Destroyer (álbum)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Capa03.jpg Este artigo se trata de um álbum

E provavelmente tem só duas músicas que prestam.

Conheça o resto da playlist clicando aqui.

Destrambelhoyer
Kiss destroyer.jpg
A capa segundo algum usuário do DeviantART. Se ela já tava ruim com o Ace Frehley, ficou pior com o Ronald McDonald
Lançado em 1976
Gênero Metal farofa
Gravadora Casa do caralho Branca


Cquote1.png Chauri, chauri, chari ráu láu! Cquote2.png
Fã número 1 do Kiss cantando um dos hits de Destroyer

Destroyer (em português: Destruidor de tímpanos) é o álbum que mais paga as contas do Kiss hoje em dia. Com suas 10 músicas, 13 acabaram virando clássicos, mais por causa daquela época em que os maiores rivais do Kiss em vendas eram os Secos e Molhados, e o público brasileiro e mundial tava mais preocupado com compor músicas de pseudo-anarquia do que em ouvir brega.

Gravação[editar]

Gene Simmons procurando inspiração para as músicas de Destroyer (do mesmo modo que me inspirei para escrever este artigo).

Destroyer foi um álbum gravado numa fase de ouro para o Kiss. Contrariando as expectativas até mesmo da sogra de Peter Criss, o duplo ao vivo de disco music Stayin' Alive foi um tremendo sucesso, vendeu que nem água e fez a fortuna para tudo quanto era camelô de São Paulo. Os integrantes do Kiss resolveram então se inspirar nos últimos momentos de ressaca e nas melhores groupies da turnê de Alive! e começaram a produzir o tal Destroyer. Para forçar um sucesso maior, foi feita uma capa onde os músicos assumiam o posto de Power Rangers a caminho de salvar Nova York de mais um lagarto gigante.

Sendo assim o recém-lançado álbum fez um sucesso estrondoso entre o público otaku japonês, enquanto alavancou as vendagens de vinho na Europa e transformou o Kiss em um supergrupo devido aos shows que entorpeciam mais que fumar orégano.

Músicas[editar]

  1. Destróit Rock City - Um hit chatinho que fala sobre as famosas corridas de submarino de Detroit.
  2. Eu Sou o Rei do Mundo! - Referência ao futuro filme Titanic
  3. Dog of Thunder - Fala de Krypto, o super-cão.
  4. Great Erections
  5. Flamengo
  6. Doce de Batata doce - Não existe música mais doce que essa.
  7. Show do Nhô Lau - Música mais famosa do álbum, não fala sobre nada em cima de nada.
  8. DiaBeth - História da esposa de Peter Criss que tinha que ficar assistindo o Ratinho enquanto eles gravavam as músicas. Adivinha o que acontece depois?
  9. Cê me ama? - Cover dos Solteirões do Forró.

Os músicos[editar]