Faith

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gothar.jpg Este artigo foi possuído e agora é seguidor do Arquiduque das Trevas e Imperador do Mal,
Lord Göthar Tenebrian
.

Vamos desejar e admirar o Profeta Tenebrian!

Cquote1.png Louvem-me, aceitem o Goticismo!!! Cquote2.png


Faith
Faith-Seventeen Seconds.jpg
Nossa, quanta diferença para a capa do Seventeen Seconds
Lançado em 1981
Gênero gótico-underground-quero-me-matar
Gravadora Fiction Records


Faith é o terceiro álbum do The Cure que não fez sucesso, é uma continuação do disco Seventeen Seconds, já que nada mudou. Ele aliás é uma cópia desse disco anterior com apenas algumas leves modificações. Os cabelos continuam bizarros, todos usam batom, a voz de Robert Smith continua como se fosse um peixe morto, os repetitivos e incansáveis acordes de Gallup estão lá, e Tolhurst continua fazendo número com seus batuques sem criatividade na bateria.

Repleto de músicas sombrias com apologia à tristeza, depressão, falta de carinho e ódio à vida, se tornou um hino obscuro daqueles caras de preto que ficam vagando no cemitério depois da meia-noite.

Faith foi condenado pela igreja que considerou relacionar a palavra Faith a tamanho disco sem criatividade foi um sacrilégio.

O nome do álbum Faith (Fé) representava bem o sentimento da banda com aquela sua música repetitiva. A sua capa é uma foto muito mal tirada de uma igreja abandonada sendo consumida pelo diabo, sob forte neblina.

Músicas[editar]

Robert Smith de cabelos em pé com o resultado do álbum Faith.
  1. "The Holy Hour" – 4:25, Típica música da banda, onde ficam quase 5 minutos repetindo as mesmas duas notas e na letra uma apologia ao satanismo.
  2. "Primary" – 3:35, Música que lembra aquelas músicas de trens do primeiro álbum do The Cure. Na verdade foi um lixo que eles pegaram daquela época e deram uma melhorada.
  3. "Other Voices" – 4:28, Canção sombria que fala de vozes do além. Excelente como música tema de cemitérios.
  4. "All Cats Are Grey" – 5:28, Música que representa a época em que Robert Smith começa a demonstrar interesse por cheiramento de gatinhos.
  5. "The Funeral Party" – 4:14, Música que todo gótico escuta antes de se suicidar.
  6. "Doubt" – 3:11, Essa aqui é aquela que todo mundo pula e nunca escuta.
  7. "The Drowning Man" – 4:50, Música que fala da bebedeira, sexo, suicídio e essas coisas comuns a todos os góticos.
  8. "Faith" – 6:43, Música que faz qualquer um dormir com sua repetitiva, sombria e relaxante batida constante de baixo e letra sem sentido.
  9. "Carnage Visors" – 27:29, Faixa secreta, é a trilha sonora de um filme de 27:29 minutos que o irmão de Gallup fez. O problema é que após uma noite de orgia, o cara perdeu esse filme depois que na manhã seguinte descobriu que haviam derramado absinto sobre sua fita. A música ficou, e parece som de fundo de filme de terror.

Faith: Deluxe Edition[editar]

Em 2005 o The Cure relança o álbum Faith para ganharem uma graninha por fora. Além de um compilado de toscas músicas distorcidas e mal gravadas da década de 80, incluem no pacote o hit Charlotte Sometimes, música órfã de disco.