

Morrer é bastante útil se o híbrido que você criou matou todo mundo, se você inventou coisas em suas publicações jornalísticas ou roubou experimentos de outros cientistas. As pessoas irão dizer que você era um gênio incompreendido.

Morrer também melhora suas chances de obter o Prêmio Nobel. O fato de que você não está por perto fará sua família obtém o prestígio, e vamos lá, eles merecem isso mais do que você, pois quando você explodiu a casa com suas experiências coloridas, foram eles quem arcaram com as consequências.

A melhor maneira de morrer é o suicídio. Quando as pessoas descobrirem, assumirão uma conclusão: O apocalipse está próximo. Quando o fizerem, e muitos seguirão seu exemplo e cometerão suicídio, possivelmente com os mesmos métodos, e se isso acontecer, Deus ficará realmente com raiva de você e provavelmente o enviará para o inferno.

Parabéns você é um cientista![editar]

Ou pelo menos um pseudocientista.

Cientistas que se tornaram o que são graças a este manual[editar]