Harry Potter e a Pedra Filosofal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


—CAPÍTULO UM—
O menino que sobreviveu


Harrypotter.jpg

O Sr. e a Sra. Dursley que moravam na rua dos Alfeneiros, nº4, sempre se orgulharam de dizer que eram normais, sendo que na verdade eram uns riquinhos esquisitos. Por serem absolutamente chatos, eram considerados as últimas pessoas que poderiam fazer algo errado, como cheirar gatinhos e contrabadear loló. O Sr. Dursley trabalhava em uma firma chamada Grunnings, uma empresa que trabalhava com perfurações, sendo que o trabalho mais conhecido foi com os mineiros no Chile. O Sr. Dursley era um cara com ossos largos e pele farta (ou obeso se preferir), sua mulher, a Sra. Dursley era magra, pescoçuda e tinha dentes "cavalares". Ninguem sabe como ela conseguiu sobreviver sem quebrar todos os ossos na lua de mel com seu marido. Depois de ganharem um milhão de reais em barras de ouro que valem mais do que dinheiro, os Dursley conseguiram comprar o McDonalds e assim conseguiram tudo o que queriam, mas eles ainda escondiam um segredo. Eles eram tios do Mister M de um bruxo.


Em um dia chato e com céu nublado, como uma manhã normal na cidade de São Paulo, o Sr. e a Sra. Dursley acordaram e estavam tomando café, mal repararam que tinha um urubu uma coruja espiando na janela, então depois de comer 12 ovos cozidos com 2 kg de bacon o Sr. Dursley foi trabalhar, antes de sair tentou se despedir de seu filho Dudu mas o pivete estava jogando fora seu cereal porque não tinha todas as calorias que ele queria, então o pai se despediu carinhosamente Cquote1.png Tchau filho da puta filhinho Cquote2.png e saiu. Quando ele saiu de casa viu que um gato lia um mapa.

— PUTA QUE PARIU O GATO TÁ LENDO UM MAPA @[email protected] — Exclamou o Sr. Dursley.
Depois, pensando que tinha comido pouco e que estava tendo alucinações por fome ele olhou de novo e não tinha mais nenhum mapa lá, apenas um gatinho sentado. Já em seu trabalho o Sr. Dursley gritou com meio mundo para ficar feliz e passou a tarde trabalhando. Voltando para casa ele percebeu que tinha várias pessoas esquisitas vagabundeando na rua e dizendo coisas sem nenhum sentido aparente.

— ....Liliam Potter? Aquela gostosa?
— É, aquela que nós pegamos mesmo... é o filho dela, o Harry...

Com um sentimento de que merda ia acontecer o Sr. Dursley ficou desesperado pensando era a Liliam Potter e o Harry que ele conhecia. Mas depois ele pensou que não poderia ser e tentou se enganar dizendo a si mesmo que o sobrenome Potter era tão comum quanto o Silva e que era muito mais conhecido do que Anônimo por exemplo. Então rolando andando de volta para casa (porque ele estava tão dorgado que tinha esquecido que estava com o carro) esbarrou um um velhinho.

— O que é que há velhinho? — Disse Sr. Dursley se desculpando para o senhor.
— Hey pançudo, não precisa se desculpar \o/ você-sabe-quem (e se não sabe-quem deveria saber) morreu! Até um Bobo, chato, feio e cara-de-mamão trouxas como você deveriam estar alegres.


Chegando em casa, reparou que o mesmo gato estava lá, mas ele não estava mais lendo um mapa estava lendo aPlayCat, ele tentou mandar o gato embora mas o gato simplesmente cagou e ficou parado pra ele, porque só para irritar não quis andar. No jantar a Sra. Dursley fofocava para seu marido sobre a filha da vizinha que já tinha dado para metade da cidade e que o porquinho que eles chamavam de filho tinha aprendido uma palavra nova ("Fuck"). Depois de um jantar leve que teve um pernil assado, batatas e 5 litros de refrigerante o Sr. Dursley foi ver o jornal.

Cita3.pngAs corujas estão doidas, parece que todas as aves da região tomaram alucinógenos e a chuva que eu disse que viria não veio, ao contrário, está chovendo estrelas iarairariaiairariaraiCita4.png
Dizia o reporter
Então o Sr. Dursley fez uma conta e chegou em uma conclusão de que velho falando merda na rua +gente esquisita por todo canto + gato lendo mapas + chuva de estrelas + ouvir o nome Potter era igual a:
Ffffffffuuuuuuu.jpg

Com preguiça e com medo da porcaria que poderia vir, o Sr. Dursley resolveu dormir.


Enquanto isso na rua...

[musiquinha de suspense]
Um homem apareceu na rua e o gato mecheu seu rabo pensando que aconteceria um momento furry, mas era um homem alto, magro, barbudo e velho que não aguentaria nem cinco minutos, seus olhos eram azuis e profundos (uuuii). O homem se chamava Alvo Dumbledore. (Como eu sei o nome dele? Simples, eu que escrevi esse livro MWAHAHAHAHAHA!) Cquote1.png O gato ou o Quico o velho? Cquote2.png
você sobre frase acima

Cquote1.png O velho, agora leia e não reclame Cquote2.png Dumbledore estava procurando algo em sua capa até que achou um isqueiro e pode acender seu beck, mas a droga era tão pesada que acabou sugando toda a energia da rua, deixando tudo no escuro. Então andou até o gato e falou com ele.

Omo Ace Minerva, que milagre você por aqui
— Como soube que era eu? — Disse o gato se transformando um uma mulher
— Bom, é que nunca vi um gato sentar tão duro como você, parecia até que tinha algo na bunda. — Respondeu Dumblerore.
— Então... ¬¬ Você sabe quem morreu mesmo? — Perguntou minerva morrendo de curiosidade e esquecendo que a curiosidade matou um gato, e ela era também um gato, logo seria morta pela curiosidade, mas ela não ligou.
— É sim, pelo menos parece que morreu, embora ainda achem que ele é como o Elvis...
— O cara matou meio mundo e não consegue matar um pirralho? — Minerva não conseguia acreditar.
— Dizem que ele é o filho de Chuck Norris um garoto especial, deve ser isso... — Disse Dumbledore pensativo.
— E o que vão fazer agora com o menino? Jogar em um rio? Jogar de um prédio pra ver se voa?
— Ele vai morar com os tios, o senhor e a senhora Dursley.
— Tá louco? Seria mais gentil matar o muleque afogado do que dar pra esse bando de doidos criar. Mas como é família e isso ainda não se escolhe, quando o pirralho chega?
Então, do nada, surgiu um barulho pior do que quando seu tio gordo está no banheiro e veio algo do céu.
— O que será isso? É uma ave? É um avião?
— Não Minerva, é o super homem o Hagrid trazendo a encomenda. — Respondeu Dumbledore.
Então a moto pousou delicadamente derrubando três baldes de lixo e atropelando um gatinho. Então Hagrid desceu da moto e colocou um pacotinho, que segundo ele era onde Harry estava, na frente da porta dos Dursley, Hagrid começou a chorar e Minerva o mandou tomar jeito, pra ser homem e parar de ser besta. Depois de babarem em cima do muleque por alguns minutos eles perceberam que já era hora de ir embora...
— Todos sabem o encantamento para voar certo? — disse Dumbledore.
— Claro — Responderam Minerva e Hagrid.
É nois que voa Bruxão! — Dizendo isso os três desapareceram.
Enquanto isso, bruxos do mundo inteiro enchiam a cara brindando:
— Para Harry! O garoto sortudo pra cacete que sobreviveu!