Escolinha do Professor Guina

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Garota hentai.gif TAAARAAAAADO(a)!

Tava procurando putaria e caiu nesta página "sem querer", não é?! Pelo menos feche a porta do quarto e divirta-se!

Escolinha do Professor Guina
Guinateucu.jpg
Aprender para crescer, crescer o tamanho do oco no teu rabo
Enquanto o Come Já aguentar
Direção Sandro Lima, sempre ele
Elenco Paulo Guina, Aluno Come Já e seu cu
Gênero Pornô, Comédia
Produtora Ícaro Studios
Lançamento 2015
Idioma Português, Gemidos
Exibição Bandeira do Brasil Brasil

Escolinha do Professor Guina é um filme brasileiro de comédia, que acompanha a trajetória do Aluno Come Já, um estudante tupiniquim que só toma no cu, literalmente, além de viajar mais de cinco horas todos os dias para chegar em sua escola, que fica no meio do nada, ele é viciado em ver pau em revista de homem pelado, pois com a sua situação precária, ele não possui condições de ver um de verdade nos prostíbulos por aí.

Enredo[editar]

Professor Guina se dispõe a dar aulas particulares preparatórias para o ENEM, para os safados que esperam deixar um oco na prova.

Aluno Come Já é apenas mais um estudante brasileiro que sofre com o descaso do governo, não recebendo nem o básico para estudar adequadamente, como uma alimentação nutritiva, materiais escolares em boas condições e uma rola de verdade.

Para suprir suas carências, ele faz bicos de meio período entregando peças na oficina do Kauan Desu, e com o dinheiro proveniente desta laputa, ele consegue comprar os ingredientes para preparar suco de laranja para suprir sua demanda energética de macho virgem, comprar materiais escolares indispensáveis como vibradores para as aulas de anatomia apicada e adquirir revistas de homem pelado, para diminuir sua carência por rolas de carne.

Num dia como qualquer outro, o professor Paulo Guina nota as dificuldades enfrentadas por seu aluno safado favorito e suas necessidades biológicas não atendidas e se propõe a ajudá-lo, porém por não possuir condições de suprir suas necessidades plenamente, por não ganhar o mesmo que o Neymar, oferece para compartilhar apenas o pouco que tem, que no cu do Aluno Come Já vira muito, que é uma rola de verdade, para ele dar uma pegadinha, uma chupadinha.

Após devidamente abastecido com entretenimento, o rendimento do Come Já diminui significantemente, pois de acordo com a filosofia acadêmica do professor Guina, aluno que faz coisa errada ou que apresenta baixo aproveitamento acadêmico é sempre comido já.

Elenco[editar]

Flagra, o Mestre Linguiça pega Come Já com a mão no pau, em horário escolar. Isso pode não sinhô, como diria Demacol.
  • Paulo Guina como ele mesmo, um professor recém-formado, porém que propõe uma didática inovadora e altamente efetiva, que objetiva a diminuição ou mesmo a extinção da evasão escolar. Seu método é aprovado pelo MEC para ser posto em prática em sua escola particular em Cu Pequeno, e se der certo, como deu, o sistema será implementado em toda a rede pública brasileira em um prazo de vinte e quatro anos, fazendo assim do Brasil um país com número inexistente de analfabetos.
  • João da Silva como Aluno Come Já, um estudante brasileiro que só toma no cu, assim como todos os outros. Antigamente, era um aluno apicado, que desbravava os livros para conquistar um futuro melhor e ingressar em uma boa profissão, como ator da Ícaro Studios, levando assim uma boa condição de vida para a sua família de ursos. Porém, ao conhecer a didática de seu professor Guina, que ele carinhosamente chama de "Mestre Linguiça", Come Já passou a ser irreconhecível, passando a ver revista de homem pelado, mais precisamente a do Vampeta, em horário escolar, atrás da escola, o que exigiu medidas drásticas de Guina, para corrigir este pequeno brasileiro.

Recepção[editar]

Por retratar de maneira fiel a realidade dos alunos brasileiros, que vivem sendo fodidos pelo governo e por seus professores, o filme possui uma avaliação favorável no Rotten Tomatoes, de 69%, com os críticos elogiando a performance sólida do estreante Come Já no cenário filmográfico nacional, e sua maneira peculiar de ver revista de homem pelado atrás da escola em pleno horário escolar, batendo punheta em lugar aberto, quebrando assim o paradigma de que bronhas só devem ser feitas no quarto durante o horário noturno.

O discurso de Guina, no qual ele afirma que se o aluno deixar de corresponder o esperado em sala de aula, aprontando de qualquer forma que atrapalhe a sua vida acadêmica, ele é comido já, é fortemente elogiado pela crítica, pois é considerado um método eficaz na luta contra o analfabetismo no território brasileiro, desta forma ninguém irá deixar de estudar, com exceção de alguns poucos degenerados sedentos por piroca, claro.