Era pré-colombiana

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Era pré-colombiana refere-se a todo o período histórico que precede a chegada de Cristóvão Colombo à Colômbia em 1492, quando revolucionou a vida aborígene local ao ensinar todos sobre como colocar um ovo em pé.

As civilizações pré-colombianas são divididas geograficamente em três, a América do Norte sem o México, a Mesoamérica, e o Peru (porque o restante da América do Sul eram índios extremamente inúteis que não merecem estudo). O clima influenciou fortemente a formação cultural de cada uma destas três regiões, quanto mais para o sul mais tropical, mais calor, mais neurônios fritados e menos contribuições legais para os arqueólogos, como vasos, pirâmides.

Chegada do homem à América[editar]

Um monumental sítio da civilização pré-colombiana de Teotihuacán e suas pirâmides dotadas de banheiro com encanação, salão de jogos, altar de sacrifício e piscina. Repare também a pista do aeroporto.
Aqui, a monumental construção arquitetônica de um índio brasileiro.

Acredita-se que o homem chegou no Alasca através do Estreito de Bering quando alguns chineses metres xaolins que dominavam a arte jesuítica de andar sobre as águas, bem desocupados decidiram ir para a Sibéria pescar, mas erraram a curva em Vladivostok e acabaram chegando em Mackenzie. Num lento processo milenar aqueles chineses desceram para o sul e colonizaram a América primitiva. Por causa do calor ficaram morenos e por causa da necessidade de avistar bisões abriram os olhos.

A segunda teoria mais aceita começou a ser cogitada depois que Charles Darwin descobriu fósseis nas Ilhas Galápagos que indicam que o homem ameríndio é uma evolução natural dos chimpanzés.

Jesus originalmente pensou em manter a existência da América em segredo, afinal a ilha do purgatório fica ali e o Velho Mundo primitivo do jeito que sempre foi destruiria o mundo civilizado ameríndio, e ele estava certo... Só foi os espanhóis, britânicos e franceses chegarem na América que metade dos índios morreram de varíola e a outra metade virou escravo.

América do Norte[editar]

Para a história pré-colombiana o México não faz parte da América do Norte. Para quaisquer outros detalhes apenas assista a filmes de faroeste.

Mesoamérica[editar]

A Mesoamérica pré-colombiana é a mais famosa, graças aos astecas e maias e seus rituais de arrancar corações e calendários proféticos. Mas além de maias e astecas haviam também outras civilizações que povoaram a região, como os olmecas, petecas, discotecas, bibliotecas, tolmecas, melecas, hipotecas e chichimecas.

O povo primitivo que habitava as ilhas do Caribe eram tribos maori que se perderam na Oceania na busca da mítica Tuvalu, acabaram atravessaram o Canal do Panamá e instaurando um império em Trinidad e Tobago.

América do Sul[editar]

A América do Sul pré-colombiana só tem os Incas que são lembrados, tanto que as Linhas de Nazca todos pensam que foram os incas quem fizeram. Os incas devem sua fama à Machu Picchu o maior resort de férias da era pré-colombiana.

O maior mistério sul-americano pré-colombiano é quem diabos fez aquelas estátuas da Ilha de Páscoa.

No brazil, tem vários grupos importantes como os xakriabás ou xakrilálás, ou algo assim, dançam banto (aquela macumba africana), tem a pele escura por causa do sol escaldante do sertão norte mineiro, propriedades particulares, motos roubadas, e até olhos azuis mas são índios reconhecidos, por isso tem um grande legado, ou seja, é gato por lebre.