Edea Kramer

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Esther-orphan.jpg Este artigo trata de uma mulher malvada.

Ela já enganou a todos, mas provavelmente vai se arrepender de tudo
o que fez e terminar com os miguxos.

Edea Kramer


Edeacosplay.jpg
Nome Completo Edea Kramer, mas pode chamá-la de "A Feiticeira" (ou "Marionete de Ultimecia")
Classe Bruxa
Terra Natal Vive num orfanato na bundinha do continente de Centra
Parceiros Ultimecia (sock puppeter)
Parentes Cid Kramer (marido)
Inimigos Humanidade
Ultimecia
Equipamento Preferido Não precisa disso pra encher teu toba com um monte de bola de fogo
Habilidades Magias satânicas
Ff8-16.gif

Edea Kramer é uma pseudovilã da série Final Fantasy, mais especificamente do oitavo game da franquia, Final Fantasy VIII. Ela não passa de uma encheção de linguiça até introduzir Ultimecia, esta sim a vilã de verdade.

História[editar]

Edea, puro glamour.

Nasceu como um ser humano normal, sem qualquer tipo de poder mágico, e assim permaneceu até seus fatídicos cinco aninhos de idade, quando conheceu Ultimecia. A bruxa não queria ser a única personagem do gênero no jogo, então decidiu passar suas habilidades em magia negra para o corpo de Edea, para que mais tarde esta fosse possuída por ela quando bem lhe desse na telha.

Edea cresceu igual a uma pessoa normal, e quando adulta tornou-se uma puta gostosa, assim como todas as demais personagens femininas de Final Fantasy. Casou-se com um meliante qualquer chamado Cid Kramer, responsável por lhe dar este sobrenome, e levou uma vida relativamente feliz ao lado do marido, com quem fundou um orfanato para abrigar os heróis do game na época em que eram todos pobres criancinhas indefesas. Recebeu da pirralhada o apelido de Matron, que significa algo como "Mãe Mestra" em algum idioma aí que eu estou com preguiça de pesquisar para saber qual é.

Conheceu Laguna Loire quando este veio fazer uma visita a seu orfanato, em busca da pirralha chata Ellone, o que era apenas uma desculpa para saber mais informações a respeito da sociedade secreta de Esthar e também para abandonar Squall Leonhart, seu filho com Raine Loire, uma pobre coitada infeliz que acabou sendo morta sem nem sequer entrar direito na história. O tempo passou e, 13 anos depois, Edea conheceu uma versão de Squall vinda do futuro junto com Ultimecia, que estava quase morrendo após ter sido derrotada por ele. Squall contou a ela sobre todas as putarias futuristas da SeeD e desapareceu por completo em seguida, mas não sem ter despertado a ganância adormecida de Edea, que sabendo que a versão criança do jovem estava abrigada em seu orfanato, decidiu negligenciar a todos os demais órfãos só para ficar tomando conta dele, já que no futuro o cara seria alguém importante e isto poderia lhe trazer inúmeros benefícios. Enquanto isso, Cid saiu em uma turnê mundial com os Sex Pistols.

Algum tempo depois, Ellone começou a ser perseguida por Dr. Odine, um velho pedófilo que estava à procura de uma lolicon gostosinha para satisfazer seus desejos sexuais. A fim de proteger a menina, Edea lembrou-se das baboseiras ditas pelo Squall do futuro e fundou a White SeeD, um grupo formado pelos órfãos cuja finalidade seria atuar como guarda-costas de Ellone.

Passam-se 12 anos depois, e Ultimecia finalmente lembra da existência de Edea, resolvendo avacalhar geral com a vida da mulher através de uma antiga possessão do mal. Agora possuída pela feiticeira, Edea torna-se uma bad girl que está cagando e andando para os problemas alheios e só pensa em si mesma, como todo bom vilão de videogame.

Carreira maligna[editar]

Ela se acha!

Enquanto possuída por Ultimecia, Edea realizou algumas notáveis atrocidades, como por exemplo assassinar o presidente durante uma transmissão de televisão ao vivo.

A SeeD bem que tenta matá-la, mas o máximo que conseguem é fazer com que Ultimecia desista de sua possessão demoníaca e vá procurar uma nova hospedeira em Rinoa Heartilly. Então sóbria novamente, Edea fica horrorizada com as merdas que fez enquanto estava possuída, e parte em uma viagem a Esthar com o objetivo de ser exorcizada por Odine, só para ter certeza absoluta de que Ultimecia saiu de vez daquele corpo.

Combate[editar]

Edea consegue realizar altas macumbas dvido à magia de Ultimecia que está alojada em seu corpo. Porém, quando utiliza suas habilidades mágicas, ela fica impossibilitade de usar qualquer tipo de armamento. Não que isso signifique lá grande coisa, afinal de contas, sua arma física é uma tremenda de uma bosta e nem serve para quase nada mesmo, tanto que seu nome é None, que significa nenhum em língua inglesa. Pois é, nenhuma utilidade.

O Limit Break de Edea é poderosíssicíssimo, mas também é um tanto quanto inútil, já que só causa dano a um único alvo e também tem apenas um comando. Quando ativada, esta técnica conhecida por Ice Strike, invoca vários pingentes de gelo enormes que são magicamente arremessadas no oponente, causando grandes prejuízos aos ditos cujos.

Para uma vilã, que supostamente deveria ser fodona e dar bastante trabalho para os mocinhos, Edea é decepcionantemente fraca, tanto que concede apenas 20 AP ao ser derrotada, a mesma quantidade que seus lagartos fracotes de estimação.

Curiosidades[editar]