Esquilos Germânicos Hematófitos do Leste da Malásia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Espirros Grotescos com Hematomas Longas de Merda Cquote2.png
Google sobre Esquilos Germânicos Hematófitos do Leste da Malásia
Cquote1.png Somos muito melhores! Cquote2.png
Esquilos albinos genuínos sobre Esquilos Germânicos Hematófitos do Leste da Malásia
Cquote1.png São lindos. E muito tesudos também. Cquote2.png
Zoófilo sobre Esquilos Germânicos Hematófitos do Leste da Malásia

Esquilos Germânicos Hematófitos do Leste da Malásia são esquilos que nasceram na Alemanha e se mudaram para a Malásia depois.

Como surgiram[editar]

Um exemplar viajando de país em país.

Os Esquilos Germânicos Hematófitos do Leste da Malásia sempre tiveram muita inveja de seus parentes famosos Tico e Teco, esquilos falantes que usam roupa e agem como humanos normais que ficaram famosos mundialmente e ganharam um desenho animado só seu, então decidiram sair de seu país de origem, a Alemanha, e ir para o Japão na tentativa de estrelarem um anime.

Porém, o arquipélago nipônico havia proibido a entrada de qualquer roedor, por estarem enfrentando uma superpopulação desses animais causada por filhotes descontrolados de Hamtaros e Pikachus no cio, o que acabou obrigando os Esquilos Germânicos Hematófitos do Leste da Malásia a migrarem para algum país asiático mais inferior, e eles escolheram a Malásia.

Mas o ignorante povo malasiano ficou com medo que os inocentes bichinhos transmitissem alguma doença, e então baniram todos eles da Desciclopédia para o leste, a fim de evitar trocadilhos maldosos chamando o país de Malária. Muito revoltados com o banimento, os Esquilos Germânicos Hematófitos do Leste da Malásia tornaram-se vândalos sanguinários e começaram a representar de fato uma grande ameaça.

Como se vingaram[editar]

Após um árduo treinamento militar com morcegos e moscas varejeiras, os Esquilos Germânicos Hematófitos do Leste da Malásia passaram a atacar os seres humanos desprevinidos, mordendo-os, rasgando sua pele e aproveitando para defecar em sua corrente sanguínea. Mas o pior é que de cada cocozinho depositado por um deles, surge um filhote, que se aloja e vai crescendo dentro da vítima se alimentando de seu sangue, até a pessoa morrer enfraquecida ou até o bicho crescer tanto dentro dela que seu corpo explodirá.

Ver também[editar]