Doom 3

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Doom 3 é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Jill Valentine está fugindo dos tentáculos de Nemesis.


Doom 3
CapaDoom3.jpg

Capa do jogo, com o seu pai de protagonista

Informações
Desenvolvedor id Software
Publicador Ela mesma
Ano 2004
Gênero Tiro, porrada e bomba
Plataformas Linux, Ruindows, x-caixa, Mac OS
Avaliação "Awful game" - 10/10 IGN
Idade para jogar maior de 18

Doom 3, após 10 anos com Doom e Doom 2 iguais, normais e ultrapassados, alguém resolve interromper a ordem das coisas... Vamos usar o exemplo dos hits do Funk, ótimo, talvez você nem se lembre da Dança da motinha, então vamos usar a dança do "Ado-a-ado é a dança do quadrado". Ela foi criada, todos começaram a cantar, e então, o pobre criador da música sumiu.
Hoje ele é um pobre coitado que aparece no Pânico na Band e mostra a bunda para os telespectadores só para ter alguns segundos nesse meio.

Foi o que aconteceu com Doom. E alguém decidiu lançar o jogo, mas como seria?

Doom 3: Making of[editar]

O Primeiro Doom[editar]

O Pai dos jogos de tiro em primeira pessoa foi Wolfestein ou Doom, mas quem se importa? Esses dois jogos até hoje são o ganha-pão da id Software que só se mantém no patamar "joão-ninguém" por causa desses dois.
Na época em que Doom (o primeiro) foi lançado, todos estavam com medo. O criador do jogo, John Carmack, era o Co-criador (ou seja, um zé ninguém) de Wolfenstein. Foi ele que deu a ideia de fazer um carinha preso dentro de um castelo e matar nazistas e cachorros, além do castelo ser inteiramente azul.

Mas, de alguma forma, o criador principal tinha se matado. O por quê? Bem, digamos que depois do sucesso, o pobre homem começou a ser pressionado dentro da empresa para fazer uma sequência, dize-se que ele sentou de noite e tentou ter ideias, mas a única que surgiu foi a do carinha ter caído em outro buraco com Nazistas e cachorros e matá-los.

O criador de Wolfenstein, pressionado, resolveu escrever uma carta de suicídio, provando que só com muita maconha e dorgas dá pra fazer um jogo de sucesso:

Cquote1.png Olá, meu nome é Jack! eu sou o criador da série Wolfenstein e passei essa noite inteira procurando uma nova ideia, a ID anda me pressionando demais, muitos vão achar ridículo eu me matar, eu sei que tenho milhões de dólares, eu sei que todos me reconhecem como um gênio. porém a pressão está me matando. Eu não consigo mais ter uma EREÇÃO por causa desse jogo! Todos querem que eu tenha uma ideia! (lágrimas no papel) MAS COMO EU VOU ACHAR UM ENREDO PARA ESSA SEQUÊNCIA? ME DEIXEM EM PAZ! DEIXEM A BRITNEY EM PAZ! AAAAAAAH! Agora eu vou enfiar o cano da minha arma no (ui!) dente (ah...!) e não quero ouvir uma reclamação de um nerd gordo que espere que eu faça essa m... Cquote2.png
Carta de suicídio de Jack Somebody, encontrada em cima de uma caixa de cartuchos de Wolfenstein junto ao corpo.


MAS QUE BURRO! jogos daquela época não precisavam de enredo! Somente de um cenário tosco para atirar.

