Estudiantes de Mérida Fútbol Club

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Estudiantes de Mérida Fútbol Club
Escudo do Estudiantes de Mérida.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Estudiantes de Merda Fútbol Club
Origem Bandeira da Venezuela Venezuela - Mérida
Apelidos Equipo del puticlub
Torcedores merdeiros
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote meu pau de óculos
Torcedor Ilustre
Estádio Guilhermina Soco Rosa
Capacidade 16.500
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador da história Nuvola apps core.png
Melhor Jogador da história Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Venezuelano
Divisão Primera División
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Cquote1.png Sua intenção era pesquisar: Estudantes de Merda Cquote2.png
Google dando uma de adivinho com a pesquisa de Estudiantes de Mérida Fútbol Club

Estudiantes de Mérida Fútbol Club é um supostamente time de futebol altamente genérico e falsificado que existe em algum lugar desconhecido da Venezuela, cidade a qual chamam apenas de Merda. O time copiou na cara dura o escudo e o uniforme do Atlético de Madrid, basicamente inspirado no fato de que o clube copiado é secundário na sua cidade Madrid e a ideia do Estudiantes de Mérida (já dá para imaginar isso só pelo nome) é manter-se como um time altamente secundário. Não é considerado um time grande pois tem vários rebaixamentos, o mais marcante ocorrido em 2005.

História[editar]

Fundação[editar]

A ideia de fundar um time de Merda no interior da Venezuela era antiga, em 1957 já havia esse desejo por parte de um senhor proctologista chamado Guillermo Boto Rosa, que percebeu que as cidades mais irrelevantes da Venezuela tinham seu time de futebol extremamente ruim, ele queria também um time horrível para sua cidade e o nome da cidade já era ideal. Porém houve uma resistência, muitos achavam que a cidade já se chamar "Merda" era humilhante o bastante, por isso o time foi ser fundado apenas em 1971, vários anos depois, graças ao esforço dos estudantes da Universidades de Los Abobados (ULA) que realizaram o sonho do querido proctologista Guillermo que fez análise anal em todas suas respectivas mães. O time, como sonhado, era uma bosta, ou melhor, uma mérida.

Os títulos nacionais e aquela participação na Libertadores que ninguém nem percebe que ocorreu[editar]

Os times venezuelanos são particularmente famosos por nunca nem serem notados quando participam de uma competição internacional. Ganhar um campeonato venezuelano é fácil demais, por isso todo ano um time diferente o vence, e o Estudiantes de Merda venceu as edições de 1980 e 1985. Com esses dois títulos, e a endêmica ausência de times melhores na Venezuela, o Estudiantes jogou as edições da Libertadores de 1977, 1978, 1981, 1982, 1987, 1999 e 2003 e ninguém nem percebeu. Dentre as tantas participações relâmpago nos torneios internacionais destaca-se a edição de 1999 da Libertadores, quando foi mais longe do que o previsto, mas tudo graças ao fato de que na Pré-Libertadores precisou enfrentar apenas os reservas do sub-17 do Necaxa, depois na fase de grupo beneficiou-se da regra de que dos 4 times do grupo classificavam quatro times, e ainda por cima tinha um chamado Bella Vista, por isso chegou nas oitavas-de-final onde conseguiu eliminar o Emelec, até vir a finalmente ser eliminado só nas quartas-de-final, quando enfrentou o seu primeiro adversário mais ou menos, o Cerro Porteño, até venceu o primeiro jogo por 3x0, mas depois venezuelou e perdeu o jogo no Paraguai por 4x0.

O rebaixamento[editar]

Tal qual muitos times ex-grandes e hoje apequenados, o Estudiantes de Merda também rebaixou uma vez, evento que ocorreu em 2006. O time só não jogou a segunda divisão direito porque coincidentemente naquele ano decidiram expandir o campeoanto e aumentar de 10 para 18 times os participantes da primeira divisão. A Venezuela sempre aprendeu com a CBF como resgatar times da Série B.

Libertadores 2020[editar]

Depois de muitos anos na Mérida, mal conseguindo sucesso na Venezuela, conseguiu pelo menos retornar para as competições internacionais, onde continuou fazendo o que sabe fazer melhor, que é ser eliminado delas antes que alguém sequer perceba que o Estudiantes está participando. Foi assim na Copa Sul-Americana de 2019 e na Libertadores de 2020.

Títulos[editar]

  • Campeonato Venezuelano: 2 vezes (1980 e 1985)
  • Série B da Venezuela: 1 vez, tal qual ex-times grandes como Grêmio (2006)