Eärnur

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
60px-Bouncywikilogo.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Eärnur.
Rei Earnur pronto para o suícidio a guerra

Cquote1.png Parece que essa cituação terá que ser resolvido apenas entre eu e os meus 10 mil soldados! Cquote2.png
Earnur sobre a grande guerra contra o Rei Bruxo de Agmar

Eärnur (parido em 1928 - se fudeu em 2050 ) é o trigésimo terceiro e último Rei de Gondor, sendo um dos únicos reis que não foi morto numa guerra, foi morto por um outro motivo besta.

Sua história[editar]

Ele assumiu o trono real após a morte de seu pai Eärnil II em TA 2043 e após o seu desaparecimento, os Regentes de Gondor se pronunciou em seu nome para muitas gerações, fazendo altos empréstimos em bancos colocando em seu nome.

Eärnur foi um grande general e sua maior vitória foi na AT 1975 na Batalha de Fornost contra Angmar, que ele destruiu, ou não. Depois de se tornar rei, ele foi desafiado duas vezes pelo Rei-Bruxo de Angmar, o chefe dos Espectros do Anel, que agora residia em Minas Morgul assombrando as criancinhas po lá. O primeiro desafio ficou sem resposta, mas no AT 2050 veio o segundo e ele aceitou feito um homem otário corajoso que ele é. Depois de inserir os portões de Minas Morgul, ele nunca foi ouvido de novo. Mas dizem que esse rei havia mudado para um outro reino para civilizar os lugares de onde haviam sido destruidos pelo Rei Bruxo de Agmar. Mas outros falam dele ter enchido a cara de cachaça e morreu com orvedose.


v d e h
Universo Tolkieniano
LOTR.png