E agora? a ID software então pensou: "Ei! Não tem um co-criador? Vamos mandá-lo fazer a sequência!", na época, John Carmack era muito orgulhoso e esse ego dele iria um dia acabá-lo. Um representante da ID foi até a sala de Carmack e falou que precisavam de alguém para fazer o Wolfenstein 2.
Então veio o Ego de Carmack, e ele simplesmente fez a maior cagada que, por sorte, renderia algo para alguém... eEle disse:

Cquote1.png Sequência de Wolfenstein? me poupe! eu posso fazer um novo best-seller da nossa empresa! Simplesmente o MELHOR jogo da nossa id! Cquote2.png
John Carmack sobre fazer merda (no sentido do jogo e da fala)

Porém, ele não esperava que o representante acreditasse e desse um prazo de 1 semana para criar o jogo, Carmack viu a burrada que tinha feito e foi correndo do trabalho para o apartamento, se trancou lá e ficou andando a madrugada inteira pensando em algo para dizer, ele não conseguiu acordar no dia seguinte e um representante da id ligou para ele, perguntando o que estava fazendo.

Ele responde que estava trabalhando a semana inteira no jogo, depois que o pânico passou, ele se sentou na mesa, pegou a cerveja e tentou ter uma ideia, mas tudo que sai daquela cabeça era jogos repetidos. Carmack então pensou: "para casos desesperados precisa-se de medidas desesperadoras!" ele então desceu na padaria em baixo e pediu muita massa de bolo, e então foi até a Cracolândia pedir uma erva medicinal que expandia a mente...

Se trancou no apartamento e, desesperadamente, pegou a massa de bolo e colocou em uma bacia e tacou todo o Bagulho lá dentro. Ele esperou duas horas sem ideias e tirou a coisa queimada e pelando de quente e tacou na sua boca, queimou a cara e então desmaiou.
Com a cara queimada, Carmack comeu o bolo frio que tinha um gosto muito ruim, porém toda aquela erva tinha virado pó e não fez efeito algum.

Carmack tinha gastado todo o seu salário para comprar a erva que expandia a mente.

Então ele resolve apelar muito, e vocês sabem que esse apelar era muito baixo mesmo... e quente. Carmack, de acordo com as fontes pouco confiáveis, era Ateu. Ele não acreditava nem no todo poderoso e nem no Capeta, porém o burro precisava de ideias, foi à biblioteca (a internet na época era discada) e procurou um livro, e lá dizia que era para procurar, então ele foi para o seu quarto e começou.

Então, nada aconteceu... Ele chuta aquela taça de vinho e então tudo fica em chamas, ele vê o Capeta e se borra nas calças, este dá uma longa risada e então fala: "Eu sei o que você quer! Aqui está a ideia do seu roteiro, agora fume mais um pouco de dorga". Carmack acordou nu com um bode inflável em seu quarto, era um sonho ou simplesmente viagem psicodélica da maconha? Tanto faz, porque ele tinha a ideia.

Ele começou então o roteiro. Ele pensou em um fuzileiro espacial, que foi até marte sem traje espacial em 2095 e foi impedir uma invasão de demônios em uma das 10 bases que queriam implantar a sua ideologia comunista nos pobres funcionários, que eram obrigados por eles a se vestirem iguais e defenderem os ideais.
No primeiro roteiro, é visível a influência alucinógena, porém a id não engoliu a ideia e então Carmack ficou desesperado, ele reuniu alguns (poucos) da empresa loucos o bastante para lançarem aquele jogo e produzirem-no.

Carmack achou que fracassaria, talvez estava errado... Talvez certo, e foi o que ele pensou quando mirou uma arma para a boca. O jogo, porém, foi um sucesso, e sem dono, a id resolveu comprar o resto da equipe que queria produzi-lo, e estava já preparando as pílulas de Cianeto, mas foram desnecessárias, a ID viu o sucesso e pediu uma sequência desse jogo. Mas a diferença é que quem fez o roteiro não mudou nada na história e botou mais inimigos e cenários e blá, blá, blá...
Seja como for, todos amaram a segunda versão de Doom, o Doom 2.

Mas ficou por aí mesmo. Nada saiu (ui!), e então a id ficou, lentamente, indo ao vermelho e sobrevivendo com as migalhas de Doom e Wolfenstein 3D. Então, o criador de Doom 2 resolveu criar uma sequência. A id vibrou! Mais uma sequência barata pintada no Paint! Iria ser fácil e iria tirar a ID do vermelho.

