Diogo Nogueira

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira rj.jpg Coé, merhmão, eshte arhtchigo eh CARIOCA!

Não vandalize, senão a chapa vai ficarh quentche, cara. Agora deixa eu irh na praia pegarh um bronze nesse sol de 50 graush, comendo unsh bishcoitosh.

Emblem-sound.svg.png Diogo Nogueira
Diogo Nogueira-cantando.jpg
Achando que sabe cantar.
Nome Diogo Nogueira
Origem Bandeira do estado do Rio de Janeiro Rio de Janeiro
Sexo link={{{3}}} Masculino
Instrumentos
Nuvola apps kcmmidi.png
Microfone, no qual brinca de cantar
Gênero Samba
Influências Exaltasamba, Alcione
Nível de Habilidade Baixo, ruim, pobre... Nenhum sambista é inteligente
Aparência Depende do Photoshop
Plásticas Lipoaspiração
Vícios
Nuvola apps atlantik.png
Arrotar
Cafetão/Produtor
Crystal Clear action bookmark.svg.png
Seu pai

Cquote1.png Meu sonho de consumo! Cquote2.png
Tua mãe, aquela puta velha sobre Diogo Nogueira
Cquote1.png Quem é ele mesmo? Cquote2.png
Você sobre Diogo Nogueira
Cquote1.png Ninguém importante. Cquote2.png
Eu sobre pergunta acima

Diogo Nogueira (26 de abril de 1981) é um cantorzinho brega, um compositor fajuto e um pseudoapresentador de TV.

História de vida[editar]

Diogo em si, é um homem tão sem graça que nem merecia artigo por aqui, mas sua história de vida até que é aproveitável para se contar. Ele é filho do desconhecido cantor João Nogueira (e bota desconhecido nisso). Sua mãe era uma puta paga que tentou dar o golpe do baú em seu pai, mas desgraçadamente acabou morrendo no parto, sendo que há boatos de que seu pai a afogou com o travesseiro. Após isso, seu pai decide criá-lo sozinho e torná-lo em seu sucessor na tenebrosa carreira pornográfica fonográfica.

Desde criança, era ensinado por seu pai a cantar e sambar exaustivamente, pois se não cumprisse isso, apanharia de Avaiana de Pau. Diogo tinha o sonho de se tornar jogador de futebol e treinava escondido do pai no campinho do bairro. Até que um dia seu pai descobriu e lhe atirou a Avaiana em seu joelho, o quebrando e assim encerrando sua possibilidade de se tornar um Cristiano Ronaldo da vida.

Tentando fazer pose de mal.

Na adolescência, ele frequentava várias rodas de samba e naquela altura ele já sabia todos os tipos de passinhos e cantorias possíveis desse tal gênero musical (também não era para menos, visto os acontecimentos já citados aqui). Inspirado em Exaltasamba, após ouvir diversas vezes aquelas músicas chicletes, ele tentou formar uma bundinha bandinha escrota do tipo, mas os parceiros selecionados para tocar na banda se desentenderam e se espancaram após o sumiço de um pote de gel de cabelo, o que fez a banda acabar antes de começar.

Já adulto, ele tinha alguns álbuns e compilações lançados, mas o sucesso lhe passava longe já que era infame (como dizia o Chaves). Para contornar isso, seu pai subornou com prostitutas alguns cantores de considerável fama, como Marcelo D2, Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz e até Pitty (essa última nem canta samba, mas não resistiu a tentadora oferta), para que eles cantassem em shows ao vivo ao lado de seu prestigiado filho e como obviamente eles aceitaram tal proposta, Diogo Nogueira começou a ser conhecido e a partir daí começou a vir a tão esperada fama.

Com o começo da fama, ele chamou a atenção do cantor Chico Buarque, já que esse velhote nunca perde a oportunidade de se aparecer na mídia, e assim eles fizeram várias parcerias musicais e talvez sexuais juntos. Logo, Diogo era chamado por diversos cantores do ramo (a maioria desconhecidos, mas isso já era de se esperar) para fazer parcerias e assim ele adquire seu ápice na fama.

Como tudo que é bom dura pouco, sua fama foi se esvaziando em menos de um ano. Em contrapartida, conseguiu apresentar um programa na TV Cultura, burramente ingenuamente imaginando que assim sua fama poderia voltar, mas obviamente isso passou longe de se concretizar, pois afinal quem assiste a TV Cultura mesmo?

Hoje em dia, ele já não é mais tão conhecido como já foi, embora ainda cante nos carnavais da vida, mas qualquer um canta nessas merdas.