Dodge Journey

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Carrinho spmercado.jpg Este artigo é sobre um carro.

♫ Puta que pariu, pisa no freio, Zé... ♫

Ele queima óleo, suja sua garagem, solta fumaça e sempre lhe deixa na mão no meio da estrada!
Típico carro de tiazona rica.


Dodge Journey é uma cópia de um dos carros da FIÊT, é o principal campeão de vendas do mundo pela Uncyclopedia Motors. Infelizmente ele é vendido pela Fiat mais caro que o Dodge, e é um carro mal-reputado exatamente por isto. Seus principais focos nas vendas são o pouco consumo e o suposto fato de ser recomendado para famílias pequenas e estradeiros. Como o veículo tem bastante espaço interno, ele é ideal para desempregados sem casa pra morar trilhas e aventuras, sendo bastante usado para esse fim, como pode ser percebido durante finais de semana em que só se vê esses carros na estrada.

O veículo seguidamente apresenta problemas de desvio de caráter vazamento do cárter e é selado com saliva para poder continuar viajando e chegar á tempo no destino. Isso faz com que o motorista acabe ficando entalado no veículo e sem poder sair, sendo obrigado a usar cintos afiveladores para que a barriga não rasgue suas roupas, resultando em um penduramento no carro antes de fechar a porta e ser socorrido pelos guinchos do Darcy Pacheco, que não quebram com nada e funcionam até em tempo ruim, o que infelizmente acaba entupindo o local do acidente do carro com mais obstruções. Isso não ocorre muito em ambientes climatizados e o carro não pode ser fechado propriamente sem que a porta esteja completamente desobstruída, então é comum que às vezes um braço ou uma perna entale e não feche mais. Por isso, pode ser bastante recomendável aos donos deste carro andar mais de bicicleta para que faça espaço nas ruas.

Como o veículo vem equipado com air bag, ele é bastante recomendado para andar em alta velocidade, já que isto salvaria o motorista mesmo, e o carro tem tamanho para passar por cima dos outros, então todo mundo sai ganhando. Outro meio de andar tranquilamente é fazer com que o sujeito pegue um ônibus e ande por aí sem qualquer pretensão de que esteja poluindo o meio ambiente com sua Fiat Freemont, fazendo com que os motoristas se convertam ao candomblé, mudando de marca e comprando outro carro, já que a rede Fiêt é uma bosta relativamente pequena no Brasil e cobra muito caro pelas suas peças. Outro meio, já que o carro sobreaquece demais, é colocar um refrigerador pequeno (até mesmo um frigobar funciona) na tampa do motor e abrir, ligando o refrigerador a um gerador de improbabilidade infinita ou adaptando o motor do carro para fazer o refrigerador funcionar, o que acarreta no congelamento do veículo, anulando quaisquer riscos de explosão à seus companheiros de estrada.

Outra coisa a ser cuidada é ao estacionar o veículo: o motorista deve sempre ter em mãos correntes para fixar a direção do veículo na calçada mais próxima e encadear um lado do veículo com outro lado de um poste qualquer para que o ladrão não leve seu carro embora, ou criar vergonha na cara e estacionar dentro de uma garagem. Se tudo mais falhar, chame um táxi ou ande a pé, pois ninguém merece um "Fiat Freemont" para si.