Porém, o autor foi encontrado em seu quarto de hotel praticando algo que podiam chamar de "masturbação tailandesa", não vamos entrar em detalhes...

E ninguém mais falou sobre um Doom 3... Por enquanto.

Surge o Doom 3[editar]

Passaram-se 10 anos após a criação do primeiro Doom. Todos evitavam falar o nome de John Carmack e do pobre criador anônimo de Doom 2, e muito menos mencionar o nome. Espalha-se um boato que era porque o Capeta não queria mais uma sequência, e que já estava entupido de pactos. Então, aparece John Carmack Jr.

Cquote1.png O quê? mais um? Cquote2.png
Você sobre John Carmack Jr.

Provavelmente enviado para uma continuação, ele conseguiu fazer um grande motim dentro da id. Carmack Jr. vai até os poderosos e sugere uma continuação de Doom, porém eles imaginaram que em pleno Século 21 lançariam um jogo de Paint em cartuchos ou em computadores? Eles apenas se entre olharam e Carmack Jr. perdeu a sua credibilidade.

Porém, Carmack planejou o seu contra-ataque, e com as forças vindo das profundezas do inferno (linguagem muito usada no Doom 3), conseguiu induzir Cinco mil funcionários à demissão ao induzi-los a dizer:

Cquote1.png Fazemos uma sequência de DOOM ou nos DEMITA! Cquote2.png

Talvez eu nem precise falar o que aconteceu, eles foram demitidos e a id ficou bem mais leve sem Zeladores, assistentes de escritório, homens do café e todos os outros não citados. Apenas John Carmack não foi demitido, e ficou como um Judas na empresa, tendo que suportar os olhares de todos os seus "colegas". Até mesmo o homem que tinha desenhado Doom 1 e 2 foi demitido! É um zé-ninguém, não vou falar o nome.
John Carmack quase viu-se derrotado, porém havia um plano "B", caso o primeiro falha-se, que era de SE MATAR caso eles não lançassem o Doom 3 e aprovassem a sua ideia, então John Carmack foi até o topo do prédio da id Software, e de lá gritou:

Cquote1.png Aprovem a minha ideia, se não eu PULO! Cquote2.png

Novamente, o plano deu errado e Carmack acabou arregando sobre pular do prédio. Na empresa, ele ficou como um Judas, e ainda por cima covarde.
John Carmack quase iria acabar como o primeiro, mas a id não viu as consequências de demitir 5 mil funcionários dela. Eles não tinham mais produtores nem para lançar o remake de Wolfenstein.

Eles notaram isso quando iriam fechar um trato e se unir com a Capcom, finalmente aquela empresa bostinha iria se salvar e ter um futuro garantido, porém a Capcom analisou que eles tinham poucos funcionários... E após a demissão desses 5 mil, eles acharam que era uma empresa suicida, que nem o programa do Gugu.

Com a empresa a um passo de ser vendida e a série Wolfenstein pronta para ser mais um Doom, eles não viram outra solução, á não ser admitir a ideia de Remake de Carmack e recontratando os 5 mil demitidos. No momento em que Carmack soube, ele estava colocando uma corda no seu pescoço e então pulou de alegria ao saber que tinha funcionado, se tivessem esperado ele, Carmack hoje seria mais um número da pesquisa de suicídios feitos ao ano nos EUA (a menos que a id seja japonesa).

Cquote1.png Tá, podem lançar o jogo... Cquote2.png
id Software sobre Doom 3

Superstição. Sabe o que significa essa palavra? Algo que alguns falam que é envolvido à sorte, porém há uma outra forma dizendo que é comparar fatos antigos com outros, como o sucesso da copa de 2002 com o fracasso da de 2006, nesse caso foi certa a superstição, o primeiro Carmack, ao ver-se obrigado a fazer uma sequência, fez o mesmo que o criador de Wolfenstein: suicídio, e foi o que aconteceu com o Carmack Jr. Porém, dessa vez já era certo, o jogo seria fodão e sem gráficos de Paint e precisaria de um Roteiro.

Já sabem o destino, agora Carmack não passa de mais um presunto. A id estava decidida em fazer logo o Doom 3, era isso ou falir! A ID resolveu contratar um Roteirista para inventar um motivo para o jogador ter que matar os monstros, o roteirista, pouco importa o seu nome, porém a id estava falida mesmo, pegaram um escritor de livros pornográficos falido e que topava qualquer bico.

No dia seguinte mesmo, às 8 horas da manhã, lá estava Bóris, o roteirista do jogo, o chefe da id ficou espantado, ele estava com duas olheiras e parecia um urso Panda! Trêmulo, ele entregou desesperado para o chefe, dizendo que tinha usado toda a sua criatividade para bolar um roteiro perfeito.

O roteiro dava para engolir, não era a mesma coisa que o outro, mas dava para engolir. Deram a ele o cargo de diretor do projeto e mais uma vez o homem se demitiu, mas pelo menos esse não morreu. E finalmente a ID tinha o seu roteiro! Na formulação das criaturas, eles trocaram a pele, hãããããã.... a pele, só sei que não ficou igual.

Trabalharam 2 anos, inclusive nas férias, para fazer aquele Doom 3, até que no último dia, algum pirata conseguiu a cópia do jogo um dia antes e colocou na internet, daí o sonho acabou! E essa foi a última vingança do Capeta... Até lançarem o Doom 4!

A id até hoje vive desse ganha pão, e do Wolfenstein também, os únicos sucessos dessa empresa.

Doom 3: Enredo[editar]

Se no Doom e Doom 2 você era Arnold Schwarzenegger exterminando zumbis comunistas e demônios de unipartidarismo, saiba que a história mudou muito... Ou não... Mas se valeu uma madrugada inteira...

Poderá ver o resultado logo, na primeira seção. Sim! Agora Doom tem história um sonho realizado!!

Quer dizer que agora Doom tem história?[editar]

CORRE!!

A história conta sobre Marte, em 2101, ano em que lançaram o jogo. A Terra vive uma crise, a super lotação! Primeiro, com a compra da amazônia do Brasil, os EUA transformou-a em uma grande base militar e então todas as seringueiras acabaram. Com isso, os seres humanos estavam em um ritmo acima do normal de hoje quando se trata em "reprodução", se é que você me entende.

A Holanda havia formado até uma ilha de tanto plástico e Látex que a humanidade consumia, então com o fim das seringueiras, explodiu a super população terrestre, e vários governos tiveram que declarar um Jejum do Sexo... Porém isso não aconteceu.

A população cresceu incontrolavelmente e todos os recursos terrestres diminuíram, com um planeta com 200 bilhões de pessoas, até mesmo o Ar estava acabando. Com tudo secando e sendo destruído, aparece os EUA para salvar à todos, e ele então mostrou essa maravilha!

HIDROCON!

Que veio para solucionar esse problema, agora os seres humanos poderiam suprir todas as suas necessidades básicas. Eles imaginavam que assim poderia fazer a terra voltar ao normal, mas ninguém gostou, afinal qual era o problema?

Simples: HIDROCON É UMA GRAXA AZUL! Daí eles dão pra todo mundo.

Vendo esse problema, eles falaram: "Acho melhor nós fazermos um novo planeta e levar todos os ricos conosco!" eles pensaram na Lua, porém era muito perto deles, falaram então: "MARTE!" e assim instalaram uma base lá, botaram funcionários na base e latinhas de refrigerante.
Porém, você sabe como é, se a água do planeta terra já estava acabando, por que há refrigerantes lá?

A situação se agravava na Terra, já se previa que o povo ia acabar comendo uns aos outros, não literalmente no sentido pejorativo, e tudo por causa da falta de látex. O governo não conseguia parar o crescimento, e até mesmo os próprios governantes não paravam.

A solução foi passar todo mundo para Marte, quer dizer, os ricos que podiam pagar a passagem, o resto, que aprenda a construir uma nave sozinha. Eles olhavam para o povo como se fossem gafanhotos. Eles mandaram algumas pessoas para lá que expandiriam a base e arrumariam tudo lá até os ricos chegar, todos gostaram muito do negócio, só que tudo era tão quieto e sem graça ali.

Alguns cientistas organizaram uma escavação nas cavernas de Marte, pra quebrar o gelo. Mas todos os cientistas que foram para lá, já tinham a sua vida social morta, afinal, em uma terra com 10 mulheres para um homem eles não conseguiram nada, então todos os cientistas somente batiam, batiam e batiam e não é no sentido malicioso no qual você pensa! Como nas escavações os cientistas voluntários passavam dias lá, eles viram que os funcionários dormiam no serviço, os lugares se inverteram.

Então começaram acidentes nesses locais e em outros locais escuros, acidentes como a própria picareta Picá-lo, e, de alguma forma, o sujeito ser encontrado com símbolos satânicos na testa. Para acalmar os povoantes daquela base, eles trazem seguranças com armaduras e arsenal para o local.

Nessas viagens, eles mandam um cara que não fala, responde ou tem nome... Basicamente um retardado, por onde este anda há morte, mas isso não vem ao caso. Junto com a nave de transporte do Doom Guy, chega Swanner, que por sinal o calor do sol tinha fritado os seus neurônios. Ele está em Marte embaixo da terra e está de óculos, e seu puxa-saco: Campbell, que o protege desesperadamente.

Se eles foram para lá de novo, é que mais uma pessoa desapareceu (vulgo, morreu) e que os funcionários estão se borrando por isso, mas o que importa é que agora você foi encontrar o maior cagão da base, alguém que só manda e não faz, Sargent Kelly Key. Ao invés de mandar outra pessoa, ele te vê como um bode expiatório no início, e ele te manda para uma outra base pegar o cientista desaparecido e vira a suas costas, vendo o seu vídeo particular...

Outro fato estranho da base é que NÃO HÁ MULHERES, só homens, há alguma explicação?

Sendo assim, quando você vai para lá, incrivelmente o Doutor Betruger desce até as cavernas e faz um trato com os Demônios Comunistas, ele dá à Terra aos "Camaradas" e ele nunca ficará sozinho. É bem visível que este Doutor é desequilibrado mentalmente e ele achava que como tinha achado aquele pessoal, achava que eles iriam comer ele, bem no sentido que você está pensando, e ele nunca ficaria sozinho.

Então, eles iniciam o ataque á base. Fica um caos, e mesmo com as armas fodonas dos guardas, eles conseguem ser tão inúteis á ponto de morrer feito Noobs, e somente você sobrevive, incrivelmente.

E quando você chega no comando principal, lá está Sargent Kelly te esperando e mandando você enviar uma mensagem para a Terra pedindo ajuda, justamente o desejo de Beturger...

Acaba com você descobrindo que era o carinha do Doom 1 e 2, que sacrificou toda a civilização para matar os Demônios Comunistas, e depois de ter ferrado com marte, decide que era pra todo mundo ir para a Terra.

E então, os reforços chegam bem quando você resolveu tudo sozinho, limpou a base dos pés à cabeça, encarou emboscadas de "camaradas" e levou trezentos tiros nas costas. Nem mesmo Campbell, o puxa-saco da "chefia", ou a própria chefia sobreviveram, mesmo tendo uma BFG de munição infinita, a arma mais foda do jogo.

v d e h
Doom logo.png